Início » Gadgets » Máquina de Telegram ajuda avó a enviar áudio e receber mensagens

Máquina de Telegram ajuda avó a enviar áudio e receber mensagens

Yayagram é um dispositivo feito por um engenheiro na Espanha para ajudar sua avó a trocar mensagens pelo Telegram

Bruno Gall De Blasi Por

E se os avós pudessem trocar mensagens pelo Telegram sem depender de um smartphone? Esta é a proposta do Yayagram, um dispositivo que pretende facilitar a comunicação de pessoas mais velhas com seus netos e afins. O aparelho se concentra em duas funções: enviar áudios e receber mensagens de texto pelo mensageiro.

Yayagram, uma máquina que envia áudios e recebe mensagens do Telegram (Imagem: Reprodução/Manuel Lucio Dallo/Twitter)

Yayagram, uma máquina que envia áudios e recebe mensagens do Telegram (Imagem: Reprodução/Manuel Lucio Dallo/Twitter)

A máquina é uma invenção de Manuel Lucio Dallo, engenheiro sênior de software que vive em Burgos, na Espanha. Em seu perfil do Twitter neste domingo (25), ele revelou detalhes sobre o dispositivo conhecido como Yayagram, criado para ajudar avós a se comunicarem com seus netos. O nome do aparelho, aliás, tem relação com o seu objetivo, pois “yaya” é uma forma mais carinhosa de se falar “avó” em castelhano.

“Minha avó sofre de problemas auditivos, então usar um telefone geralmente é difícil. Além disso, ela depende de meus pais para atender ou fazer ligações. As videochamadas também não são ideais”, explica. “O Yayagram permite que minha avó seja mais independente e inicie conversas com seus netos”.

Pelo Twitter, Dallo conta que sua avó tem 96 anos e mora com os seus pais na mesma cidade. Mas, ainda que ele possa visitá-la, a maior parte de sua família não tem a mesma oportunidade devido à pandemia de COVID-19. “Acredito que isso ajudará a melhorar as comunicações”, diz.

Como funciona o Yayagram, a máquina de Telegram?

O dispositivo utiliza o Telegram para trocar as mensagens. Para escolher um contato, é preciso conectar um cabo de áudio em uma das sete entradas disponíveis, sendo cada porta correspondente a uma pessoa. Depois, é só pressionar um botão vermelho e segurá-lo durante a gravação do áudio, assim como é feito no celular.

Painel do Yayagram (Imagem: Reprodução/Manuel Lucio Dallo/Twitter)

Painel do Yayagram (Imagem: Reprodução/Manuel Lucio Dallo/Twitter)

Já a recepção é auxiliada através de uma impressora térmica, como aquelas que são encontradas em supermercado. Quando uma mensagem do Telegram é enviada para a máquina, o componente embutido imprime o conteúdo. Além da mensagem, o papel ainda traz o nome do remetente.

Fora do Yayagram, os áudios são enviados normalmente através do Telegram. Após recebê-los, é possível reproduzi-los pelo celular, computador e afins. O envio dos conteúdos em texto à máquina também funciona da mesma maneira como trocamos mensagens pelos aplicativos para Android, iOS e demais plataformas.

O dispositivo ainda traz alguns LEDs para sinalizar se está ligado, conectado ao Telegram e gravando o áudio. Segundo Dallo, dentro do equipamento há um Raspberry Pi 4 que centraliza todas as operações. Nele, estão conectados os demais componentes, como a impressora térmica, um microfone via USB, e afins.

“Escolhi o Telegram ao invés do WhatsApp porque não gosto do Facebook e o Telegram é mais aberto e fácil de usar”, conta. “Em breve publicarei um projeto no Instructables com todos os detalhes de construção para que você possa construir um. Vou publicar o código-fonte no Github também. Fique atento!”

Com informações: Manuel Lucio Dallo (Twitter) e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Dá um ECHO SHOW pra essa velha e tá resolvido…

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

No início da pandemia me decepcionei ao pesquisar como fazer video chamada pela TV e descobrir que elas não tem mais essa função, sendo que antigamente vários modelos tinham suporte ao skype.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

Quase comprei uma webcam superfaturada pra por na TV da minha avô, saiu mais barato um chromebook que ela nunca usa

Melhor telefonar pois essas modernidades são muito complicadas pra quem já passou de certa idade (física ou mental).

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Se a chamada de vídeo pular na frente do que tá passando na tv e der pra atender com 1 botão do controle até da pra ensinar os idosos a usarem isso.

Minha próxima esperança é um echo show ou algo parecido.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

Talvez numa TV que rode Android consiga fazer isso num app (Google Duo, Skype, telegram).

Mas o povo só quer saber de zapzap e isso atrapalha bastante também.

Matheus Santos (@Matheus_Santos)

Amei, simplesmente genial, pelos motivos:
1: tem interface de usuário analógica; não existe tela, a interface do usuário é tangível;
2: usa conectores que a avó usava em sua época (quem já teve vinil ou ligou um microfone num aparelho de som, sabe o que falo;
3: se quebrar, você remotamente pode tentar consertar (se for uma falha de software)
4: a curva de aprendizagem é curta, são 3 passos pra mandar uma mensagem; sem falar na rapidez do uso, não tem código pra desbloquear, tela pra abrir, launcher pra procurar…
5: a impressora é térmica (só falta melhorar a posição e a substituição do papel).

E o melhor de todos: open source! Imagina adicionar mais funções, por ex., umas caixinhas de som + TTS (texto para voz) falando quem mandou a mensagem?

Não é porque minha avó tá velha que eu vou excluí-la da tecnologia. Todos devem ser incluídos, alguns com um jeitinho especial, que relembre os bons tempos.

² (@centauro)

Adianta a tecnologia evoluir se ela exclui as pessoas?

Eu (@Keaton)

Filho. simplificar a tecnologia também é tecnologia… hahaha