Início » Jogos » Jogador de PUBG Mobile é suspenso e perde contrato após injúria racial

Jogador de PUBG Mobile é suspenso e perde contrato após injúria racial

Lucas “goodZiN” Martins foi afastado de torneios oficiais de PUBG Mobile por um ano; a INTZ rescindiu o contrato do ex-jogador

Murilo Tunholi Por

A PUBG Mobile Esports suspendeu o jogador profissional Lucas “goodZiN” Martins por um ano de todas as competições oficiais do game. A decisão foi tomada por ele ter cometido injúria racial contra outro participante da PUBG Mobile Pro League Brasil (PMPL). Além disso, a INTZ e-Sports — time no qual Martins fazia parte — rescindiu o contrato com o pro player.

PUBG Mobile (Imagem: Divulgação/PUBG Corporation/Tencent)

PUBG Mobile (Imagem: Divulgação/PUBG Corporation/Tencent)

O caso aconteceu em uma livestream do canal “ferzotetv”, na Twitch, no dia 4 de abril. Martins foi gravado chamando um jogador de outro time de “preto filho da p***”. Mesmo após ser alertado por outros participantes da transmissão, goodZiN ainda usou o termo “cara marrom” para se referir à pessoa.

Um dos espectadores da live denunciou o pro player ao The Clutch na última segunda-feira (5). Logo após a publicação do vídeo, a PUBG Mobile Esports comunicou que a Tencent Games havia suspendido o ex-jogador de todos os torneios oficiais do game por um ano.

No dia 04/04, após as partidas pela PMPL Brasil, alguns membros da equipe da INTZ deram entrevista a um canal na Twitch. Durante essa entrevista, um dos jogadores da INTZ, o Goodzin, proferiu insultos racistas a outro jogador de PUBG MOBILE. Frente à prova irrefutável de tal conduta, levando em consideração a natureza das palavras usadas, a Tencent Games decidiu punir com um ano de suspensão em torneios oficiais o jogador, tendo efeito imediato, e utilizando como base o artigo 6.3.3 do regulamento da PMPL Brasil.

PUBG Mobile Esports, em comunicado oficial.

É importante explicar que o artigo 6.3.3 do regulamento do torneio diz que os competidores não podem “ofender a dignidade ou integridade de um país, pessoa ou grupo de pessoas”. No comunicado, a PUBG Mobile Esports ainda pede para denunciar qualquer caso de injúria à organização dos torneios.

INTZ rescindiu o contrato com goodZiN

Além da suspensão nos torneios, a INTZ comunicou ao The Clutch que havia rescindido o contrato com o ex-jogador no dia 5 de abril. Além disso, a equipe ofereceu ajuda profissional para reeducar e conscientizar goodZiN.

Após avaliação interna do caso pelo departamento de Recursos Humanos do INTZ, foi decidido rescindir imediatamente o contrato do jogador Lucas “goodZiN” Martins. Apesar do encerramento do vínculo contratual, foi oferecido ao jogador um processo de reeducação e conscientização coordenado pelo departamento responsável.

INTZ e-Sports, em comunicado ao The Clutch.

Segundo o Globo Esporte, o ex-jogador disse, nas redes sociais, que não iria comentar sobre o assunto. O Tecnoblog procurou os perfis de goodZiN, mas a conta do Instagram foi deletada e as postagens no Twitter foram apagadas.

Com informações: The Clutch, Globo Esporte.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando