Início » Finanças » PicPay prepara estreia de até US$ 100 milhões em bolsa de valores nos EUA

PicPay prepara estreia de até US$ 100 milhões em bolsa de valores nos EUA

PicPay tem 36,6 milhões de usuários ativos, mas prejuízo triplicou em 2020; ações serão negociadas na Nasdaq

Felipe VenturaPor

O PicPay terá ações negociadas em bolsa de valores, mas não no Brasil: a empresa vai fazer sua estreia na Nasdaq, dos EUA, e planeja arrecadar até US$ 100 milhões com o IPO (oferta pública de ações). A carteira digital está crescendo de forma bastante acelerada, mas ainda sofre prejuízo e enfrenta concorrência acirrada de alternativas como MercadoPago e PayPal.

Como pagar jogos da Steam com Picpay / PicPay / Divulgação

PicPay (Imagem: Divulgação)

Em toda proposta de IPO, a empresa precisa explicar seu modelo de negócios, apontar possíveis riscos e revelar seus dados financeiros. Por isso, essa é uma boa oportunidade de conhecer a situação atual do PicPay.

Antes de tudo, vale apontar que quem vai estrear na Nasdaq na verdade é a PicS, empresa sediada nas Ilhas Cayman que detém 99,99% das ações da PicPay Serviços S.A. no Brasil. As ações serão negociadas com o ticker PICS. A meta de US$ 100 milhões foi divulgada pelo TechCrunch.

PicPay teve crescimento absurdo

O ano da pandemia mudou tudo para o PicPay, porque o distanciamento social estimulou os pagamentos digitais, e porque muitos beneficiários do auxílio emergencial transferiram dinheiro para a carteira digital, a fim de poder sacá-lo.

Eram 6,4 milhões de usuários ativos em 2019; isso saltou para 28,4 milhões em 2020, e está atualmente em 36,6 milhões. O saldo total dos clientes em suas carteiras teve uma alta ainda mais impressionante, indo de R$ 78 milhões para R$ 1,163 bilhão.

Este mapa mostra como o PicPay se difundiu nos estados do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro:

PicPay cresceu nos estados do ES, SP e RJ (Imagem: Divulgação)

PicPay cresceu nos estados do ES, SP e RJ (Imagem: Divulgação)

Em 2020, a receita do PicPay mais que quadruplicou, indo para 389,6 milhões (contra R$ 85,6 milhões no ano anterior à pandemia), puxado pelo auxílio emergencial do governo. No entanto, o prejuízo triplicou nesse mesmo período: foi de R$ 266,6 milhões para R$ 803,7 milhões.

Prejuízo durante crescimento

No primeiro trimestre de 2021, o PicPay estima ter sofrido mais um prejuízo, desta vez de até R$ 410 milhões. A empresa explica que isso se deve a um aumento nas despesas com vendas, incluindo maiores despesas de marketing – os anúncios no BBB não saem barato! – e programas promocionais de cashback.

Esses prejuízos devem continuar ao longo de 2021 porque fazem parte da estratégia de crescimento, de forma semelhante ao Nubank. “Esperamos que nossos custos de vendas e serviços e despesas, especialmente vendas (incluindo marketing) e despesas administrativas, continuem a aumentar significativamente durante 2021, em linha com nossa estratégia de aumentar nossa rede e expandir nosso portfólio”, diz o PicPay em documento enviado à SEC, comissão de valores mobiliários dos EUA.

Interface do aplicativo deve mudar em breve (Imagem: Divulgação / PicPay)

Interface do aplicativo deve mudar em breve (Imagem: Divulgação / PicPay)

PicPay lista concorrentes

Na proposta de IPO, o PicPay menciona quais são seus principais concorrentes: um deles é o WhatsApp Pagamentos, que foi autorizado pelo Banco Central a operar no país. Ela também lista o Nubank, XP e Banco Inter entre as fintechs; e PayPal, MercadoPago e PagSeguro entre as companhias que processam pagamentos.

Em 2018, o PagSeguro seguiu uma estratégia semelhante à do PicPay, estreando na NYSE (Bolsa de Valores de Nova York) em vez da Nasdaq ou da brasileira B3. Atualmente, a empresa – que faz parte do grupo UOL – é avaliada em cerca de US$ 15 bilhões. Seu presidente, Luiz Frias, entrou para a lista de bilionários da América Latina após o IPO.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando