Início » Finanças » Bill Gates faz alerta sobre bitcoin e menciona Elon Musk

Bill Gates faz alerta sobre bitcoin e menciona Elon Musk

Bill Gates avisa investidores de bitcoin para "tomarem cuidado", critica a criptomoeda e menciona o CEO da Tesla

Bruno Ignacio Por

“Se você tem menos dinheiro do que Elon Musk, provavelmente deveria tomar cuidado”, disse Bill Gates para investidores de bitcoin (BTC). O fundador da Microsoft fez o alerta em entrevista à Bloomberg na segunda-feira (22), na qual criticou novamente a criptomoeda e seu consumo de energia. O executivo apoiou explicitamente formas digitais de dinheiro, com as devidas regulamentações.

Bill Gates, fundador da Microsoft (Imagem: Andy Thornley/Flickr)

Bill Gates, fundador da Microsoft (Imagem: Andy Thornley/Flickr)

Bill Gates se mostrou preocupado com pessoas que seguem a euforia que rodeia o bitcoin – e que Elon Musk fomenta no Twitter. Ao ser questionado sobre o que acha da criptomoeda, da volatilidade de preços e do recente investimento de US$ 1,5 bilhão da Tesla, Gates disse: “Elon tem muito dinheiro e é muito sofisticado. Eu não estou preocupado se seus bitcoins vão aleatoriamente subir ou cair. Mas eu acho que as pessoas atraídas por essa euforia podem não ter tanto dinheiro disponível”.

O executivo também explicou que não gosta do criptoativo pela quantidade de energia gasta para mantê-lo e pelo “anonimato” presente em suas transações. Mas demonstrou um explícito apoio a moedas digitais como uma forma de facilitar transações e reduzir custos: “o dinheiro digital é uma coisa boa”.

Segundo o magnata, a Gates Foundation vem trabalhando com formas de dinheiro digital. Seu endosso, entretanto, é condicional a regulamentações para evitar lavagem de dinheiro e financiamentos ilícitos, como do terrorismo.

Bitcoin gasta mais energia que Argentina

A crítica de Gates não é infundada. O Centro de Finanças Alternativas da Universidade de Cambridge (CCAF) criou um índice de consumo estimado em terawatts-hora (TWh) da atividade de mineração da criptomoeda no mundo. Segundo o Bitcoin Electricity Consumption Index (CBECI), a criptomoeda gasta atualmente 125 TWh, mais do que países como a Argentina e Noruega.

Isso acontece porque o criptoativo é descentralizado e sustentado por uma rede de computadores ativa no mundo todo. Esses computadores processam e criptografam todos os dados envolvendo as transações da moeda digital e os gravam no blockchain de maneira imutável. Porém, esse processo chamado de “mineração” é muito custoso energeticamente.

Criptomoeda não é anônima

Bill Gates tocou em um assunto polêmico. Enquanto Janet Yellen, Secretária do Tesouro americano, segue reforçando seu posicionamento contrário ao bitcoin e afirmando que a criptomoeda facilita o financiamento ilícito e a lavagem de dinheiro, a natureza da tecnologia por trás da criptomoeda não é anônima.

Em entrevista ao Tecnoblog, o CEO da exchange argentina Ripio, Sebastián Serrano, afirmou que o bitcoin é pseudoanônimo: “Quando se realiza uma transação com bitcoin, os registros em blockchain são imutáveis, e estarão aí pelo resto da história. O registro fica sob um pseudônimo, mas não é o mesmo que anônimo”.

Ele complementa dizendo que, na realidade, é sim possível identificar as duas partes de uma transação realizada com bitcoin. Assim, seria mais fácil rastrear a criptomoeda do que, por exemplo, cédulas quando são usadas para lavar dinheiro ou em outras atividades ilegais.

Contanto que seu registro eletrônico no destino do bitcoin seja minimamente relacionado a sua identidade, se pode rastrear uma transação até qualquer pessoa. É o mesmo que o resto das tecnologias online. Você pode criar uma conta no Twitter sob um nome fictício, mas se você associa a identidade da conta com o indivíduo que a criou você retira esse anonimato. — Sebastián Serrano

Bill Gates havia assumido postura “neutra” sobre BTC

Na semana passada, Gates falou em entrevista à CNBC que não possui bitcoin e por isso teria adotado uma postura neutra diante do ativo. Ele complementou dizendo que a moeda digital pode “subir e descer apenas com base na euforia ou em quaisquer que sejam as visões (do mercado)”.

Com informações: Yahoo! Finance

A nova onda do bitcoin

O bitcoin voltou às manchetes depois de atingir recordes, ultrapassando a barreira dos US$ 50 mil por uma única moeda. Mas o que impulsionou a alta do bitcoin? É hora de comprar? Será que as pessoas estão histéricas? Explicamos tudo no episódio 181 do Tecnocast.

Assine o Tecnocast

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cristiano Bonassina (@cristiano.bonassina)

devidas regulamentações

anonimato

No final, é sempre sobre manter o controle.

· (@Francisco)

Tem gente que não pode ver uma vergonha que já quer passar.