Início » Computador » SSD Sata ou NVMe; qual a diferença?

SSD Sata ou NVMe; qual a diferença?

Ambos SSDs estão no mercado; diferença de Sata para NVMe está no desempenho e formato da unidade de armazenamento

Lucas Lima Por

SSD Sata ou NVMe? Esses dois protocolos estão presentes no mercado como opções para o SSD (Solid State Drive ou unidade de de estado sólido), são responsáveis pela comunicação entre o componente e o processador. Contudo, o NVMe se apresenta como uma evolução do Sata e o potencial novo padrão da indústria, segundo a Kingston. Entenda a diferença.

SSD NVMe Kingston (Imagem: Divulgação/Kingston)

SSD NVMe Kingston (Imagem: Divulgação/Kingston)

Os protocolos de comunicação

Sata corresponde a “Serial Advanced Technology Attachment” ou anexo de tecnologia avançada serial, em tradução livre. Esse protocolo surgiu nos anos 2000 para conectar não só SSD, mas também o HDD (Hard Disk Drive ou unidade de disco rígido), é uma evolução do padrão IDE, lá do final da década de 1980.

NVMe significa “Non-Volatile Memory Express” ou memória não volátil expressa, em tradução livre. Surgiu um pouco mais de 10 anos depois do Sata, como uma tecnologia pensada justamente para aproveitar todo o potencial de um SSD.

E quais as diferenças entre o SSD Sata e o NVMe?

A diferença começa no tipo de barramento usado. Para o Sata, a interface de comunicação é feita por um cabo (normalmente vermelho) conectado à placa-mãe. Já que os primeiros SSDs eram mais lentos, esse barramento ainda era suficiente para transferir os dados entre o processador e a unidade de armazenamento.

Por sua vez, o NVMe usa o barramento PCIe (PCI express), qual é ligado diretamente à placa-mãe, como é feito com a memória RAM, sem intermédio de cabos. Isso “encurta” a distância entre o processador e unidade de armazenamento.

“O Sata permite um número limitado de comandos, além de depender de uma camada intermediária de contato com a CPU, que obriga o controlador do SSD a traduzir os comandos do processador do computador, sobrecarregando os componentes. Por outro lado, os SSDs com NVMe se conectam diretamente à CPU e, consequentemente, têm maior autonomia para focar em suas operações de gravação, leitura e otimização”, explica Iuri Santos, gerente de tecnologia da Kingston Brasil.

Velocidade de transferência

Essa troca de barramento permitiu, aos SSDs, expandir a taxa de transferência para leitura e gravação na unidade de armazenamento. No Sata 3, o limite teórico é de 600 MB/s, enquanto isso, o barramento PCIe pode oferecer, na quarta geração, velocidades práticas superiores a 7 GB/s.

Barramentos usados no SSD (Imagem: Divulgação/Kingston)

Barramentos usados no SSD (Imagem: Divulgação/Kingston)

Filas de comando e operações por segundo

Outras diferenças estão na fila de comando — quantos comandos podem ser disparados ao mesmo tempo — e quantas operações de entrada ou saída podem ser feitas por segundo (IOPS, sigla para Input/Output Operations Per Second).

Teoricamente, o SDD Sata se limita a 32 comandos por fila, enquanto cada fila do driver NVMe suporta até 64 mil comandos. Quanto às operações por segundo, a diferença fica é de 100 mil para o Sata, contra 1 milhão de operações de entrada e saída por segundo no NVMe.

Formato físico

O SSD Sata e o NVMe são diferentes inclusive no formato. O SSD Sata lembra um HDD, só que menor e mais fino, com 2,5 polegadas de largura e 7 milímetros de espessura.

SSD 870 Evo (Imagem: Divulgação/Samsung)

SSD 870 Evo (Imagem: Divulgação/Samsung)

Os componentes com a tecnologia NVMe lembram um pente de memória RAM (como na primeira imagem), quais são encaixados em um slot da placa-mãe, por isso é importante verificar a compatibilidade antes de comprar.

Nesse ponto, não há muito o que fazer senão pesquisar: fabricantes de placa-mãe colocam todas as especificações do hardware (com a lista de componentes suportados) no site. Para tirar a dúvida, é só procurar pelo modelo na internet e checar se há compatibilidade com o padrão NVMe.

O Sata já é um padrão comum, até das placas-mãe mais antigas. Contudo, já não é mais suficiente em relação ao que pode ser aproveitado no SSD. Ainda que não seja o padrão da indústria, o NVMe é melhor. E, como toda tecnologia, seu preço ainda é maior.

Com informações: Kingston 1, 2, Crucial.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando