Início » Antivírus e Segurança » Vazamento do Facebook que afetou 533 milhões é investigado na UE e Rússia

Vazamento do Facebook que afetou 533 milhões é investigado na UE e Rússia

Reguladores querem que Facebook explique o vazamento de informações como nome, celular e e-mail de usuários

Victor Hugo Silva Por

O Facebook está sendo investigado na União Europeia e na Rússia devido ao vazamento de dados de 533 milhões de usuários. As informações, incluindo nome, número de celular e ID na rede social, ficaram disponíveis gratuitamente em fóruns online. Por isso, os reguladores querem que a empresa apresente explicações sobre o incidente.

Facebook (Imagem: Kon Karampelas / Unsplash)

Facebook (Imagem: Kon Karampelas / Unsplash)

A Comissão de Proteção de Dados (DPC) da Irlanda divulgou um comunicado sobre o caso nesta terça-feira (6). O órgão lembrou que dados de usuários do Facebook foram publicados na internet em 2018 e 2019. Na ocasião, a empresa alegou que as informações foram obtidas de junho de 2017 a abril de 2018, antes de uma vulnerabilidade no recurso de busca por telefone ser corrigida.

“Como a coleta ocorreu antes do GDPR [Regulamento Geral sobre Proteção de Dados], o Facebook optou por não notificar isso como uma violação de dados pessoais de acordo com o GDPR. O conjunto de dados recém-publicado parece incluir o conjunto de dados original de 2018 (pré-GDPR) e combinar com registros adicionais, que podem ser de um período posterior”, diz o DPC.

O regulador irlandês afirma que informou ainda que tem encontrado dificuldades para se comunicar com o Facebook. O órgão apontou que a empresa não tomou iniciativa para explicar a situação e que, após ser questionada, alegou que os dados tenham diversas fontes, e não apenas a rede social.

Na Rússia, o Roskomnadzor pediu para o Facebook dar detalhes sobre o vazamento de dados. O órgão quer informações mais completas sobre como o caso afeta usuários no país. Um levantamento feito por Zlatan Ivanov indicou que o incidente expôs dados de 9,99 milhões de usuários russos, o que representa 76,3% da base da rede social no país.

“O Roskomnadzor exige que a administração da rede social tome todas as medidas necessárias para evitar esses vazamentos”, afirmou o regulador russo, em comunicado.

O vazamento de dados no Facebook

A publicação de dados de 533 milhões de usuários em fóruns na internet foi revelada no sábado (3) pelo pesquisador de segurança Alon Gal. Ele indicou que informações como nome, número de celular, gênero e ID na plataforma são oferecidas gratuitamente. Em alguns casos, também estão disponíveis dados como e-mail, data de nascimento, status de relacionamento, cidade e local de trabalho.

Essa lista já era conhecida ao menos desde janeiro, quando um bot no Telegram passou a vender números de celular de usuários do Facebook cobrando até US$ 20 por registro. As informações foram obtidas por conta de uma falha no recurso Adicionar amigo que permitia obter o telefone presente em milhões de perfis públicos.

No Brasil, cerca de 8 milhões de usuários foram afetados – o que representa 5,8% da base do Facebook por aqui. Ainda não há um meio de saber com certeza se as suas informações estão incluídas neste vazamento. O Have I Been Pwned permite verificar se o seu e-mail aparece na lista, mas este dado aparece em apenas 2,5 milhões de perfis expostos.

Com informações: DPC, BleepingComputer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando