Início » Telecomunicações » Oi Fibra confirma lançamento em SP no segundo trimestre

Oi Fibra confirma lançamento em SP no segundo trimestre

Construção da rede de banda larga marca chegada da Oi para o mercado fixo de SP; tele concorrerá com Vivo, Claro, TIM e locais

Lucas Braga Por

A Oi vendeu seu negócio móvel para Claro, TIM e Vivo, o que resultaria na saída da empresa no mercado paulista para pessoas físicas. No entanto, a operadora acaba de anunciar oficialmente a chegada da internet banda larga Oi Fibra no estado de São Paulo, com lançamento comercial previsto para o segundo trimestre de 2021.

Equipe da Oi construindo rede da Oi Fibra. Foto: Lucas Braga/Tecnoblog

Oi venderá internet fibra óptica em São Paulo (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

O lançamento da Oi Fibra em São Paulo já era aguardado, uma vez que o vice-presidente de clientes da companhia, Bernardo Winick, revelou em outubro que a operadora tinha planos concretos para levar a rede banda larga ao estado. A Oi nunca atuou no mercado paulista para pessoas físicas, mas já atendia clientes corporativos na região.

O cronograma da Oi Fibra em São Paulo foi divulgado pela companhia: no primeiro trimestre de 2021, a operadora executou testes de negócios e fez um lançamento parcial através de um beta; no segundo trimestre está planejado o lançamento comercial para pessoas físicas e jurídicas.

Estratégia de lançamento da Oi Fibra em São Paulo (Imagem: Reprodução)

Estratégia de lançamento da Oi Fibra em São Paulo (Imagem: Reprodução)

Para chegar com a Oi Fibra em São Paulo, a Oi deve aproveitar 5,2 mil quilômetros de rede de fibra óptica no estado. A operadora planeja construir a cobertura em localidades estratégicas, seguindo o modelo do restante do país, e divulga a meta de 400 mil domicílios cobertos com FTTH em 2021, com potencial expansão para 2 milhões de casas passadas em 2022.

Oi Fibra terá concorrência com Claro, Vivo, TIM e locais

A chegada da Oi em São Paulo leva mais um concorrente de peso para as operadoras que já atuam no estado.

De acordo com dados da Anatel, Claro e Vivo respondem juntas por 72,3% de todas as conexões de banda larga em São Paulo. A TIM Live é outro nome popular, mas sua presença é pouco expressiva, com apenas 2,6% do mercado.

A Vivo lidera com folga as conexões com fibra óptica, com 47% de todos os acessos. A TIM aparece depois com 6%, seguido por Americanet (5%) e Claro (4,3%).

No Brasil, a Oi possui 5,1 milhões de clientes de banda larga, mas apenas 2,4 milhões utilizam tecnologia de fibra óptica. A operadora é vice-líder nacional na tecnologia FTTH com 14,3% do mercado, atrás da Vivo, que possui 21,2%.

Como são os planos da Oi Fibra?

Aos possíveis interessados na Oi Fibra, esses são os planos de banda larga comercializados pela operadora:

Velocidade de download Velocidade de upload Preço mensal
200 Mb/s 60 Mb/s R$ 99,90 no débito automático
R$ 119,90 no boleto bancário
400 Mb/s 200 Mb/s R$ 149,90 no débito automático
R$ 169,90 no boleto bancário

Todos os pacotes incluem uma linha de telefone fixo com ligações ilimitadas para todo o Brasil, inclusive celulares, além de acesso ao Oi Play com Coleção Oi. O plano de 400 Mb/s também inclui o Discovery Kids Plus e o Paramount+.

Os planos acima são comercializados em diversas cidades brasileiras, como Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR). Em algumas regiões, como João Pessoa (PB), a Oi é ainda mais competitiva e vende internet de 500 Mb/s por R$ 99,90 mensais.

Além de comercializar banda larga e telefone fixo, a Oi também vende combos com TV por assinatura com tecnologia IPTV. O plano mais simples, com 126 canais e internet de 200 Mb/s, custa R$ 199,90 por mês.

Na teleconferência de divulgação de resultados, a Oi afirmou que terá a velocidade de 500 Mb/s em São Paulo e que a operadora terá condições de oferecer velocidades maiores. No final de 2020, a Oi informou que testa a velocidade de 1 Gb/s, e o Tecnoblog revelou que o plano gigabit custa até R$ 650 mensais durante o piloto.

Chegada da Oi Fibra em SP marca expansão de rede neutra

A entrada da Oi no mercado fixo de São Paulo carrega outro fator importante: toda a rede de fibra óptica da operadora será propriedade da InfraCo, que atua como rede neutra. Isso significa que a mesma infraestrutura e cobertura da Oi Fibra poderá ser contratada por outras empresas que queiram fornecer serviços na mesma região.

O primeiro acordo da rede neutra da Oi é com a Vero, um pequeno provedor que atua com banda larga fixa em quatro estados brasileiros. A empresa usará a infraestrutura da InfraCo para vender internet nos municípios de Ubá e Sete Lagoas, ambos em Minas Gerais.

Para expandir a rede neutra, a Oi busca um sócio para a InfraCo. Uma negociação está sendo feita com o BTG Pactual em conjunto com a empresa de cabos submarinos Globenet, e o leilão deve ser realizado pela Justiça Empresarial no segundo trimestre de 2021.

Atualizado às 13h02

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

imhotep (@imhotep)

“Pisar” em São Paulo, capital, é necessidade.
Por mais q exista demanda reprimida (até mesmo no rico interior de SP, Sul de MG e Triângulo, Centro- Oeste e sua fronteira agro, etc.), entrar na maior cidade do país é algo q deveria acontecer mais cedo ou mais tarde, mesmo q comece tímida e não faça frente à Vivo e Claro no início.
É claro q tem demanda e muita no Nordeste e alguns locais no Norte, mas a Oi tem (tinha) muito lugar sucateado também espalhado por aí. Falo pq já trabalhei na Oi, cadastrando todo o patrimônio da empresa Brasil afora. Tem equipamentos e imóveis q a empresa nem sabia q tinha e q custo gerava para ela, só pra vcs terem ideia.
E sempre ficamos pensando o porquê nunca a Oi ter entrado no mercado de SP (na época era claro, por causa da concessão).