Início » Finanças » Investimento em criptomoedas bate recorde trimestral de US$ 4,2 bilhões

Investimento em criptomoedas bate recorde trimestral de US$ 4,2 bilhões

Mercado de criptoativos registra maior entrada trimestral de fundos da história em 2021, de US$ 4,2 bilhões

Bruno Ignacio Por

O mercado de criptomoedas registrou o balanço trimestral recorde de US$ 4,2 bilhões em 2021, de acordo com dados da CoinShares, segunda maior gestora de investimentos em ativos digitais do mundo. Os números são referentes à entrada de dinheiro nos principais fundos de criptoativos e demonstram principalmente o crescente interesse dos investidores institucionais no setor.

Mercado de criptomoedas registra maior entrada trimestral de fundos (imagem: WorldSpectrum/ Pixabay)

Mercado de criptomoedas registra maior entrada trimestral de fundos (imagem: WorldSpectrum/ Pixabay)

Um documento publicado nesta última segunda-feira (15) pela CoinShares revela que US$ 4,214 bilhões entraram no mercado de criptoativos até a metade de março. Esse valor considera as retiradas de fundos, portanto esse resultado revela um balanço muito positivo nos investimentos em criptomoedas em 2021. O recorde anterior foi no último trimestre de 2020, quando US$ 3,9 bilhões entraram no mercado de ativos digitais.

Criptoativos sob gestão somam recorde de US$ 55,8 bi

Atualmente, o total de criptoativos sob a gestão de fundos e corretoras no mundo todo somam US$ 55,8 bilhões, registrando também um novo recorde. Isso está diretamente ligado à valorização do bitcoin, que ultrapassou os US$ 61 mil recentemente em uma nova máxima histórica.

Desse valor total, US$ 45,5 bilhões estão alocados em bitcoin (BTC), enquanto o ether (ETH) fica no segundo lugar, com US$ 7,5 bilhões. As duas criptomoedas passaram por valorizações históricas em 2021 e chamaram a atenção de muitas empresas que investiram fortemente nos ativos digitais.

Grayscale lidera no mercado

A Grayscale é atualmente a maior gestora de investimentos em criptoativos no mundo. Somente ela registrou o balanço positivo de US$ 2,3 bilhões neste primeiro trimestre do ano. Além disso, o fundo administra US$ 43,7 bilhões em ativos digitais, enquanto o segundo lugar fica com a CoinShares, que detém US$ 4,9 bilhões.

Instituições entram com força no mercado de criptomoedas

Além do enorme lucro potencial a curto prazo, alocar parte de fundos corporativos em criptomoedas foi uma maneira que diversas instituições encontraram para se proteger da inflação e desvalorização de moedas fiduciárias.

Em janeiro, a Tesla anunciou a compra de US$ 1,5 bilhão em bitcoin, enquanto a MicroStrategy, de software empresarial, adquiriu mais US$ 1 bilhão na moeda digital. Até mesmo a Square de Jack Dorsey, CEO do Twitter, entrou no mercado de criptoativos.

O mais recente recorde do bitcoin foi impulsionado por novas compras da Meitu, uma empresa de software e processamento de dados de Hong Kong. A companhia anunciou no começo do mês a compra de US$ 22 milhões em ether (ETH) e US$ 17,9 milhões em bitcoin (BTC).

A Aker ASA, outra grande empresa norueguesa, também anunciou a criação de uma ramificação dedicada a investimentos em bitcoin e outros criptoativos. Chamada de Seetee, ela já foi responsável pela aquisição de US$ 58,3 milhões em bitcoin.

Com informações: Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando