Início » Aplicativos e Software » O que é o Widevine e por que você precisa dele? [DRM]

O que é o Widevine e por que você precisa dele? [DRM]

Proteção de direitos autorais; saiba o que é Widevine e qual o motivo de utilizá-lo para evitar restrições no streaming

Leandro KovacsPor

Usado dentro dos maiores apps conhecidos. Veja abaixo, o que é o Widevine e por que você precisa dele para conseguir assistir seus vídeos e filmes favoritos em plataformas de streaming. O Widevine é um software do tipo DRM, ou Digital Rights Management, responsável por proteger o conteúdo de qualquer mídia digital e indispensável para rodar os conteúdos oferecidos.

O que é o Widevine e pra que serve? (Imagem: Filip Havlik/Unsplash)

O que é o Widevine e pra que serve? (Imagem: Filip Havlik/Unsplash)

O que é DRM?

Antes de procurarmos saber o que é Widevine, precisamos entender o que é DRM e quais são suas funções. O DRM é um conjunto de tecnologias criadas para proteger mídias digitais em qualquer formato.

Seu objetivo é evitar que usuários mal intencionados façam cópias, explorem ou distribuam, sem autorização ou pagamento aos criadores.

A tecnologia surgiu como uma resposta da indústria de softwares e do entretenimento (música, TV, cinema, games e e-books) contra a pirataria, que é o maior problema desde o início da popularização digital.

O que é o Widevine?

O Widevine é um software que oferece a capacidade de licenciar, distribuir com segurança e proteger a reprodução de conteúdo em qualquer dispositivo de conteúdos digitais.

Proprietários do material, várias operadoras de serviços e provedores de mídia digital utilizam a solução Widevine, garantindo que os serviços de geração de receita continuem fluindo para qualquer dispositivo dos consumidores e usuários. Entre os benefícios estão:

  • Proteção do conteúdo;
  • Reprodução de vídeos;
  • Padronização de formato;
  • Acesso simultâneo a todos os sistemas de proteção de conteúdo;
  • Segurança dos dispositivos.

Por que usar?

Sem ele em seu aparelho, não é possível assistir vídeos ou utilizar qualquer plataforma de streaming que contenha direitos autorais. Por exemplo, para assistir a Netflix em dispositivos Android é necessário ter uma das duas versões do Widevine para rodar o conteúdo: Widevine L1 (HD) ou Widevine L3 (SD).

Preciso instalar o Widevine?

Normalmente, não. Os próprios aplicativos já vem com essa integração na maioria dos casos. O Google Chrome já tem o programa dentro de seu próprio navegador, enquanto outros podem não ter, o que irá gerar dificuldades para assistir a Netflix ou Amazon Prime Video no computador.

Já sabendo o que é o Widevine e qual a sua importância para utilizar os sistemas de streaming, pode voltar a assistir seus conteúdos preferidos. Bom divertimento.

Com Informação: Widevine DRM.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

CAV (@cav)

A ausência do suporte ao Widevine é um problema grave no Android x86, e o desenvolvedor já admitiu que não tem solução.
Simplesmente não dá pra usar a Netflix com ele.
Engraçado como várias TV Boxes de origem duvidosa (como as MXQ, MX9 e similares) funcionam a Netflix (não é nenhuma maravilha, mas funciona), e o Android x86 não (embora compreensível, dada a natureza do projeto).

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Conseguir a certificação L3 parece ser bem fácil (situação da maioria dessas boxes chinesas desconhecidas), mas limita os vídeos a 480p, ou em alguns casos impede o funcionamento de alguns serviços por completo (Disney+, no início, funcionava somente em dispositivos com certificação L1, por exemplo).

Obter a tal certificação L1, no entanto, é bem mais complicado, lembro até do caso de um aparelho antigo da OnePlus (acho que era OnePlus) que saiu com Widevine L3 de fábrica e um tempo depois, quando obteram a certificação para torná-lo compatível com o L1, você precisava enviar o aparelho para a assistência técnica, pois não era possível ativar o suporte com uma atualização via OTA.

Sobre o Android x86, os processadores mais recentes da AMD (Ryzen pra frente) e Intel (6a geração pra frente) contam com um módulo de segurança TPM integrado, talvez seja possível uma implementação que tire proveito desse módulo para conseguir pelo menos o Widevine L3 futuramente…