Início » Gadgets » Apple tenta limitar personalização “ofensiva” nos AirTags

Apple tenta limitar personalização “ofensiva” nos AirTags

Loja virtual da Apple emite erro ao escolher termos considerados como ofensivos ao personalizar os AirTags nos Estados Unidos

Bruno Gall De Blasi Por

Ao comprar um Apple AirTag nos Estados Unidos, o consumidor pode personalizá-lo com as iniciais de seu nome, emojis, números e afins. A Apple, porém, está limitando alguns termos considerados como ofensivos durante a customização de seu novo dispositivo para rastrear objetos. É o que mostra o The Verge nesta terça-feira (20).

AirTag (Imagem: Reprodução/Apple)

A opção para customizar o dispositivo aparece ao adquirir o produto pela Apple Store americana. Pelo site da Apple, após escolher a quantidade de AirTags, há uma opção gravar emojis, textos ou números na superfície do acessório. A alteração tem o limite de quatro dígitos e é gratuita.

Mas nem tudo está liberado. Conforme observado pelo site especializado, ao colocar os emojis de cavalo e cocô em sequência, a loja virtual solicita ao usuário o reenvio da inscrição. “Por favor, reenvie sua mensagem de gravação”, diz o aviso. “Personalize com suas iniciais, números da sorte e emoji favoritos”.

O erro, por outro lado, não aparece ao inverter a ordem dos emojis. O mesmo acontece ao substituir somente o cavalo por um unicórnio. O sistema também aceitou quando o equino foi trocado por uma cobra, macaco e frango.

O sistema também restringe algumas palavras consideradas como ofensivas, não se limitando somente aos emojis. Além disso, cabe lembrar que, a Apple também aplica a retenção de termos ofensivos na hora de personalizar os Apple AirPods e iPad.

Loja da Apple emite erro ao escolher sequência de emojis para personalizar AirTag (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Loja da Apple emite erro ao escolher sequência de emojis para personalizar AirTag (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Apple lança AirTags com Bluetooth

O Apple AirTag é o novo rastreador da marca. Anunciado nesta terça-feira (20), ao lado do novo iMac colorido, iPad Pro e mais, o dispositivo permite encontrar objetos perdidos, como chaves, mochila e afins, assim como o Galaxy SmartTag. O gadget tem Bluetooth e UWB (Ultra Wideband) e é controlado através do app Buscar (Find My).

No Brasil, o dispositivo marcará sua estreia por R$ 369, no pacote com uma unidade, e por R$ 1.249, no pacote com quatro unidades. Ao contrário da loja americana, o site da Apple Store brasileira não oferece opção para personalizar o dispositivo.

Não há previsão de data de lançamento dos Apple AirTags no Brasil.

Com informações: MacRumors e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando