Início » Celular » Moto G10 não tem atualização garantida de Android

Moto G10 não tem atualização garantida de Android

Com Android 11 de fábrica, Moto G10 não deve receber Android 12; correções de segurança estão prometidas

Paulo Higa Por

A Motorola lançou nesta quinta-feira (25) um trio de celulares da décima geração do Moto G. O mais acessível, Moto G10, chega com um detalhe importante: ele não terá nenhuma atualização garantida de versão de Android. Com preço sugerido de R$ 1.699, o aparelho roda o Android 11 de fábrica, versão mais recente disponível, e deverá receber apenas correções de segurança trimestrais.

Motorola Moto G10 (Imagem: Reprodução/Motorola)

Motorola Moto G10 (Imagem: Reprodução/Motorola)

A política de atualizações da Motorola, que já chegou a ser uma referência na era Google, foi piorando ao longo do tempo. Em regra, os lançamentos mais recentes da marca tinham promessa de duas atualizações de versão de Android nos modelos premium (como o Edge+), uma nos intermediários (como o Moto G) e nenhuma nos básicos (como o Moto E).

Moto G30 e G100 continuam com atualização garantida

O Moto G30 e o Moto G100 seguem a tendência dos lançamentos anteriores da linha Moto G. Ao Tecnoblog, a empresa afirma que eles receberão o Android 12, próxima versão do sistema operacional do Google que traz novo design e mais recursos de privacidade. As correções de segurança estão garantidas por dois anos após o lançamento, em periodicidade trimestral.

No entanto, o Moto G10 seguirá um caminho semelhante ao da linha Moto E, sem previsão para ir além do Android 11 instalado de fábrica. A estratégia da Motorola contrasta com a de concorrentes como a Samsung, que passou a prometer três anos de atualizações de versão mesmo em modelos intermediários, como o Galaxy A51; a fabricante coreana também oferece quatro anos de correções de segurança.

“É de suma importância para o consumidor [receber atualização de versão de Android] desde que isso não afete a performance, e lançar com o sistema operacional mais recente dá um conforto maior para o usuário. Mas a Motorola é muito transparente. Se a gente entender, lá na frente, que faz sentido liberar [o Android 12 para o Moto G10], vamos liberar”, diz Thiago Masuchette, head de produtos da Motorola, em entrevista exclusiva ao Tecnoblog.

Motorola já foi referência em atualizar Androids

Motorola Moto X (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Motorola Moto X (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

A Motorola teve altos e baixos em sua política de atualizações ao longo de mais de uma década vendendo celulares com Android. No começo dos anos 2010, a empresa era criticada pela lentidão na liberação de novas versões: o Milestone, um dos mais icônicos da marca, foi lançado com Android 2.0 Eclair; o Android 2.2 Froyo, de maio de 2010, só começou a chegar ao aparelho em março de 2011, quase um ano depois. À época, o Android 2.3 já havia sido lançado há meses.

A situação melhorou na era Google. O Moto X de 2ª geração, lançado com Android 4.4 KitKat, recebeu as versões 5.0 Lollipop e 6.0 Marshmallow. Seu sucessor, Moto X Style, rodou o Android 5.1 Lollipop, 6.0 Marshmallow e 7.0 Nougat. A rapidez chamava atenção: ambos os celulares receberam a versão 6.0 apenas um mês depois do lançamento oficial. A linha Moto G também era contemplada, ainda que com um cronograma mais lento.

Em 2018, a Motorola lançou a linha Motorola One, integrante do programa Android One, que garantia pelo menos duas atualizações de versão de Android, além de correções de segurança mensais. Mas a ideia não durou muito tempo: a partir de setembro de 2019, com o Motorola One Zoom, nenhum novo aparelho da linha fazia parte da iniciativa do Google, apesar de continuarem com o “One” no nome.

O Motorola Edge+, topo de linha mais recente da empresa, foi lançado com Android 10 e promessa de uma única atualização de versão de Android. Após repercussões negativas, a fabricante voltou atrás e garantiu o Android 12 ao celular.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
14 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Victor David (@Victor_David)

Parece que só a Samsung para salvar o mercado brasileiro com atualização.

Everton Favretto (@evefavretto)

Eu não me importo tanto com update de versão num aparelho barato, mas update de segurança não deveria ser opcional.

Algum dia ainda vai surgir um exploit grave e os fabricantes podem ser responsabilizados por não atualizarem os aparelhos em dia.

@teh

Nao tem porque nao partir pra Samsung serie A com essa politica tosca da serie G da motorola.

Kevin Douglas (@Klon)

Meu Glaxy A50 acabou de receber o Android 11 com a nova OneUI. Mesmo sendo o ultimo update da linha, já valeu a pena.

CAV (@cav)

O próprio Tecnoblog publicou na época que a Motorola chegou a ser processada por causa do Android 2.1 (no caso, a ausência dele) para o DEXT:

Anos depois, ela estava se destacando por mandar o Android KitKat rapidamente para o Moto X1:

Mais anos se passaram, e a Motorola se enrolou por causa do Android 8 para o Moto G4 Plus: