Início » Aplicativos e Software » Google tirou do ar por dois dias extensão de Chrome que limita rastreamento

Google tirou do ar por dois dias extensão de Chrome que limita rastreamento

ClearURLs ficou inacessível da Chrome Web Store e criador da extensão questionou interesse do Google na decisão

Victor Hugo Silva Por

O Google manteve uma extensão para Chrome fora do ar por quase dois dias por entender que ela violou suas regras. A ClearURLs, que limpa endereços de sites para oferecer mais privacidade, foi retirada da Chrome Web Store porque teria descumprido as exigências da plataforma. A situação já foi normalizada, mas levantou dúvidas sobre o que, de fato, levou à punição.

Google manteve ClearURLs fora do ar (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Google manteve ClearURLs fora do ar (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

A ClearURLs é útil para quem deseja diminuir o rastreamento. Você deve ter notado que, ao final do endereço, algumas páginas usam parâmetros como “utm_source” e “utm_medium”. Elas são exibidas normalmente mesmo se não contarem com esses trechos. Com eles, no entanto, os sites recebem mais dados sobre sua navegação.

Os parâmetros nas URLs são usados em várias situações, incluindo desde pesquisas no Google até links de newsletters. Em nosso teste, a extensão conseguiu reduzir o tamanho dos links do buscador em até 90%, em termos de números de caracteres. Apesar de aumentar a privacidade, a ferramenta ficou indisponível na Chrome Web Store na terça-feira (23).

Suspensão da ClearURLs foi criticada por criador

No GitHub, Kevin Röbert, criador da ClearURLs, confirmou a suspensão. Em sua publicação, ele criticou as justificativas para a remoção e sugeriu que a medida foi adotada porque a extensão prejudica o modelo de negócios do Google, visto que a empresa usa as informações das URLs em seus serviços.

Röbert apelou da decisão e descobriu os problemas apontados pelo Google. Segundo ele, a empresa alegou que a descrição, que exibia o nome dos colaboradores, era “muito detalhada” e, por isso, violava as regras. “A menção de todas as pessoas que ajudaram a desenvolver e a traduzir a ClearURLs é contra as regras do Google porque pode ‘confundir’ o usuário. Ridículo”, afirmou o desenvolvedor.

O Google apontou ainda que a descrição não dava informações sobre recursos secundários da extensão, como os que permitem fazer uma doação ao criador e exportar ou importar as configurações. A empresa também afirmou que a ferramenta pedia, sem necessidade, permissão para acessar a área de transferência.

O desenvolvedor atualizou a descrição, que apenas passou a citar a presença dos recursos, e a extensão deixou usar a área de transferência. Depois de 46 horas fora da Chrome Web Store, a ClearURLs voltou ao ar. Neste intervalo, os mais de 40 mil usuários da extensão tiveram de buscar outras opções ou aceitar o rastreamento feito no endereço de sites.

Com informações: BleepingComputer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando