Início » Aplicativos e Software » Viúva Negra e Cruella chegarão ao Brasil via Disney+ com custo adicional

Viúva Negra e Cruella chegarão ao Brasil via Disney+ com custo adicional

Viúva Negra, nova produção da Marvel, e Cruella, live-action com Emma Stone, já têm detalhes oficiais para estreia no Disney+

Felipe Vinha Por

A Disney revelou oficialmente as informações sobre o lançamento de Viúva Negra e Cruella no Brasil. Como informado anteriormente, ambos chegarão ao Disney+, streaming da produtora, com custo adicional de R$ 69,90 cada filme, além da assinatura que os usuários já pagam para acessar outros conteúdos. Uma vez comprado, o longa pode ser visto quantas vezes quiser, sem prazo de validade ou interrupções.

Viúva Negra já aparece no catálogo do Disney+ (Imagem: Reprodução/Felipe Vinha)

Viúva Negra já aparece no catálogo do Disney+ (Imagem: Reprodução/Felipe Vinha)

Cruella estreia em 28 de maio, já Viúva Negra chega em 9 de julho. Os dois filmes também serão lançados nos cinemas brasileiros, onde estiverem abertos, na mesma semana em que desembarcam na plataforma de streaming.

As duas produções ficarão no Premier Access por tempo limitado. Após o período inicial, que normalmente dura alguns meses, as duas produções serão liberadas para todos os assinantes, sem custo adicional além do preço de assinatura já paga.

O formato já é conhecido. O longa Raya e o Último Dragão estreou da mesma forma em março, pelo mesmo preço, inclusive. No caso de Raya, por exemplo, a liberação de acesso ocorre em 23 de abril.

Esta é uma forma que Disney, Marvel Studios e outras empresas “da casa” encontraram para contornar a crise que os cinemas sofreram com a pandemia da COVID-19, já que permaneceram fechados por meses, no Brasil e no mundo. Em 2020, antes de chegar ao país, Mulan também estreou via Premier Access.

Viúva Negra

Confira a sinopse e trailer de Viúva Negra:

No novo filme da Marvel Studios, Viúva Negra, Natasha Romanoff, também conhecida como Viúva Negra, precisa confrontar partes de sua história quando surge uma conspiração perigosa ligada ao seu passado. Perseguida por uma força que não irá parar até derrotá-la, Natasha terá que lidar com sua antiga vida de espiã, e também, reencontrar parte de sua família que deixou para trás antes de se tornar uma Vingadora.

Cruella

Veja o trailer e a sinopse de Cruella:

A vencedora do Oscar® Emma Stone (La La Land) estrela CRUELLA da Disney, um novo filme live-action que retrata os primeiros dias rebeldes de uma das vilãs mais notórias do cinema e da moda, a lendária Cruella de Vil. Situada na Londres dos anos 1970 e no meio da revolução do punk rock, CRUELLA segue uma jovem vigarista chamada Estella, uma garota inteligente e criativa determinada a fazer seu nome na moda com seus designs de roupas. Quando ela faz amizade com um par de jovens ladrões que apreciam seu apetite por travessuras, juntos eles conseguem construir uma vida nas ruas de Londres. Um dia, o talento de Estella chama a atenção da Baronesa von Hellman, a lenda da moda assustadoramente elegante e sofisticada interpretada pela ganhadora do Oscar® duas vezes, Emma Thompson (The Howard Mansion, Sense and Feeling). Mas o relacionamento delas desencadeia uma série de eventos e revelações que farão Estella abraçar seu lado perverso e se tornar a dissonante, nervosa e faminta de vingança Cruella.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thiago Lima (@ThiagoL)

A ideia pode até ser interessante, porém com esse valor é complicado. Podia pelo menos ser o preço de um ingresso no cinema. Nada acessível um valor desse.

Danilo Lima (@Danilo_Lima)

Na verdade é 69 reais, não que eu ache pouco ou pagaria.

Felipe Vinha (@Felipe_Vinha)

Pessoal, o preço correto é em R$. A matéria já foi atualizada, pedimos perdão pelo vacilo.

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

Tô até hoje tentando entender o Disney+ no Brasil, de longe é o serviço mais desinteressante de streaming e nem de longe tem o mesmo conteúdo que o do EUA

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

A estratégia do Premier Access pode ser vista com maus olhos por muitos, mas ela é a única que permite o lançamento de filmes e séries de grande investimento sem dar prejuízos aos streamings.

A Netflix até o momento não flertou com essa estratégia, e com isso colhe resultados negativos por suas produções de alto nível que consomem seus lucros.

A Disney e demais gigantes tradicionais de Hollywood só se voltaram para o streaming agora em tempos de crise nos cinemas, e com isso, boa parte de suas produções não foram projetadas para este tipo de consumo.

Ou seja, são filmes e séries muito caros para um modelo de assinatura garantir lucro no curto prazo, o que justifica (pelo menos para eles) cobrar um extra para você assistir é uma opção viável.

Particularmente não sou contra essa prática, apesar de considerar os valores bem salgados lá fora e aqui, seria mais justo ao meu ver cobrar o mesmo que a assinatura para assistir esses títulos.

Felipe Ventura (@felipe)

Trocamos para “chegarão” para evitar qualquer confusão. Abraço!