Início » Aplicativos e Software » Google Chrome 90 vai usar HTTPS por padrão e acelerar carregamento de sites

Google Chrome 90 vai usar HTTPS por padrão e acelerar carregamento de sites

Google Chrome 90 para desktops e Android tentará carregar página com HTTPS por padrão quando endereço for digitado

Emerson AlecrimPor

O Google Chrome está na versão 89, mas não por muito tempo: o Chrome 90 para Android e desktops já chegou à fase beta. Essa versão vai trazer uma novidade importante: a partir dela, o navegador assumirá, por padrão, que o endereço digitado pelo usuário começa com https://, característica que deve melhorar o carregamento das páginas.

HTTPS (imagem: Paulo Higa)

HTTPS no Chrome (imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

É uma mudança bastante coerente, tanto que poderia ter sido implementada antes. Isso porque, hoje, a maior parte dos sites tem suporte a HTTPS — o símbolo de cadeado que praticamente todos os navegadores exibem na barra de endereços é a maneira mais fácil de comprovar isso.

A adoção do HTTPS ganhou força depois que o Google passou a sinalizar páginas HTTP como não seguras no Chrome. Além disso, o certificado virou critério de classificação nas buscas: se duas páginas possuírem conteúdo equivalente, a que tiver HTTPS tem mais chances de aparecer em posição privilegiada nos resultados.

Apesar disso, sempre que o usuário digita um endereço nunca antes acessado ali, o Chrome tenta entrar no site inserindo http:// no início da URL e só faz o acesso com https:// depois de ser redirecionado — ninguém digita um endereço como https://tecnoblog.net, mas algo como tecnoblog.net, então cabe ao navegador completar a URL.

Com a versão 90 (e sucessoras), o navegador tentará acessar um endereço digitado pelo usuário com https://. Se o site não tiver suporte a HTTPS ou se houver algum problema com o certificado, o Chrome tentará fazer o acesso com http://.

HTTPS como padrão no Chrome (animação: divulgação/Google)

HTTPS como padrão no Chrome (animação: divulgação/Google)

Essa é uma mudança simples, mas que, de acordo com o Google, poderá incrementar um pouco a segurança da navegação e, principalmente, tornar o carregamento de páginas com HTTPS mais rápidas.

Inicialmente, a mudança será direcionada ao Chrome 90 para desktops e Android, a ser liberado nas próximas semanas. A versão do navegador para iOS receberá o recurso em fase posterior.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando