Início » Telecomunicações » TIM vai arrecadar até R$ 5,75 bi para construir 5G e expandir rede atual

TIM vai arrecadar até R$ 5,75 bi para construir 5G e expandir rede atual

Ministério das Comunicações autoriza emissão de debêntures incentivadas da TIM; valor servirá para ampliar e modernizar redes

Lucas BragaPor

A TIM recebeu autorização do Ministério das Comunicações para emitir até R$ 5,75 bilhões em títulos de dívidas (debêntures). O dinheiro arrecadado servirá para expandir e modernizar a infraestrutura de telecomunicações da operadora, incluindo redes de acesso e tecnologia 5G.

TIM 5G (Foto: Paulo Higa)

TIM emitirá debêntures para expandir rede e construir 5G (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

De acordo com a portaria assinada pelo ministro Fábio Faria, a TIM ficará responsável por implantar, ampliar, manter, recuperar, adequar e/ou modernizar as redes de transporte, de acesso fixo ou móvel, datacenters, comunicação máquina a máquina, rede 5G ou superior e virtualização de redes.

Com o valor arrecadado, a operadora espera melhorar a qualidade e disponibilidade dos serviços oferecidos, e reforça a intenção em adotar novas tecnologias como o 5G. A portaria do Ministério das Comunicações tem validade de cinco anos.

Como funcionam as debêntures

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas do setor privado. O valor arrecadado é utilizado para que uma determinada companhia faça algum tipo de investimento ou reforce o caixa. No caso, a TIM venderá uma dívida na qual a própria tele é a devedora, de forma similar ao que acontece com títulos públicos como o Tesouro Direto.

A TIM recebeu a autorização para emitir debêntures incentivadas, e nesse tipo de título não há incidência de Imposto de Renda. É algo diferente da estratégia da Oi, que planeja captar R$ 2,5 bilhões em debêntures conversíveis – nesse modelo, os compradores dos títulos podem trocar as dívidas por ações da própria empresa.

TIM planeja levar 4G para todas as cidades do Brasil

Captar recursos por meio de debêntures é uma forma inteligente para que a TIM coloque em prática seu plano de chegar com a tecnologia 4G em todos os municípios brasileiros até dezembro de 2022.

A rede LTE da TIM já chega a mais de 4 mil cidades, mas ainda há um longo caminho até cobrir todos os 5.570 municípios brasileiros. Para chegar a mais localidades e atender estradas, a operadora aposta em antenas off-grid, com energia solar e conexão via satélite.

Antena da TIM em General Salgado/SP alimentada por painéis solares, de forma off grid

Antena off grid da TIM leva cobertura celular para estrada (Imagem: Divulgação/TIM)

Além da intenção de expandir a rede 4G, a TIM tem outro compromisso financeiro relevante e deverá pagar R$ 7,3 bilhões por sua fatia da Oi Móvel, caso a compra seja aprovada pela Anatel e Cade. A operadora italiana receberá 14,5 milhões de clientes, 49 MHz de capacidade de espectro e mais 7,2 mil sites de acesso móvel, incluindo antenas e equipamentos.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando