Início » Finanças » Correntistas já podem gerenciar limite do Pix no app do banco

Correntistas já podem gerenciar limite do Pix no app do banco

A partir deste mês de abril, clientes poderão ajustar limites do Pix e integrar app do banco à lista de contatos

Emerson AlecrimPor

O mês de abril começou e, com isso, uma nova regra do Pix passou a valer: a partir de agora, o usuário poderá definir os limites de valores com os quais deseja contar para as transações. Até então, somente os limites para TED e cartão de débito podiam ser personalizados.

Ajuste de limite no aplicativo do Nubank (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Ajuste de limite no aplicativo do Nubank (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

No começo de março, entrou em vigor a regra que determina que os limites de envio de dinheiro via Pix sejam iguais ao teto que cada instituição adota para transferências por TED. Para transações realizadas entre 20:00 e 6:00, os limites máximos do Pix devem ser equivalentes aos que a instituição usa para operações com cartão de débito.

Isso significa que, indiretamente, os limites para TED e cartão de débito definem os limites para o Pix. De quanto são esse valores? Depende. Cada instituição tem liberdade para estabelecer os limites máximos com base em critérios próprios.

Com a nova regra, o cliente poderá determinar, no aplicativo do banco ou de outra instituição financeira na qual tem conta, qual o limite que deseja ter ali.

Se o valor for superior ao máximo estabelecimento pela instituição para TED, caberá a esta analisar o pedido e tomar a decisão. A resposta deverá ser dada em até uma hora se a solicitação for feita entre 6:00 e 20:00. Fora desse horário, o retorno deverá ser dado até as 7:00 do útil seguinte.

Porém, se o valor for inferior ao limite para TED, o pedido deverá ser acatado imediatamente.

A implementação da mudança parece seguir a passos lentos, no entanto. Em verificação na tarde desta quinta-feira (1), os aplicativos da Caixa Econômica Federal e Santander ainda não permitiam ajuste de limite pelo usuário.

O app do Nubank, por outro lado, já permite a alteração de limite. Para isso, basta ir em Pix e Meu limite Pix, digitar senha e informar o valor desejado. O Bradesco também já possibilita a mudança.

Acesso à lista de contatos

Também a partir desta quinta-feira, passa a valer a regra que permite que o usuário integre o aplicativo da instituição na qual tem conta à lista de contatos de seu celular. Essa é uma maneira de facilitar a localização da pessoa que irá receber uma transferência ou pagamento via Pix.

Além disso, usuários (pessoa física) e organizações já podem solicitar alteração de nome em uma chave Pix. Essa opção é útil para pessoas que mudaram de nome em função de um casamento ou para empresas que trocaram de nome fantasia, por exemplo.

Com informações: Agência Brasil.

Cuidado com os golpes no Pix

No Tecnocast 182 fizemos um balanço sobre os primeiros meses do Pix e explicamos como se proteger dos principais golpes. Dá o play e vem com a gente:

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Igor Pamplona (@Igor_Pamplona)

Eu tava pensando ontem, esse negócio de “acesso à lista de contatos” é uma brecha de segurança não é? Se eu pego o número de uma pessoa qualquer na internet eu vou ter dados importantes dela só pela vinculação do pix ao número

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Quais dados? Na hora de fazer um Pix só é mostrado o nome completo e parte do CPF…

imhotep (@imhotep)

Nome completo, parte do CPF e qual é a instituição bancária.

A partir daí dá pra descobrir outras coisas fazendo uma busca pelo Google (não é difícil).

Se for uma pessoa visada, é uma brecha sim para engenharia social.