Início » Brasil » Serasa terá que explicar ao Procon por que pedia senha bancária a usuários

Serasa terá que explicar ao Procon por que pedia senha bancária a usuários

Dados bancários seriam usados em pesquisa da empresa; a Serasa já havia sido notificada em janeiro sobre megavazamento de CPFs

Ana MarquesPor

O Procon-SP notificou a Serasa nesta segunda-feira (1), cobrando explicações sobre a solicitação de senha do internet banking aos usuários. O pedido era feito a quem optasse por participar de uma pesquisa online oferecida dentro da “área do cliente”, no site da empresa. O órgão de proteção ao consumidor quer entender os motivos para a coleta desses dados, bem como a forma de tratamento aplicada às informações.

Serasa Experian (Imagem: Reprodução/Facebook)

Serasa Experian (Imagem: Reprodução/Facebook)

O estudo apresentado pela Serasa prometia contribuir para uma funcionalidade capaz de “tornar mais precisa a análise de crédito brasileiro”. Os dados solicitados eram CPF, agência bancária, conta com dígito e senha do internet banking. De acordo com o UOL Tilt, a pesquisa deixou de ser apresentada desde a última sexta-feira (26).

Segundo o comunicado do Procon-SP, a empresa deverá responder em até 24 horas, partindo desta segunda-feira (01/03):

  • Qual é o objetivo ou finalidade da pesquisa;
  • Em quais meios a pesquisa foi veiculada;
  • A quem a pesquisa foi direcionada;
  • Quais os critérios utilizados para a definição do público-alvo;
  • Para quantas pessoas a pesquisa foi direcionada.

A Serasa também deverá explicar ao Procon quais informações foram passadas aos participantes do estudo antes de sua realização, bem como listar quais foram os dados coletados e o tempo pelo qual a pesquisa ficou no ar.

Para saber se a empresa violou termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a entidade quer saber ainda quantas pessoas participaram e como se deu o tratamento destas informações.

Serasa já havia sido notificada após megavazamento de CPFs

A pesquisa chama ainda mais atenção pela crescente onda de vazamentos que vem expondo dados de brasileiros.

No fim de janeiro, a Serasa Experian foi notificada pela Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) e pelo Procon-SP após o vazamento de mais de 220 milhões de CPFs. A empresa também é alvo de um processo do Instituto SIGILO. A ação civil pública quer que a empresa pague multa de R$ 200 milhões e indenização de R$ 15 mil para cada titular afetado pelo vazamento.

Apesar das suspeitas sobre envolvimento neste caso, a empresa negou ser a origem das informações vazadas.

Com informações: Procon-SP

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Tá certo que pras transações no IB você ainda precisa digitar a senha do cartão pra confirmar, mas mesmo assim é muita cara-de-pau pedir a senha do IB na cara-dura assim.
Pior é se quem fornece.

@ksio89

Essa empresa tinha que ser fechada ou levar uma multa bilionária, um escândalo pior que o outro.