Início » Gadgets » Desmanche do Apple AirTag coloca furo que falta no rastreador Bluetooth

Desmanche do Apple AirTag coloca furo que falta no rastreador Bluetooth

Site mostra um furo improvisado no Apple AirTag feito com furadeira em processo de desmanche do rastreador Bluetooth da Apple

Bruno Gall De BlasiPor

O Apple AirTag é o novo rastreador Bluetooth da Apple. Mas, diferentemente de seus concorrentes, como o Samsung Galaxy SmartTag, o dispositivo não traz um furo para pendurá-lo em outros objetos, tornando-o dependente de acessórios. O iFixit, por outro lado, apresentou uma possível “solução” à ausência do buraco neste sábado (1).

Furo improvisado do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Furo improvisado do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

A alternativa foi revelada durante o processo de desmanche do aparelho. O site mostrou um pequeno furo na parte de plástico do rastreador feito com uma furadeira. O processo aconteceu sem danificar a parte interna do gadget, mantendo-o funcional mesmo após a operação. Mesmo assim, a qualidade do som foi um pouco afetada.

A “modificação” é uma resposta à ausência do furo no dispositivo da Apple. Ao contrário do Samsung Galaxy SmartTag e do Tile Mate, por exemplo, o AirTag não possui um espaço para pendurá-lo em chaves, mochilas e demais objetos. Para isto, é preciso adquirir um acessório extra, que custa entre R$ 379 e R$ 499 no Brasil.

O iFixit ainda informa que a solução pode ser feita ao utilizar uma furadeira com a broca certa no local adequado. Mas lembre-se: totalmente por sua conta e risco. A resistência à água e poeira (certificação IP67) também pode ser inviolada após abrir o furo.

Acessório do AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)

Acessório do AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)

Apple AirTag passa por desmanche

O site ainda apresentou o interior do dispositivo na mesma publicação. Em um raio-x, o iFixit colocou o AirTag ao lado de um Tile Mate, Galaxy SmartTag e de uma moeda. Dos três dispositivos, o rastreador da Apple era o menor do trio. Mas, em compensação, era o único sem um buraco para prendê-lo em outros itens.

Todos os três permitem a abertura da tampa, para trocar a bateria, sem depender de acessórios extras. O Apple AirTag, porém, é o que impõe um desafio um pouco maior, pois é preciso girar a tampinha com a ponta do dedo para removê-la. Ainda assim, não parece ser uma tarefa demasiadamente complicada.

Raio-X do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Raio-X do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Os acessórios da Apple e Samsung utilizam a bateria CR2032, em formato de moeda, que possui a capacidade de 0,66 Wh. O aparelho da Tile, por sua vez, tem suporte à célula CR1632, que é um pouco menor. A sua capacidade também é reduzida: 0,39 Wh.

O Apple AirTag impõe mais dificuldades para chegar ao seu interior em relação aos demais. Por dentro, há uma placa circular, que lembra uma rosquinha. Conforme observa o site, o corpo do aparelho é basicamente um alto-falante para emitir os alertas sonoros, pois utiliza a cúpula de plástico como o diafragma do componente.

Interior do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Interior do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Ainda sem data de lançamento no Brasil, o AirTag custará R$ 369 no país, segundo a loja virtual da Apple. Também será possível adquirí-lo em um pacote com quatro unidades por R$ 1.249. O dispositivo, vale lembrar, já foi homologado pela Anatel.

Com informações: Engadget e iFixit

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Acessório custando mais que o produto principal.
Huehue total.

John Smith (@john)

Vendem um problema e depois vendem a solução! HAHAHAHA

A Apple é genial, cara. Primeiro vendem celular sem carregador dizendo que é pro ““meio ambiente””, mas é só pra vender à parte.

Aí vendem um negócio pra vc prender nas coisas para localizá-las; mas pera, pra prender você tem que comprar um chaveiro que custa mais caro que o produto! HAHAHAHAHA

Tem que rir.