Início » Finanças » Bolsa brasileira terá primeiro ETF de bitcoin, QBTC11

Bolsa brasileira terá primeiro ETF de bitcoin, QBTC11

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) da América Latina será lançado na Bolsa de Valores brasileira B3 sob o ticker QBTC11

Bruno Ignacio Por

A gestora de recursos QR Asset Management revelou que recebeu o aval para oferecer o primeiro ETF (Exchange Traded Fund) de bitcoin no Brasil. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou nesta sexta-feira (19) o pedido, permitindo que o novo instrumento financeiro seja negociado na Bolsa de Valores B3 sob o ticker “QBTC11”.

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) é lançado no Brasil (Imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

Primeiro ETF de bitcoin (BTC) é lançado no Brasil (Imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

Um ETF é essencialmente um tipo de fundo de investimento referenciado em algum ativo ou índice e negociado através da Bolsa de Valores. A QR Capital, holding administradora do QR Asset Management, foi ao Twitter revelar a novidade.

Segundo o grupo, o novo ETF QBTC11 usará como referência o índice de contratos futuros de bitcoin oferecidos pela Chicago Mercantile Exchange (CME), se tornando assim uma opção de investimento mais fácil e segura do que lidar diretamente com a criptomoeda.

Primeiro ETF de bitcoin da América Latina

Trata-se do primeiro ETF de bitcoin na América Latina e um dos pouquíssimos que existem no mundo. O Canadá aprovou recentemente três fundos do tipo referenciados no ativo digital, enquanto os reguladores dos Estados Unidos ainda estão analisando pedidos. Assim, a Bolsa brasileira também se torna a segunda do mundo a oferecer um ETF de bitcoin.

“QBTC11 coloca o Brasil no epicentro da mais moderna regulação financeira. Além de ser o primeiro ETF 100% bitcoin da América Latina, o QBTC11 é o quarto do mundo e sai poucas semanas após o lançamento dos três ETFs canadenses”, afirmou a QR Capital.

Segundo a holding, o objetivo do ETF é “oferecer exposição ao bitcoin de forma fácil e segura”. O grupo explica também que o instrumento financeiro se torna mais simples pelo investidor não ter que se preocupar com carteiras digitais e chaves de acesso para aplicar na criptomoeda. “Basta apenas digitar ‘QBTC11’ no terminal da sua corretora para investir no ativo”.

O ETF da QR Asset Management ficará disponível ainda neste semestre. Sua oferta primária será apenas para investidores qualificados que ainda estão em processo de seleção. O grupo espera captar cerca de R$ 500 milhões neste primeiro momento.

Bitcoin está no preço mais alto de sua história

O novo tipo de ativo financeiro chega em um momento de euforia de mercado sobre o bitcoin. A criptomoeda ultrapassou os US$ 61 mil, chegando no mais alto preço de sua história e vem tomando cada vez mais espaço nos noticiários de todo o mundo.

Contudo, o criptoativo divide opiniões. Enquanto alguns acreditam no seu lucro potencial e até mesmo na sua funcionalidade idealizada como uma moeda digital universal, outros veem o bitcoin como uma bolha especulativa que inevitavelmente irá estourar.

Mesmo assim a demanda institucional pela criptomoeda nunca foi tão grande. A Tesla comprou em janeiro US$ 1,5 bilhão em bitcoin, enquanto a MicroStrategy adquiriu mais US$ 1 bilhão no ativo digital. Dito isso, é natural que cada vez mais instrumentos financeiros sejam criados para garantir mais segurança para que as mais variadas empresas direcionem parte de seus fundos para investir na moeda.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando