Início » Gadgets » Google Nest Audio: som alto com Google Assistente

Google Nest Audio: som alto com Google Assistente

Custando R$ 849, Google Nest Audio tem Google Assistente, design ousado e som potente para enfrentar o Amazon Echo (Alexa)

Darlan HelderPor
Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Muita coisa aconteceu desde o surgimento do primeiro Google Home. O próprio Google anunciou alguns dispositivos interessantes que não apareceram em solo nacional, outras empresas passaram a apostar no segmento, até mesmo aquelas especializadas em áudio. No Brasil, a Amazon, com a sua linha ampla de Echo, vem conquistando o público local há muito tempo. No entanto, o Google voltou a jogar por aqui — agora com o Google Nest Audio.

O aparelho chega ao mercado com design mais contemporâneo, ousado e com som potente. O Google Assistente está mais ágil e pode ser o grande parceiro da sua rotina e da sua casa conectada. Mas será que faz sentido pagar os R$ 849 que a marca cobra? O som é melhor que o do concorrente Amazon Echo de 4ª geração? Eu conto as minhas impressões neste review.

Análise do Google Nest Audio em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O Nest Audio foi fornecido pelo Google por empréstimo por tempo indeterminado. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design e controles

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

É difícil entender onde o Google buscou inspiração para projetar o seu mais novo smart speaker. No meu ponto de vista, a empresa optou por um caminho ousado, que contrasta com o seu principal rival e pode dividir opiniões. Mas, no fim das contas, deu muito certo. O design em formato de sabonete gigante fica agradável e até discreto em vários ambientes da sua casa, sobretudo no meio de plantas.

Ele pesa cerca de um quilo, tem 17,5 centímetros de altura e 12,6 cm de largura. O tradicional tecido dos smart speakers cobre praticamente toda a caixa. O Google explica que toda a estrutura do Nest Audio (tecido, caixa protetora e outros componentes menores) é feita com 70% de plástico reciclado, o que é bem interessante. Entretanto, devo dizer que fiquei decepcionado com a decisão da empresa de trazer apenas as versões em branco e preto para o Brasil, eliminando as opções areia, verde e azul, que são ainda mais bonitas.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Assim como o Google Nest Mini, os controles manuais são feitos a partir de sensores escondidos na caixa. Na parte superior, existem três zonas de comando sensíveis ao toque: um tapinha no lado esquerdo faz o volume diminuir; um toque no centro permite pausar e dar play em músicas e podcasts; tocando no lado direito, você aumenta o volume. Eles funcionam bem, mas pode acontecer de você confundir quando não está olhando para o dispositivo — isso aconteceu algumas vezes comigo.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O único botão físico do Nest Audio está na traseira do eletrônico e pode ser usado para ativar e desativar os três microfones. Apesar da posição contrária, eu não tive nenhuma dificuldade para manuseá-lo. Ali atrás estão o simpático “G” do Google e a porta de carga — a fonte de alimentação de 30 watts vem na caixa do produto.

O Google manteve os quatro LEDs que acendem quando você aciona o assistente pessoal, através dos comandos “Ok Google” ou “Ei Google”, interação que nos leva ao próximo tópico da análise.

Google Assistente e comandos

Aplicativo Google Home para configurar o Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Aplicativo Google Home para configurar o Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Google Assistente é o cérebro do Nest Audio. Vale pontuar que a inteligência artificial está no Brasil há mais tempo, muitas pessoas já têm acesso a ela nos aparelhos Android e, claro, a empresa sabe muita coisa da sua vida através de outros produtos Google. Tudo isso ajuda a criar uma experiência mais personalizada e eficiente.

Essa integração começa no Google Home, aplicativo que eu gosto bastante por ter um layout mais limpo e amigável. Após a configuração com sua conta Google, o Nest Audio está pronto para tocar música, tirar dúvidas e ajudar na sua rotina. Eu consegui controlar uma lâmpada inteligente da Wiz, uma tomada smart da Multilaser, ligar e desligar a TV com Google Chromecast sem nenhum problema. Mas nem tudo é perfeito: era uma luta pedir para tocar uma música ou playlist no Spotify; ela sempre colocava outra coisa que não tinha relação com o que eu queria.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Ainda assim, tirando esse problema com o Spotify, eu devo salientar que a tecnologia do Google é mais abrangente do que a Alexa. Observe que os dois serviços costumam usar a Wikipédia como fonte de pesquisa, porém o Assistente consegue trazer respostas mais precisas quando eu faço uma pergunta. O Google Assistente sabe o meu nome e me cita em algumas frases, isso passa uma sensação de proximidade e tira aquela impressão de você estar falando com um robô; a Alexa até hoje não sabe o meu nome, mesmo tendo acesso aos meus dados pessoais.

Qualidade de som e microfones

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O som é um ponto no qual o Google focou bastante. A empresa explica que contou com a ajuda de especialistas em áudio e investiu mais de 500 horas para conseguir oferecer uma qualidade sonora equilibrada. Ao contrário do Google Nest Mini, o Nest Audio tem um palco sonoro muito bom: ele é alto, claro e isso significa que você vai conseguir ouvir músicas, podcasts e notícias em ambientes grandes, como uma sala de estar e uma cozinha ampla com ilha. O smart speaker conta com um tweeter de 19 mm e um woofer de 75 mm, que dá aquele reforço nos graves que eu gosto bastante.

Mesmo distante da caixa, eu ainda consegui sentir os graves pulsantes em eletrônicos, no pop e em hip hop — ouvir Up, da Cardi B, no Nest Audio é um deleite para os apreciadores de batidas. Os médios soam equilibrados, mas eu percebo que o Amazon Echo tende a encorpar mais os detalhes nessa frequência, ampliando a presença deles, o que me agrada mais. Eu também não tenho o que reclamar dos agudos do Nest Audio: eu ouvi Get Lucky, do Daft Punk, com excelente definição e sem estridência no volume mais elevado. E, para melhorar, você ainda pode emparelhar dois dispositivos para ter uma experiência de som estéreo.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Os microfones têm uma ótima resposta desde que não tenha outro barulho alto no ambiente. Com ruídos, você terá de elevar a voz. Existe um recurso de sensibilidade no aplicativo que pode resolver isso, mas ele não estava disponível para português enquanto eu produzia este review. Sem a inferência, ela reconheceu os meus comandos “Ok Google” e “Ei Google” mesmo falando baixo.

Google Nest Audio: vale a pena?

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Eu confesso que ainda fico dividido entre Amazon Echo e Google Nest Audio. Os dois dispositivos têm sonoridade admirável, recursos de casa inteligente completos e assistentes pessoais que não são perfeitas, mas funcionam bem. A tecnologia do Google, no entanto, conhece mais o seu usuário do que a Alexa. O Google Assistente sabe o meu nome; compartilha a minha agenda do dia assim que eu acordo; coloca um som para eu dormir quando digo “boa noite”; e me traz respostas precisas.

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Google Nest Audio (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

É claro que o preço de R$ 849 assusta, ainda mais considerando que ele foi lançado por US$ 99 nos Estados Unidos. No Brasil, eu prevejo consumidores divididos e até apostando no concorrente que é 13% mais barato. Apesar disso, quem optar pelo Nest Audio, não vai se arrepender da escolha. Ele representa um excelente upgrade para quem tem o Nest Mini agora e busca por algo mais potente.

A minha principal crítica vai para a integração com o Spotify, que me fez perder a paciência em alguns momentos, principalmente via comando de voz. No som, por alguns detalhes, o concorrente pode entregar uma experiência melhor, mas você tem acesso ao equalizador no app Google Home para resolver isso. O Google Nest Audio tem muitos acertos, mais acertos do que erros e tem tudo para agradar você que busca por um smart speaker eficiente e com som potente.

Especificações técnicas

  • Conexões/conectividade: Wi-Fi 802.11b/g/n/ac (2,4 GHz/5 GHz), Bluetooth 5.0, Chromecast integrado, porta de alimentação DC;
  • Alto-falante: woofer de 75 mm e tweeter de 19 mm;
  • Microfones: três de campo distante;
  • Processador: quad-core A53 1,8 GHz;
  • Tecnologia: Google Assistente integrado e Voice Match;
  • Sensores: controles por toque capacitivo e três microfones de campo distante;
  • Compatibilidade (Google Home): smartphone Android com Android 6.0 ou superior, e iPhone ou iPad com iOS 12.0 ou superior;
  • Dimensões: 175 mm (A) x 124 mm (L) x 78 mm (P) / Cabo de alimentação: 1,5 m;
  • Peso: 1,2 kg;
  • Cores (Brasil): giz (branco) carvão (preto).

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Sempre quis testar a Google Assistant independente do telefone, mas já tenho várias Echos na casa e n sei se compensa adquirir uma Nest por curiosidade, quando poderia comprar a Echo pra outro cômodo.

Infelizmente sinto q a Alexa é meio burrinha pra um monte de coisas. Ela é ótima para casa inteligente, mas qualquer coisa além disso, é uma grande dificuldade. Mal consigo, por exemplo, usar a Alexa pra reconhecer uma música tocando no ambiente.

Luan (@pernasci)

O problema desses smart speakers e smart display’s são sempre o software. De toda forma, considero a Alexa ainda melhor do que o Google Assistente.

Tenho dois Nest Mini e dois Echo Shows e vou dar um breve relato da minha experiência.

Comecei a automatização da minha casa utilizando o Nest Mini. No começo era uma maravilha, mas depois o Assistente ficou com um problema crônico de surdez e entendimento nas duas unidades que tenho. Resetei, mudei de lugar e conta, recadastrei o Voice Match, mas o problema parece ser mesmo o software.

Por exemplo, um erro FREQUENTE do Nest Mini:
“Hey Google, desligue o quarto”
Ele responde:
“Você quis dizer ‘desenho de quarto’?, mas não há nenhuma tela para mostrar”

Outro exemplo:
“Hey Google, toque “Fogueira”, de Maria Betânia”
Ele responde de maneira variada. As vezes é:
“Tocando a playlist This Is Maria Bethânia, no Spotify”
Outras vezes ele responde:
“Parece que seu dispositivo de vídeo [Chromecast] está offline. Ligue-o e tente novamente”.
Ou seja, ele entendeu que era para abrir o clipe da música no Chromecast, o que não faz nenhum sentido, já que quero apenas escutar a música.

PS: o macete, nesse último caso, é falar primeiro o nome do cantor e depois a música. Assim ele entende que é pra tocar uma música e não reproduzir um vídeo.

Outro exemplo muito chato são músicas em inglês e aqui há uma grande diferença com a Alexa. Se você fizer a pronuncia correta do inglês na Alexa, ela entende e toca a música (e fala em inglês, se for necessário). No Nest Mini, as vezes preciso “aportuguesar” a pronúncia do inglês, se não ela não entende. E a versão em português não sabe falar em inglês, ele “aportuguesa” a pronúncia.
Por exemplo:
"Hey Google, toque Alice Mertoon, “Learn to Live” (devemos pronunciar "le-arne-to-li-ve)

Sem falar de problemas variados que são frequentes. As vezes peço para aumentar o volume, ele entende e processa o comando (as luzes ficam acessas), mas ele não executa nenhuma ação). Sem falar das respostas absurdas e sem sentido que ele nos dá.

Depois de todas essas frustrações, acabei migrando para o Echo Show, que hoje me atende - e me entende melhor - do que o Google.

Uma pena essa limitação do software do G Assistente, pois ele se aproveita de todo o ecossistema do Google para coletar e responder as informações. Ele é ótimo para saber o trânsito, por exemplo, coisa que a Alexa no Brasil (ainda) não faz. “Ok Google, quanto tempo até [nome lugar]?”

Hoje, aqui em casa o Nest Mini estão escanteados e só usamos com o Spotify Connect (em que jogamos a música diretamente ao speaker).