Início » Aplicativos e Software » WhatsApp vai bloquear app de quem não aceitar novas regras “em algumas semanas”

WhatsApp vai bloquear app de quem não aceitar novas regras “em algumas semanas”

WhatsApp não vai apagar conta de quem não aceitar nova política de privacidade até 15 de maio, mas dificultará envio de mensagens

Felipe Ventura Por

A nova política de privacidade do WhatsApp começa a valer em 15 de maio com mudanças para conversas entre clientes e empresas; ela mantém o compartilhamento de dados com o Facebook vigente desde 2016. O aplicativo não vai apagar a conta de quem não aceitar esses termos, mesmo depois desse prazo, mas vai dificultar o envio de mensagens – e, após algum tempo, vai bloquear todos os recursos.

WhatsApp (Imagem: Christian Wiediger/Unsplash)

WhatsApp (Imagem: Christian Wiediger/Unsplash)

O WhatsApp tentou esclarecer nesta sexta-feira (7) o que acontece com quem não aceitar a nova política de privacidade: “nenhuma conta será excluída em 15 de maio por causa dessa atualização e ninguém perderá funcionalidades”, diz a empresa em comunicado ao The Next Web. “Iremos enviar lembretes às pessoas nas próximas semanas.”

OK, o app continuará funcionando para todos em 15 de maio. Mas o que acontece depois desse prazo para quem não concordar com as novas regras? O WhatsApp atualizou um artigo de ajuda detalhando isso.

Aviso do WhatsApp sobre nova política de privacidade (Imagem: Reprodução)

Aviso do WhatsApp sobre nova política de privacidade (Imagem: Reprodução)

WhatsApp vai limitar app de quem não aceitar regras

O aviso sobre a política de privacidade vem sendo exibido gradualmente para todos os bilhões de usuários no WhatsApp. Segundo a empresa, a maioria das pessoas que foram notificadas já concordou com os novos termos.

Depois de 15 de maio, o app voltará a lembrar periodicamente aqueles que não aceitarem as novas regras, sem afetar funcionalidades do app. Então, após “várias semanas”, esse lembrete vai se tornar persistente e o acesso ao app será limitado.

O que ocorre com quem ignorar o pedido para aceitar as regras de privacidade, a ponto de o aviso se tornar fixo? Basicamente, você só poderá enviar mensagens pelo WhatsApp se receber uma notificação: não haverá como ver sua lista de conversas. Também será possível receber chamadas de voz e vídeo.

WhatsApp vai limitar recursos de quem não aceitar política de privacidade (Imagem: Divulgação)

WhatsApp vai limitar recursos de quem não aceitar política de privacidade (Imagem: Divulgação)

As funcionalidades limitadas vão durar mais “algumas semanas”. Então, o acesso ao app ficará totalmente bloqueado: não será possível nem mesmo receber mensagens ou chamadas.

Se você parar de entrar no WhatsApp, a conta será apagada dentro de 120 dias, seguindo a política referente a usuários inativos. Os dados permanecerão no celular até que o app seja apagado; caso você decida voltar ao mensageiro, o conteúdo local vai aparecer de novo.

E se eu não aceitar a política de privacidade do WhatsApp?

Em resumo, eis o que vai acontecer:

  • se você aceitar a nova política de privacidade, o WhatsApp funcionará normalmente;
  • se você não aceitar, o aviso será exibido novamente de vez em quando;
  • caso você não aceite após algumas semanas, o aviso se tornará fixo e as restrições começam a valer:
    • será possível abrir uma conversa apenas após receber uma notificação;
    • será possível receber chamadas de voz e vídeo, mas não iniciar ligações;
    • não será mais possível acessar sua lista de conversas;
  • depois de mais algumas semanas, o app ficará totalmente bloqueado e não exibirá mensagens recebidas nem ligações;
  • sua conta só será excluída caso você passe mais de 120 dias sem entrar no WhatsApp, e mesmo assim, os dados continuarão no celular.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Josué Junior (@Josue.Jr)

É, pelo jeito vou ter que aceitar esses termos, já que mover minha família e amigos todos pra uma nova plataforma exigiria um esforço em cadeia imenso pra converter todo mundo

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Uma migração em massa, como foi do SMS para o WhatsApp vai ser raro ocorrer novamente.

Privacidade para o brasileiro não é um fator apelativo, só ver o descaso como autoridades tratam nossos dados que já foram vazados múltiplas vezes … as pessoas querem saber de comodidade e se vão ter que pagar.

Alternativas existem, mas esse trabalho de formiguinha na conscientização não vai ter efeito prático. É como você falou, nem todos podem fazer essa migração. Já se tornou parte da nossa cultura, negócios se valem do WhatsApp.

Thalisson Cavalcante (@Thalisson_Cavalcant1)

Agora é a nossa chance de mover todo mundo pro Telegram

Ricardo S. Santos (@Ricardo_S_Santos)

Tarde demais pra esses avisos. Deleitei o WhatsApp no dia 2 de maio… Desplataformei inteiramente o Facebook da minha vida.

Imagino que não faça sentido negar a nova política do WhatsApp e continuar usando Instagram, por exemplo. Eu rejeitei a política e exclui tudo do Facebook dos meus aparelhos.

Em termos de mensageiros, estou no Telegram — que já usava antes para falar com amigos e familiares — e no Signal. Facebook aqui é coisa do passado, e não deixou saudades.

Carlos (@crls)

Já tentei fazer isso, mas infelizmente não depende só de mim. Eu fui obrigado a voltar a usar os serviços do Facebook para não ficar incomunicável com algumas pessoas e porque a faculdade usa um grupo no WhatsApp como meio oficial de comunicação com os alunos.