Início » Aplicativos e Software » Google e Samsung anunciam novo Wear OS com foco em duração de bateria

Google e Samsung anunciam novo Wear OS com foco em duração de bateria

Novo Wear OS unifica recursos do Google, Tizen e Fitbit; plataforma foi apresentada durante o Google I/O 2021, nesta terça (18)

Ana Marques Por

O Google apresentou o seu novo Wear OS em parceria com a Samsung, nesta terça-feira (18), durante o Google I/O 2021. De acordo com as empresas, a nova plataforma unificada engloba o que há de melhor no Wear e no Tizen, prometendo desempenho aprimorado e vida útil da bateria mais longa, além de maior facilidade para o desenvolvimento de aplicativos para smartwatches.

Google e Samsung anunciam novo Wear OS (Imagem: Reprodução/Google)

Google e Samsung anunciam novo Wear OS (Imagem: Reprodução/Google)

Em comunicado enviado à imprensa, Janghyun Yoon, vice-presidente executivo da Samsung e líder da equipe da plataforma S/W, afirma que a decisão de fechar novamente uma parceria com o Google se deu como uma forma de atender as necessidades dos consumidores.

“Na Samsung, há muito tempo nos concentramos em criar as melhores experiências possíveis de conexão entre os smartwatches e smartphones Galaxy, trabalhando em perfeita harmonia. Essa nova plataforma é a próxima etapa dessa missão, e esperamos oferecer aos consumidores a melhor experiência móvel”, afirmou Yoon.

Mas os benefícios devem chegar também para quem não faz parte do ecossistema da Samsung, é claro. O Google afirma que “todos os fabricantes de dispositivos serão capazes de adicionar uma experiência de usuário personalizada na plataforma”.

Wear OS promete ser mais rápido

Segundo o Google, os aplicativos no novo Wear OS podem iniciar até 30% mais rápido em dispositivos com processadores recentes. A melhoria no desempenho também promete animações mais suaves, proporcionando uma experiência mais fluida para o usuário.

Além disso, há novos atalhos para funções importantes, que estão sempre presentes para facilitar o acesso a informações e apps que sejam pertinentes para você. É possível alternar rapidamente para programas usados por último ou abrir seus aplicativos favoritos ao pressionar os botões físicos do relógio, por exemplo.

Wear OS (Imagem: Divulgação/Google)

Navegando por Tiles no novo Wear OS (Imagem: Divulgação/Google)

Bateria por mais tempo

A nova plataforma também deve ser mais eficiente em termos energéticos. O Google afirma que seu time e o da Samsung trabalharam para otimizar as camadas do sistema, de forma que haja melhor aproveitamento dos núcleos de hardware de baixo consumo.

A mudança inclui ajustes para melhorar a operação do sensor de frequência cardíaca e do monitoramento de sono, entre outras funções de longa duração (ou de funcionamento contínuo), permitindo que a bateria do smartphone dure mais.

Aplicativos e recursos de saúde

O novo Wear OS promete ser um prato cheio para desenvolvedores. Há uma API para o Tiles e um editor de design de mostrador de relógio desenvolvido pela Samsung, que facilitam o desenvolvimento de novas experiências em wearables.

Além de aproveitar os melhores recursos do Google e da Samsung, a plataforma pega emprestado tecnologias de saúde e bem-estar da Fitbit, adquirida recentemente pelo Google, como as metas e o monitoramento de progresso do usuário.

Alguns aplicativos do Google também estão sendo redesenhados para o novo sistema, dentre eles o Maps e o Assistente. A empresa promete que o YouTube Music chegará ao Wear OS ainda em 2021, com direito a downloads inteligentes, para ouvir música em qualquer lugar.

Outros grandes nomes, como Strava e Adidas também estão trabalhando em novas versões de seus apps. Todas essas atualizações devem chegar ainda este ano à plataforma.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Gorgen (@Banana_Phone)

Será que agora vai?
Espero que essa eficiência energética seja verdade, quero no mínimo 4 dias longe da tomada, pois é isso que os smartwatches da Samsung e Huawei entregam.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

Imagina a cara de quem pegou um Galaxy Watch recente e que certamente não irá receber o Wear OS…

André Gorgen (@Banana_Phone)

Parece que a Samsung ainda irá lançar smartwatches com Tizen, então eles não devem abandonar completamente o sistema, embora uma boa parte dos usuários deve migrar pro Wear OS.
Eu pretendo ficar com o meu Galaxy Active 2 por um bom tempo, assim como o Moto 360 Sport eu usei por 4 anos e só aposentei pq a bateria estava péssima.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

Lúcido, eu ainda estou esperando esse mercado de watchs com Wear amadurecer mais e talvez comprar um, bateria é uma das principais razões para eu não ter.

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

É incrível como a Samsung tem a capacidade de fazer b*sta.

Imagine a cara de quem comprou um Galaxy Watch 3? Kkk

Tô com um Galaxy Watch 1 que já nem ia receber updates, mas agora fico até com um pé atrás em comprar o possível novo Galaxy Watch 4 e a Samsung cometer outra dessas.

Também não sei como vai ser, mas parece q só vai mudar pra pior. O Samsung Health era perfeito e segundo os boatos, vão trocar para a porcaria do Google Fit. O Samsung Pay nem preciso comentar, né?

Fora a bateria lastimável do WearOS.

O Tizen nunca precisou dessas peripécias do Google, como o “modo economia inteligente” comentado no I/O, pra fazer a bateria durar. Ela só dura bem pq n é essa bagunça que é o Android.

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Imagino que a Samsung conseguiu acesso a APIs mais profundas no sistema, para assim poder fazer uma melhor integração com o celular.

Por mais que o Tizen seja da Samsung, ainda é um OS diferente do Android.

Mas, entretanto, todavia: espero que isso não se estenda à TV, né.

Ninguém merece Android TV.

Lucas Pinheiro (@LucasMiller)

Amém irmão!!! A última coisa que eu quero é o AndroidTV, amo a interface do Tizen, e até do rival WebOS, que baseia a experiência smart na parte inferior da tela, e não em tela cheia como o AndroidTV (ou o Roku, como exemplo). Espero que nas TV’s, já que são líderes de mercado, eles continuem focados no Tizen.

E sobre o vindouro Galaxy Watch 4, minha dúvida é só como funcionará a integração com o smartphone; porque colocar o Samsung Pay no WearOS é fácil, basta por um app exclusivo (como é nos smartphones Galaxy), agora como fica o Samsung Health, e o Galaxy Wearable, que é usado não só para os smartwatches, mas tbm para os fones Galaxy Buds.

André Gorgen (@Banana_Phone)

Também não gosto muito do Android TV. Tanto o Android TV como o Android Wear parecem que foram feitos as pressas, espero que o novo Wear OS seja realmente bom, principalmente no que se refere ao consumo de energia.

Lucas Jesus (@LucasJesus)

Realmente, o Samsung Health é incrível. Eu meio que ignorei ele inicialmente, mas depois que comecei a usar, não tem pra ninguém, muito menos pra capados como o Health da Apple ou o G Fit.