Início » Celular » LG é notificada pelo Procon-SP para explicar fim da divisão mobile

LG é notificada pelo Procon-SP para explicar fim da divisão mobile

Empresa terá que informar qual é o período de vida útil estimado para smartphones lançados nos últimos três anos

Ana MarquesPor

A LG foi notificada pelo Procon-SP e deverá explicar a sua saída do mercado de celulares, anunciada nesta segunda-feira (05). A empresa deverá informar sobre quais são os planos para continuar fornecendo assistência aos smartphones já lançados no Brasil, bem como fornecer uma estimativa do tempo de vida útil dos modelos lançados nos últimos três anos.

LG G8S ThinQ

LG G8S ThinQ (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Em comunicado, a LG chegou a afirmar que irá continuar oferecendo atualizações e suporte aos clientes no mundo todo, por períodos que “variam de acordo com a região”, sem detalhar, porém, o cronograma para cada país.

O Procon-SP pediu à companhia uma relação completa de todos os modelos de celulares comercializados nos últimos três anos, juntamente com seus manuais de usuário e relação de assistências técnicas autorizadas.

Além disso, a LG deverá apresentar à fundação um plano de atendimento aos consumidores, descrevendo detalhes sobre procedimentos em caso de garantias legais e contratuais, manutenções, reparos e reposição de peças.

O prazo para que a LG responda aos questionamentos é até o dia 09 de abril.

DPDC também pede esclarecimentos à LG

Segundo informações do jornal O Globo, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, também vai notificar a LG a apresentar informações sobre o atendimento previsto para consumidores brasileiros após o fim das operações no mercado de celulares.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) afirmou que as respostas obtidas serão encaminhadas aos órgãos de defesa do consumidor, para esclarecimentos futuros.

Com informações: O Globo

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edilson Junior (@Edilson)

Mais explicado do que a nota e o site oficial da reestruturação? Na boa…

² (@centauro)

O que os órgão públicos querem saber não é o motivo do fim da divisão, mas sim como a empresa pretende manter o suporte que a legislação requer mesmo após a saída da empresa.
Eu acho que isso não foi expicado.

Edilson Junior (@Edilson)

Pois é, mas já está explicado aqui na forma de Q&A: Anúncio Oficial do Negócio de Celulares da LG Brazil

Daniel Plácido (@Daniel_Placido)

Esse país é uma piada de mal gosto em todos os sentidos mesmo, uma empresa ter que se explicar de porque está encerrando as atividades?

"bem como fornecer uma estimativa do tempo de vida útil dos modelos lançados nos últimos três anos."

A garantia do fabricante é de um ano, não acho que a fabricante “deva satisfação” de estar encerrando suas atividades por isso.

Por essas e outras que esse país só afunda e afasta qualquer possível empreendedor arriscar investir nesse país, como o caso da rede Fogo de Chão que teve um processo milionário por demitir e pagar certinho vários funcionários devido à crise, a empresa ta quebrando mas não pode demitir, tem que falir a empresa, os sócios, aí sim os funcionários saem com uma mão na frente e a outra atrás…

² (@centauro)

Está explicado naquelas, né?
Nesse FAQ eles estão basicamente dizendo “vamos seguir a legislação”, o que é um negócio tão abrangente quanto dizer que o céu é azul.
O pedido da lista de estimativa de tempo de vida útil e os modelos vendidos serve pros órgãos poderem ter um parâmetro para poder fiscalizar o cumprimento da legislação de fato. Se eles falam que a vida útil estimada é de 5 anos, o que tiver sido lançado em 2020 precisa, por lei, ter peças de reposição e suporte até 2025. É esse tipo de informação concreta que os órgãos públicos querem, não uma afirmação genérica.

Garantia e tempo de vida útil estimada são coisas bem diferentes.

Eu (@Keaton)

Poxa, tu nem pode tentar parar de ter prejuizo em paz no Brasil… hahaha

Matt (@hadtohear)

LG: Galera, vamos ter que voltar a produção mundial de celulares porque o PROCON não deixou a gente fechar.