Início » Celular » Samsung estuda Galaxy Fold mais largo com duas dobradiças

Samsung estuda Galaxy Fold mais largo com duas dobradiças

Novo formato para o dobrável da Samsung deve ser anunciado já no final deste ano, junto de outras gerações dos Galaxy Fold

André Fogaça Por

Rumores garantem que a Samsung já está trabalhando internamente com um novo gadget dobrável, que pode ser visualizado como um Galaxy Fold capaz de ser dobrado mais uma vez. O produto pode significar a expansão deste tipo de mercado ao redor do mundo, ainda dominado por celulares e tablets fechando como revista.

Samsung Galaxy Z Fold 2 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Samsung Galaxy Z Fold 2 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Se você tem ou já viu um Galaxy Fold, sabe que ele funciona mais ou menos como um livro. O aparelho é uma espécie de tablet pequeno, que quando dobrado faz a tela principal ser fechada e exibe um display secundário, mais próximo do visual tradicional para um smartphone. Aparentemente a Samsung quer aumentar a quantidade de dobradiças, ao menos é o que garantem fontes próximas ao assunto ouvidas pelo Nikkei Asia.

O design deste aparelho pode ser comparado ao que consegue um folheto, com três áreas fixas no lugar de apenas duas presentes no Galaxy Fold, além do Galaxy Z Flip. A previsão de lançamento deste novo dispositivo está marcada para algum momento no final deste ano, momento do ano onde a Samsung apresentaria novos modelos da linha Galaxy Note.

“A suspensão da série Note foi praticamente decidida no ano passado. A empresa quer apostar mais em telefones dobráveis, com preços muito mais altos e designs diferenciados,” comenta uma das fontes ouvidas pelo veículo. Outra pessoa também próxima ao assunto diz que a Samsung pretende utilizar o argumento de telefone dobrável para conseguir diferenciar com mais afinco a linha Galaxy S dos smartphones Note, pois ambos ficaram extremamente parecidos, basicamente com apenas a S Pen como diferencial.

Samsung Galaxy Z Flip (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Samsung Galaxy Z Flip (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Um ponto que pode não ser tão positivo para o consumidor da marca é o provável aumento de preço em modelos diferentes. O Galaxy Fold foi lançado por US$ 2 mil, o dobro do valor cobrado por um Galaxy Note do mesmo ano.

Samsung quer mais dobráveis como Galaxy Fold

Além do preço maior e mais uma dobradiça, as fontes afirmam que a Samsung pretende aproximar as vendas dos smartphones dobráveis com os números obtidos pela linha Galaxy Note. Este número deve girar em algo perto dos 10 milhões de aparelhos vendidos por ano, no mundo todo.

Essa ambição só deve ser alcançada com mais opções para o público geral, que pode encontrar o primeiro obstáculo no atual cenário de distribuição de chips. Mesmo com a Samsung desenvolvendo a própria tela capaz de ser dobrada, ela ainda depende de outras mãos para colocar componentes dentro do celular – seja ele um dobrável, ou não.

Um consultor chamado Jeff Pu acredita que a Samsung ainda não vai chegar nos 10 milhões de aparelhos dobráveis vendidos neste ano. Para Pu, a marca asiática deve conseguir dobrar o número de dispositivos com tela flexível para 2021, passando de 3,5 milhões de gadgets no ano passado, para 7,5 milhões.

Eu não sei vocês, mas faz mais sentido chamar a linha de Galaxy Z se os aparelhos podem ser dobrados em duas partes.

Com informações: Nikkei Asia.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando