Início » Aplicativos e Software » Apple confirma que Parler voltará à App Store

Apple confirma que Parler voltará à App Store

Parler foi liberado pela Apple para retornar à App Store após propor mudanças em sua política de moderação de conteúdo

Por

A Apple afirmou que o Parler está liberado para retornar à App Store. A declaração foi feita após parlamentares americanos questionarem por que o aplicativo não está disponível no iOS. A dona do sistema indicou que a rede social corrigiu problemas na moderação para evitar conteúdo ofensivo ou discriminatório.

Apple liberou Parler na App Store (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Apple liberou Parler na App Store (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

O Parler se qualificou para voltar à App Store após propor novas práticas de moderação. A rede social recebeu a autorização em 14 de abril e, agora, pode decidir quando enviará uma nova versão de seu aplicativo. Esta explicação foi feita em carta pelo diretor de assuntos governamentais da Apple nas Américas, Timothy Powderly.

Segundo Powderly, a equipe de revisão de aplicativos da Apple teve conversas substanciais com o Parler desde que o serviço foi removido da App Store. O objetivo era colocar a rede social em conformidade com as diretrizes da Apple e, assim, permitir que ele fosse oferecido novamente para usuários do iOS.

“Como resultado dessas conversas, o Parler propôs atualizações em seu aplicativo e suas práticas de moderação”, explicou o diretor da Apple. “A equipe de revisão de aplicativos informou o Parler em 14 de abril de 2021 que sua proposta de app atualizado será aprovada para reintegração na App Store. A Apple antecipa que o aplicativo Parler atualizado estará disponível imediatamente após o lançamento.”

A declaração foi feita após a Apple ser questionada em 31 de março por dois parlamentares dos Estados Unidos: o senador Mike Lee e o deputado Ken Buck, ambos do partido Republicano. Eles perguntaram por que o aplicativo, que é mais popular entre conservadores, foi removido da App Store. A carta foi divulgada nesta segunda-feira (19) no perfil de Buck no Twitter.

Parler foi punido após invasão ao Capitólio dos EUA

O Parler foi removido da App Store dias após invasão ao Capitólio dos EUA por apoiadores do ex-presidente Donald Trump. A rede social também foi punida na Google Play Store e no Amazon Web Services (AWS). A Apple explicou que tomou a decisão porque a rede social violou suas diretrizes sobre conteúdo questionável.

Segundo a empresa, o Parler foi removido porque permitiu posts que incitaram a violência, difamaram diversos grupos étnicos, raças e religiões, glorificaram o nazismo e estimularam a violência contra pessoas específicas. A rede social também foi usada por apoiadores de Trump para organizar a invasão ao Capitólio.

Em 8 de janeiro, antes de remover o Parler, a Apple enviou notificação ao serviço pedindo uma atualização na política de moderação de conteúdo. A mudança não foi atendida pelo então CEO do Parler, John Matze, e o app foi retirado da App Store. O executivo foi demitido no início de fevereiro e, desde então, a rede social atua para retornar ao iOS.

O Parler tentou voltar à App Store em março, mas não foi atendido porque a Apple entendeu que ele ainda tinha muitos conteúdos questionáveis. Com o iminente retorno do serviço, é possível que ele seja usado por Trump, que segue bloqueado em várias redes sociais e ainda não concretizou o plano de criar a sua própria plataforma.

Com informações: TechCrunch, Engadget.