Início » Finanças » Tether, da criptomoeda USDT, é alvo de extorsão de US$ 24 milhões

Tether, da criptomoeda USDT, é alvo de extorsão de US$ 24 milhões

Hackers afirmam ter roubado documentos confidenciais da Tether, da stablecoin USDT, e exigem US$ 24 milhões em BTC

Bruno Ignacio Por

A Tether, plataforma desenvolvedora da stablecoin USDT, revelou que está sendo extorquida por hackers que afirmam ter acessado documentos privados. Os criminosos exigem 500 bitcoins (BTC) como pagamento para não vazarem e-mails e outros arquivos confidenciais. A quantia na criptomoeda equivale a aproximadamente US$ 24 milhões.

Hackers extorquem Tether e exigem pagamento em BTC (Imagem: B_A/Pixabay)

Hackers extorquem Tether e exigem pagamento em BTC (Imagem: B_A/Pixabay)

Duas contas no Twitter foram criadas exclusivamente para ameaçar a Tether e um de seus parceiros bancários, o Deltec Bank. Os ‘Deltecleaks’ e ‘TetherLeaks’ começaram uma série de publicações, em sua maioria capturas de tela, mostrando que possuíam dados roubados confidenciais das empresas. Ambas as contas já foram deletadas da rede social.

Nas publicações, os hackers afirmam que as duas empresas, Tether e Deltec Bank, estariam envolvidas em operações criminosas. “O que acontece quando sua operação criminosa começa a receber atenção indesejada? Você se alia a outros criminosos com os quais firmaram parceria para ‘ver o que fazer'”, afirmou a conta anônima se direcionando aos alvos de extorsão.

“Você já se perguntou o que atraiu o Tether ao Deltec Bank? Nas próximas semanas, irei fornecer vazamentos diários de dentro da Tether”, conclui a ameaça.

Perfil TetherLeaks no Twitter, utilizado para extorquir a plataforma de criptomoedas (Imagem: Reprodução/Archive.is)

Perfil TetherLeaks no Twitter, utilizado para extorquir a plataforma de criptomoedas (Imagem: Reprodução/Archive.is)

Documentos seriam falsos

Contudo, a Tether se pronunciou, dizendo que as ameaças são infundadas e que os supostos documentos que os hackers teriam na realidade seriam falsos. Porém, o grupo criminoso enviou uma “carta de resgate” dos arquivos para as empresas. Nela, 500 bitcoins são exigidos como preço para a não divulgação de todos os dados que eles teriam roubado.

As informações foram reveladas pela própria Tether, que criou uma thread em seu Twitter oficial para esclarecer o assunto. Na primeira postagem, a plataforma afirma que “documentos forjados estão circulando, supostamente a respeito dos funcionários da Tether e representantes do Deltec Bank”.

Tether não pagará resgate

As postagens continuam: “Hoje também recebemos um pedido de resgate de 500 BTC a serem enviados para bc1qa9f60pved3w3w0p7snpxlnh5t4uj95vxn797a7 (endereço de carteira digital). O remetente disse que, a menos que recebam os BTC até amanhã, eles vazarão documentos para o público em um esforço para “prejudicar o ecossistema bitcoin”. Não pagaremos”, afirmou a Tether.

Segundo a empresa, não está claro se estamos falando de um esquema básico de extorsão, onde tudo não passa de um blefe, “como aqueles dirigidos a outras empresas de criptomoedas”. A Tether reafirmou sua posição segura de que tudo é falso e que existem pessoas “desesperadas” para prejudicar a plataforma e outras companhias do setor.

“Embora acreditemos que esta é uma tentativa muito triste de abalar a Tether, nós a levamos a sério. Relatamos as comunicações falsas e o pedido de resgate associado às autoridades. Como sempre, apoiaremos totalmente a aplicação da lei na investigação deste esquema de extorsão”, conclui a empresa de criptomoedas.

Com informações: BleepingComputer

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eu (@Keaton)

Pelo jeito estamos no mês 15 de 2020.