Início » Telecomunicações » SpaceX passa a cobrar reserva de US$ 99 para internet Starlink no Brasil

SpaceX passa a cobrar reserva de US$ 99 para internet Starlink no Brasil

Internet via satélite da empresa de Elon Musk promete velocidades de até 150 Mb/s; Starlink já tem CNPJ no Brasil

Lucas Braga Por

A Starlink já iniciou a pré-venda no Brasil e passou a cobrar US$ 99 pela reserva da internet via satélite. A companhia enviou e-mail aos interessados e informou que o pagamento irá assegurar o local na fila de espera. A operadora de banda larga da SpaceX deve ter cobertura no país até o final de 2021 e já abriu CNPJ, mas ainda precisa receber autorização da Anatel.

Starlink já permite pagamento de reserva com endereços brasileiros (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Starlink já permite pagamento de reserva com endereços brasileiros (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Apesar do lugar garantido na fila, a Starlink ressalta que nem todos os interessados serão contemplados, uma vez que a empresa irá demorar até ter satélites cobrindo todas as regiões.

A taxa de US$ 99 pode ser paga com cartão de crédito internacional e é reembolsável a qualquer momento. Futuramente, o cliente terá que comprar o kit com antena parabólica e roteador que custa US$ 499.

E-mail enviado pela Starlink informando sobre a pré-venda (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Outra informação importante é que a Starlink está em fase de testes. Durante o beta, a latência (ping) varia entre 20 ms a 40 ms, enquanto velocidade de download começa de 50 Mb/s e vai até 150 Mb/s. A expectativa de Elon Musk é que o serviço alcance 300 Mb/s em 2021 e tenha cobertura em toda a Terra em 2022.

Starlink já abriu CNPJ para vender internet no Brasil

A Starlink espera ter cobertura em parte do Brasil até o final de 2021. Conforme apurado anteriormente pelo Tecnoblog, a empresa já abriu dois CNPJs para poder atuar no país. A SpaceX ainda precisa solicitar uma autorização da Anatel para poder operar como provedor de banda larga, e também necessita de uma licença para uso de satélite.

Aqui vale lembrar que a internet da Starlink não será para todos: a mensalidade da conexão de internet é de US$ 99, o que equivale a aproximadamente R$ 550 por mês em conversão direta. É bem mais caro que uma conexão de banda larga de uma operadora tradicional: Vivo e Oi, por exemplo, cobram R$ 99 mensais pelo plano de 200 Mb/s.

Por utilizar tecnologia de satélite, o serviço é adequado para quem mora em regiões que ainda não são atendidas por operadoras fixas tradicionais de cabo ou fibra óptica. A Starlink deve concorrer com outros provedores de satélite como Hughesnet e Viasat, que cobram até R$ 619 por mês para uma conexão com limite de dados.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
12 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

jacob (@jacob)

Já reservei o meu. Na chácara temos rádio de míseros 5 Mbps por R$189, o preço do Starlink é caro, mas pra quem realmente precisa do serviço, não tem dinheiro que pague.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Se a starlink pegar metade dos clientes das via satélite atuais já tá bom pra eles, mas imagino que eles vão é pegar quase todos os clientes dessas empresas.

ochateador (@ochateador)

Vá morar no meio do Mato Grosso, onde a sua fazenda fica a apenas 100KM da cidade mais próxima e 180 KM do hospital mais próximo.
Depois volte aqui e comente sobre sua internet de 200 Mbps por R$ 120,00.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

sai 100km da capital, depois entra na primeira estrada de chão que achar e anda uns 15 km, agora me diz que internet tu tem lá pra usar? nem teu celular vai tá funcionando nesse lugar.

Pessoal acha que internet via satélite é pra competir com fibra

ochateador (@ochateador)

Aqui em minha cidade, metade dos bairros você só tem duas opções:

via rádio de 1 Mbps. vivo (na m**da) com speedy de 2 Mbps.

A outra metade, caso você tenha um pouco sorte, é possível ter vivo fibra de 100 Mbps ou NET de 120/240 Mbps. Se tiver muita sorte, pega um provedor pequeno que oferece essas mesmas velocidades por um quarto do preço.