Início » Finanças » Pix Cobrança é adiado mais uma vez pelo Banco Central

Pix Cobrança é adiado mais uma vez pelo Banco Central

Início das operações do Pix Cobrança é adiado pela segunda vez – agora para o mês de maio; o Banco Central não explicou o motivo

Ana Marques Por

O Pix Cobrança, modalidade que funciona de forma semelhante a um boleto, permitindo gerar pagamentos com vencimento, foi adiado novamente pelo Banco Central (BC). A ferramenta tinha previsão inicial de estreia para 04 de janeiro de 2021, porém, ainda em dezembro de 2020, o prazo foi alterado para 15 de março. Agora, o Pix Cobrança tem uma nova data para começar a funcionar: 14 de maio.

Pix (Imagem: Divulgação / Banco Central)

Pix (Imagem: Divulgação/Banco Central)

O Banco Central não explicou o motivo do segundo adiamento, publicado nesta segunda-feira (15) no Diário Oficial da União, mas informou que os participantes do Pix que já oferecem Pix Cobrança terão até 30 de abril para concluir as etapas de validação de QR Codes.

Como funciona o Pix Cobrança?

Com o Pix Cobrança, empresas e microempreendedores podem gerar um código QR para transações com vencimento em datas posteriores. A modalidade poderá contar com juros, multas e descontos. Atualmente, já é possível emitir um QR Code para pagamentos imediatos, mas isso exige que a sua conta tenha saldo naquele exato momento.

Pix permite transferências 24 horas por dia

O Pix é um sistema de pagamentos instantâneo lançado pelo BC em novembro de 2020. O método permite realizar transações entre contas bancárias em até 10 segundos, 24 horas por dia, 7 dias por semana, e é gratuito para pessoas físicas.

Para usar, basta acessar o aplicativo do seu banco e buscar pela opção “Pix”. Você pode cadastrar chaves eletrônicas com seu CPF, número de celular ou e-mail, e também pode gerar chaves aleatórias.

No início de março, o Pix começou a ter os mesmos limites de transferência do TED entre 06h e 20h, em qualquer dia da semana. Já entre as 20h e 6h, os limites são os mesmos praticados para cartões de débito no mesmo período – o valor pode variar de banco para banco.

Com informações: Agência Brasil

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Islan Oliveira (@Islan_Oliveira)

Eu acho que o adiamento dessas novas funções é diretamente relacionado com a rapidez que o PIX “base” foi lançado. Como correram pra lançar o serviço no prazo estipulado (uma raridade), tiveram que lançar o PIX de maneira capada e aí o resto entrou na velha problemática dos prazos enrolados que estamos acostumados.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Não é a mesma coisa.

A Energisa (concessionária de energia de alguns estados) também já coloca um QR Code nas contas. Porem esse QR Code é simples, só permite pagamentos instantâneos e não tem informações como vencimento, juros, descontos, etc.

A ideia do PIX cobrança é ser exatamente como um boleto. Ter data de vencimento, calcular juros automaticamente, ter desconto se pago adiantado e tudo mais que o boleto pode incluir.