Início » Finanças » Nubank testa parcelamento de compras feitas à vista no cartão de crédito

Nubank testa parcelamento de compras feitas à vista no cartão de crédito

Toda compra com cartão de crédito do Nubank pode ser dividida em até 12 vezes, com parcelas respeitando um mínimo de R$ 20

André Fogaça Por

O Nubank anunciou nesta terça-feira (6) uma ferramenta para que seus clientes parcelem compras individuais, dentro do aplicativo responsável por gerenciar todas as transações. Os juros cobrados pelo serviço são menores que as taxas para o crédito rotativo (custo quando uma fatura não é totalmente quitada pela pessoa) e o objetivo é não obrigar o usuário a dividir uma fatura inteira em momentos de necessidade.

Cartão do Nubank (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Cartão do Nubank (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Com a nova ferramenta, o usuário pode escolher qualquer compra feita com o cartão de crédito do Nubank e parcelar em até 12 vezes, respeitando parcelas de no mínimo R$ 20 para cada mês.

O recurso pode ser importante tanto para quem tenta reduzir os gastos mensais, como para clientes da fintech brasileira que compraram um produto sem a opção de parcelamento com o comerciante. Outro cenário bastante interessante é para as compras internacionais, onde quase nunca é oferecida a praticidade da divisão do valor em quantias a cada mês.

O Nubank diz que o valor somado das taxas cobradas pelo parcelamento de compras individuais é menor quando comparado ao custo total do crédito rotativo. Em um exemplo com produto custando R$ 75 à vista, o usuário escolhe dividir em nove parcelas iguais de R$ 10,27. O demonstrativo de tarifas colocou 4% de juros por mês, junto de IOF para compor o montante final – quantia abaixo do mínimo de R$ 20, vai entender.

O primeiro pagamento já é cobrado dentro da fatura atual, onde a compra original aparece. A partir do momento da confirmação para o pedido de parcelamento, não é possível retornar para a transação à vista, muito menos editar o número de vezes.

Parcelamento de compra individual (Imagem: divulgação/Nubank)

Parcelamento de compra individual (Imagem: divulgação/Nubank)

Por enquanto os testes acontecem dentro de um pequeno grupo de clientes da fintech brasileira, ainda sem previsão do Nubank para expandir a fase para mais pessoas, ou então para entregar a ferramenta para todos os usuários.

Neste momento, clientes com cartão de crédito e conta dentro da fintech podem pedir empréstimo pessoal como alternativa. Essa modalidade é mais cara (a taxa muda de pessoa para pessoa, mas gira em 4,5% ao mês), permite o primeiro pagamento em até 90 dias e oferece parcelamento em até 24 vezes. Outra diferença por aqui é que o processo pode ser desfeito a partir de sete dias após a contratação.

Nubank vem ampliando seus produtos

Em fevereiro deste ano o Nubank lançou duas novidades, uma em produto próprio e outra em ferramenta para seus clientes. A primeira é a compatibilidade do cartão da fintech brasileira com uma carteira digital pela primeira vez, neste caso com o Google Pay. O Nubank vem prometendo aparecer dentro destas soluções desde o lançamento do Samsung Pay no Brasil, em 2016 e só agora seus usuários puderam utilizar o celular para pagarem as compras.

A segunda novidade é uma espécie de cartão pré-pago, que o Nubank jura não ser desta modalidade. Mesmo assim, o limite utilizado pelo cartão só existe se o cliente colocar o dinheiro em uma área reservada do app, mas ainda dentro da conta. O valor inserido vira, automaticamente, um novo limite e pode ser utilizado para qualquer transação com cartão de crédito. Seja para parcelar compras, levar produtos à vista ou então assinar algum serviço.

O dinheiro enviado para a conta aparece como limite disponível e toda compra que consumir este número, fará o valor ser reservado dentro do Nubank para o pagamento da fatura em seu vencimento – como um caução.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Noia (@Andre_Noia)

Rapaz, eu só espero que essa geração que acha cool ser cliente do nubank não se deixem enganar por esses 4% de juros mensais. Nesse aspecto, o nubank se parece mais com o bancão da esquina do que com uma fintech.

@wellerstz

é ótimo para emergência, mas espero nunca precisar usar.

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Achei bem bacana, mas a taxa é altíssima! Pra aquelas situações de aperto funcionam bem, mas pra esses casos já existem o parcelamento da fatura, que não parece ser muito diferente.

imhotep (@imhotep)

É uma cilada, Bino!
Há linhas de crédito mais baratas, se a compra for urgente e não puder esperar.

Regra 1 do cartão de crédito: fatura se paga sempre à vista.
Compras do dia a dia idem.
Parcelamento só se o benefício for maior do q a espera, mas aí volta ao início do meu post - há linhas de crédito mais baratas.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

Nubank querendo enforcar os clientes na bola de neve dos juros, enquanto se passa por cool e amigão

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Isso aí é um perigo. Alias qualquer juros é menor que o do crédito rotativo de cartão. Isso não é parâmetro pra nada, rs.

imhotep (@imhotep)

Ninguém está reclamando. Estamos alertando, pois o povo brasileiro não tem educação financeira e, na maior parte das vezes, cai no conto do parcelamento, do empréstimo para negativados ou para o cartão da loja q oculta juros exorbitantes.

imhotep (@imhotep)

Controlo totalmente os meus gastos.

Já entrei em bola de neve de cartão qd era estudante e não desejo isso para ninguém.

Não é uma questão se vale a pena parcelar.
É o fato de que num país como o Brasil, não vale parcelar se isso for gerar um endividamento nas pessoas e isso acontece normalmente pela questão da falta de educação financeira das pessoas.

Eu ou vc somos uma bolha que não reflete a realidade da maioria das pessoas nesse país.

Reserva é reserva. Não se usa reserva se não for emergencial. São coisas diferentes.
Estou falando de planejamento financeiro, tudo que o Nubank ou qualquer outro não vão expor para o grande público.

imhotep (@imhotep)

Se não tem dinheiro e não é uma necessidade emergencial, melhor juntar o dinheiro e pagar à vista.
Sempre! O mundo não é essa bolha que vc imagina. Nem todo mundo tem controle e sucumbe a qualquer oferta sem pensar duas vezes.

² (@centauro)

Eu faço o pagamento à vista e eu tenho o produto em mãos. Mas o dinheiro se foi e não tem como render.

Eu faço o pagamento parcelado e pago a primeira parcela só daqui a 30 dias. Eu ainda tenho R$120 na conta e o produto em mãos. Nos primeiros 30 dias rende, sei lá, R$0,12 líquidos.
Faço o pagamento da primeira parcela, ficam R$80,12 na conta. Mais 30 dias e rende R$0,08.
Faço o pagamento da segunda parcela, ficam R$60,20 na conta. Mais 30 dias e rende R$0,06.
Repito isso até a última parcela e sobra R$0,40 na conta.

Por mais que exista inflação, R$0,40 ainda é mais poder de compra do que R$0 e, na minha percepção, isso signica ter mais dinheiro.
E mesmo que você considere que eu continue ganhando meu salário, esses R$0,40 vieram de outra fonte que eu só teria ao ter parcelado a compra.

A não ser que eu esteja me esquecendo de alguma coisa.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Fazia tempo que o Nubank não trazia algo de novo pro mercado, provavelmente nunca vou usar, mas achei interessante essa possibilidade de parcelar só uma das compras em vez de parcelar a fatura toda.

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

A função nova do Nubank permite parcelar seletivamente uma ou outra compra feita à vista, ao invés de parcelar a fatura inteira…

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Ahhh agora sim entendi a diferença! Obrigado pelo esclarecimento!!

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Você só pode parcelar a fatura inteira. A novidade agora é que pode parcelar só uma compra específica.