Início » Jogos » Jogo de terror Devotion é relançado após polêmicas com Steam e GOG

Jogo de terror Devotion é relançado após polêmicas com Steam e GOG

Removido do Steam em 2019, Devotion agora está disponível na loja da Red Candle Games

Murilo Tunholi Por

A desenvolvedora taiwanesa Red Candle Games disponibilizou o jogo de terror Devotion em sua própria loja digital. Lançado originalmente em 2019, o game foi removido do Steam por conta de uma referência polêmica envolvendo o presidente da China, Xi Jinping. Agora, o game pode ser adquirido diretamente no site da produtora por US$ 16,99 (cerca de R$ 95 em conversão direta).

Devotion está disponível na loja da Red Candle Games (Imagem: Divulgação/Red Candle Games)

Devotion está disponível na loja da Red Candle Games (Imagem: Divulgação/Red Candle Games)

Além de Devotion, a desenvolvedora também liberou o jogo Detention por US$ 11,99. Há também a opção de comprar um pacote que inclui os dois games com suas trilhas sonoras por US$ 41,96. Todos os lançamentos estão disponíveis na loja da Red Candle Games.

Vale mencionar que tanto Devotion quanto Detention não contam com DRM. “Esperamos disponibilizar um canal de compra simples e direto para jogadores que estão interessados nos nossos jogos”, explicou a Red Candle no Twitter.

O enredo de Devotion se passa em Taiwan nos anos 1980. O jogador controla Du Feng Yu, que precisa salvar sua filha Du Mei Shin de uma doença. Em vez de procurar ajuda médica, o protagonista busca a cura com um cultista, que faz o protagonista se envolver em um ritual proibido.

Entenda a polêmica de Devotion

Nem o Steam nem a GOG deram motivos claros para não comercializarem o Devotion. Logo após ser lançado, jogadores encontraram um easter egg do Ursinho Pooh — personagem usado para zombar do presidente da China, Xi Jinping. Logo depois, o jogo foi bombardeado com críticas negativas por parte da comunidade chinesa.

A Red Candle removeu o Devotion do Steam alegando que o jogo tinha “problemas técnicos que causavam erros”. Contudo, o game nunca retornou à plataforma e nem foi comercializado em outras lojas por mais de dois anos.

Em 2020, a loja GOG chegou a anunciar que iria vender o jogo, mas desistiu. A empresa não citou o caso do meme com o presidente Xi Jinping, mas explicou que a decisão foi tomada por terem “recebido muitas mensagens de jogadores”.

Com informações: The Verge, VG247.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando