Início » Brasil » Privatização dos Correios: governo adianta detalhes sobre projeto de lei

Privatização dos Correios: governo adianta detalhes sobre projeto de lei

O presidente da República Jair Bolsonaro irá ao Congresso entregar PL que abre caminho para a privatização dos Correios

Ana Marques Por

O Projeto de Lei dos Correios será entregue pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, na Casa Legislativa na noite desta quarta-feira (24). A medida garante a universalização dos serviços postais e abre caminho para a privatização de uma das maiores estatais do Brasil.

Presidente da República, Jair Bolsonaro (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Presidente da República, Jair Bolsonaro (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

De acordo com o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, a venda da estatal pode ocorrer por completa, em um oferecimento total ao mercado, ou dividida por regiões de atuação, tal qual o processo de privatização de telefonia no país. Há ainda uma terceira possível estratégia para a venda dos Correios: separar a empresa por unidades de negócios.

O PL, que estava desde outubro sob análise no Planalto, acaba com a imunidade tributária (isenção de impostos) da empresa e impõe o aumento dos indicadores de eficiência em entregas.

Semana reforça agenda de privatizações

A movimentação desta semana reafirma o comprometimento do governo com a pauta econômica liberal: na terça-feira (23), Bolsonaro esteve no Senado, em companhia do ministro da Economia, Paulo Guedes, para entregar outro projeto relacionado a privatizações – a proposta sobre a venda da Eletrobrás.

Os Correios têm atualmente 95 mil funcionários e um passivo de R$ 14 bilhões. A previsão é de que as análises sobre a modelagem econômica de privatização terminem no segundo semestre deste ano. Em seguida, será a vez da audiência pública e aprovação do Tribunal de Contas da União.

Com informações: Valor e Exame

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

· (@Francisco)

Eu queria entender como uma empresa com isenção de impostos e com o frete mais caro do Brasil consegue ter tanto prejuízo e ter um serviço tão ruim ao ponto da própria população pedir a privatização da estatal.
Semana retrasada fui no CEE Cabanagem em Belém e a estrutura dos Correios está precária. As motos estão amontoadas feito lixo e também há bastante carros sucateados. Segurança é uma coisa que esse CEE desconhece, qualquer um pode entrar na sala de triagem e roubar as encomendas, pois ela fica na frente do prédio e não existe segurança na entrada, apenas uma senhora que fica no portão da garagem distribuindo senha para atendimento no CDD que fica nos fundos.

Já fui a favor da privatização, mas hoje penso que a situação dos Correios pode ficar pior com ela, já que a empresa não consegue prestar um serviço decente e ter lucro tendo isenção de impostos e sendo a transportadora mais cara, imagine com impostos e aumento de preços para manter-se economicamente estável.

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Tá.

Só acredito quando alguém comprar.

Não que importe agora, já que ML e Amazon conseguiram sanar as deficiências da estatal.

Igor (@igor_meloil)

Só esperando pra ver os pseudo-ancaps entenderem q a isenção de imposto do correio serve justamente pra amezinar o preju de entregar carta na pqp do fim do mundo onde as courriers não entregam, fora a ilusão de q a empresa privada q assumir a bronca não vai ter isenção de imposto tbm, talvez até maior q a dos correios.

E digo mais, essa canetada vai ser tão maléfica para os correios quanto a troca de presidente da Petrobrás, claro, dentro de suas devidas proporções.

E digo mais, quem quiser assumir essa bomba, se é q alguém vai querer, vai fazer um serviço porco, ou cobrar um absurdo (seja da pessoa ou em isenção de impostos) ou simplesmente vai largar de fazer.

Edit: pra complementar, se acha ruim os correios, não compre em quem usa eles e quando comprar da china use UPS ou Fedex, pratique o tal boitoce q tanto falam.

Isso quando ainda mora na capital e em bairro bom, pq se morar na periferia já não é mto inteligente tbm kkkkk

² (@centauro)

Eu tambem não sentiria falta se fechassem todos os hospitais e escolas públicas.
Nem por isso sou a favor de fecharem ou privatizarem tudo.
Saúde, educação e serviço de entrega são alguns dos serviços essenciais e só porque eu consigo pagar opções privadas que funcionam, nunca achei que a opção pública gratuita ou subsidiada deveria acabar porque é muito pior do que as opções privadas.

Muito pelo contrário, eu acho que a opção pública deveria é ser mantida e aprimorada. Pelo tanto de imposto que pagamos, eu acho que praticamente ninguém deveria precisar ter plano de saúde privado ou pagar pra ter uma educação que faça diferença. Mesma coisa com o serviço que os Correios prestam. Manter pessoas em locais distantes conectadas ao resto do Brasil não deveria depender dessas pessoas serem abastadas o suficiente para pagar uma viagem economicamente desvantajosa para a iniciativa privada.

E outra, uma população educada e saudável é benéfico para o país como um todo, não apenas para o indivíduo. E ter um serviço de entrega funcional e acessível para todo mundo também é benéfico para o país, mantém todo mundo acessível a todos.