Início » Aplicativos e Software » Google Meet permite que alguns alunos gravem aulas de forma nativa

Google Meet permite que alguns alunos gravem aulas de forma nativa

A ferramenta utiliza o Google Drive para armazenar a aula em nuvem após o final da gravação nativa dentro do Google Meet

André Fogaça Por

O Google está expandindo a ferramenta capaz de gravar chamadas de vídeo do Google Meet de forma nativa. A novidade envolve os usuários do programa Google Workspace for Education, que é especializado para escolas gerenciarem as aulas remotas entre alunos e professores.

Google Meet (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Google Meet (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Com a pandemia de Covid-19 interrompendo as aulas tradicionais por quase um ano, a forma mais prática para continuar com o trabalho educacional está nas ferramentas de chamadas de vídeo. O Google Meet não é a solução mais popular, mas aos poucos vem adicionando recursos ao produto e o mais recente deles é um gravador interno, que armazena o vídeo e áudio com todo o conteúdo ministrado para a classe.

Ele já existe para os planos Business Standard, Business Plus e Enterprise do Workspace, antigo G Suite – fica de fora apenas da opção mais básica, o Business Starter. A novidade é que agora as escolas que assinam o Education Fundamentals e Education Plus também podem utilizar a ferramenta embutida dentro do próprio Google Meet.

O gravador da chamada de vídeo vem desligado por padrão e os professores ou alunos precisam pedir para o administrador da conta liberar o recurso. Uma vez disponível, a aula não começará já com a gravação acontecendo de forma automática, é necessário clicar nos três pontos que ficam no canto inferior direito, depois em “Gravar reunião”.

Google Meet permite gravar chamadas de vídeo (Imagem: divulgação/Google)

Google Meet permite gravar chamadas de vídeo (Imagem: divulgação/Google)

Um aviso lembra o aluno ou professor que todos na sala precisam estar cientes de que a aula será gravada a partir daquele ponto. Este detalhe é importante principalmente por envolver crianças, enquanto o Google Meet deixa claro que o conteúdo está sendo armazenado ao exibir um ícone no canto superior esquerdo.

Uma vez finalizada a gravação, o conteúdo da aula que foi capturado pelo próprio sistema de chamada de vídeo é armazenado dentro da conta do Google Drive, na nuvem, e fica disponível para posterior consulta ou compartilhamento com os presentes.

Google Meet vem ganhando recursos para aulas remotas

Aos poucos o gigante das buscas vem adicionando recursos para tornar o Google Meet mais competitivo, principalmente em um mercado recheado de opções concorrentes como o Microsoft Teams e Zoom. O mais recente deles é a finalização de uma chamada de vídeo quando o anfitrião sai, que no caso das escolas significa o fim da aula após a desconexão do professor.

Em outro momento o Google prometeu inserir transcrição de áudio, onde o professor poderá enviar tudo que foi falado durante a aula para os alunos, só que em formato de texto e com possibilidade de revisão prévia – já que nem toda ferramenta consegue captar todas as falas com exatidão.

Quando?

O Google Meet já oferece a opção de encerrar a chamada de vídeo quando o anfitrião sai, mas a transcrição de áudio ainda está nos planos de lançamento para este ano. Já o gravador de chamada começou a ser distribuído para todas as contas Education Fundamentals e Education Plus do Workspace nesta semana. O prazo máximo para que todos recebam a ferramenta é de 15 dias corridos.

Com informações: Google.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marco Pacheco (@Marco_Pacheco)

Mas só o organizador da reunião pode iniciar a gravação. Agora irá permitir que os alunos gravem também.