Início » Carro » Tesla Autopilot pode ser enganado para funcionar sem ninguém ao volante

Tesla Autopilot pode ser enganado para funcionar sem ninguém ao volante

A Tesla está sendo processada por um acidente fatal envolvendo um Tesla Model S; sistema de piloto automático da empresa pode ser enganado facilmente

Ana MarquesPor

Enquanto a Tesla é investigada por um acidente fatal que envolveu um Tesla Model S 2019 em piloto automático, nos Estados Unidos, engenheiros da Consumer Reports fizeram um teste que demonstrou o quanto é fácil enganar o sistema Autopilot da empresa para funcionar sem ninguém ao volante. A demonstração utilizou um Tesla Model Y, que conseguiu se movimentar normalmente sem identificar que o assento do motorista estava vazio.

Tesla Model Y teve sistema Autopilot enganado pelos engenheiros da Consumer Reports

Tesla Model Y teve sistema Autopilot enganado pelos engenheiros da Consumer Reports (Imagem: Reprodução/CR)

De acordo com o site, o carro conseguiu realizar várias viagens de forma automática em uma pista de testes fechada. O sistema não somente revelou uma brecha por não identificar se o motorista estava prestando atenção, como também por não notar que não havia um motorista ao volante.

Durante a demonstração, Jake Fisher, diretor sênior de testes de automóveis da CR, sentou-se no banco do motorista, em cima do cinto de segurança afivelado (caso contrário, o carro não permitiria habilitar o sistema), e ativou o piloto automático. Em seguida, ele usou a discagem rápida no volante para parar o veículo e, então, colocou uma pequena corrente pesada no volante para simular a pressão das mãos. Fisher pulou para o banco do passageiro e conseguiu controlar o carro, aumentando a velocidade, por meio da discagem rápida.

Segundo a CR, o carro subiu e desceu a pista de oitocentos metros repetidamente, nunca notando que ninguém estava no assento do motorista.

“A Tesla está ficando para trás de outras montadoras, como a GM e a Ford que, em modelos com sistemas avançados de assistência ao motorista, usam tecnologia para garantir que o motorista esteja olhando para a estrada”, afirmou Fisher.

Segundo ele, a Tesla poderia, minimamente, usar um sensor de peso no banco do condutor para saber se há alguém sentado atrás do volante antes de acionar o piloto automático. Outras empresas também contam com sistemas de câmeras que rastreiam os movimentos dos olhos e da cabeça do motorista para certificar-se de que ele está prestando atenção na estrada.

Acidente com Tesla Model S deixou dois homens mortos no Texas

No último sábado, 17 de abril, um Tesla Model S aparentemente sem motorista bateu em uma árvore, matando dois ocupantes do veículo. O modelo em questão é diferente do testado pela Consumer Reports, mas também utiliza sistema de piloto automático.

Apesar de o CEO da empresa, Elon Musk, afirmar que indícios mostram que o Autopilot não estava habilitado na hora do acidente, um policial que estava no local do acidente afirmou ter “quase certeza” de que ninguém estava no banco do motorista quando o veículo bateu.

O acidente ainda está sendo investigado pela National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), entidade responsável por questões de segurança do trânsito nos Estados Unidos.

Com informações: Consumer Reports

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

João M. (@RonDamon)

Os caras burlam o sistema e dps choram qdo morrem. Certinho mesmo.

Marcelo Juliani (@mjuliani)

Você pode colocar um tijolo no acelerador de um carro comum automático e acelerar/reduzir pelo controle no volante ou com um cabo de vassoura e ficar no banco do passageiro e dirigir por ai, se alguém fizesse isso quem pensaria em processar a fabricante?

Claro que é muito bem vindo todos esses sistemas para se certificar que o motorista está realmente prestando atenção ao transito, mas se o cara quer burlar ele vai conseguir. A partir do momento que ele escolhe burlar o sistema, ele assume a responsabilidade pelo possa acontecer.

² (@centauro)

Banco do passageiro? Que amadorismo!
Mr. Bean ensina.
2448×3120 940 KB

Piadas a parte, a empresa provavelmente poderia ter desenvolvido um sistema que é mais difícil de burlar, sem dúvida.

Mas tem outras coisas por trás disso que precisamos levar em conta.
Uma é sobre quão confortável e fácil é pro motorista usar o carro com todos os sistemas de checagem em ordem. Um paralelo que eu faço com isso são os métodos anti-pirataria em jogos e softwares. Se o sistema for mal projetado, ele só vai servir pra amolar as pessoas erradas (quem não tem intenção de burlar o sistema).
Outro ponto é o custo e a manutenção do sistema. Claro que um sistema mais robusto não quer dizer mais caro, mas pode ser e preço tem que entrar na conta (da empresa pelo menos).

Monin (@Monin)

Não é de hoje que a Tesla sempre é investigada em acidentes desse tipo, e estão certos em fazer isso. Porém, acredito que desde antes do primeiro acidente, haviam avisos da montadora sobre o “piloto automático”, de que essa função nunca dispensaria o motorista. A questão é que os usuários ignoram esses avisos e acabam se acidentando.

Da mesma forma que há como burlar fazendo pressão no volante, também há como colocar um peso no banco pra enganar o sistema. A forma mais segura ao meu ver, é colocando câmeras que detectem a presença de uma pessoa no banco do motorista como citado na matéria.