Início » Aplicativos e Software » Windows 10X é cancelado e Microsoft explica os motivos

Windows 10X é cancelado e Microsoft explica os motivos

O Windows 10X nasceu para aparelhos diferentes, depois mirou em PCs mais simples antes de ser descontinuado pela Microsoft

André Fogaça Por

A Microsoft anunciou nesta terça-feira (18) que o Windows 10X é um sistema operacional já cancelado, ao menos neste ano. A gigante do software acredita que esta versão alterada de seu mais conhecido produto deveria chegar nas mãos de mais pessoas e justamente por isso resolveu não levar adiante seus planos de lançamento para 2021.

Windows 10X (Imagem: divulgação/Microsoft)

Windows 10X (Imagem: divulgação/Microsoft)

A publicação aconteceu no final de uma postagem da própria empresa em seu blog, onde anuncia a chegada da atualização May 2021 para o Windows 10. “Após um ano inteiro de exploração e conversas com os clientes, percebemos que a tecnologia do Windows 10X poderia ser mais útil em outros meios e em mais consumidores do que imaginávamos originalmente”, comenta a Microsoft.

“Em vez de lançar um produto chamado Windows 10X para o mercado em 2021 como pretendemos originalmente, estamos aproveitando os aprendizados de nossa jornada até agora e acelerando a integração da tecnologia fundamental do Windows 10X em outras partes do Windows e produtos da empresa”, complementa a companhia.

Não está claro se o cancelamento do lançamento envolve apenas este ano, ou se ele é definitivo e a morte do Windows 10X já aconteceu. Por outro lado, a gigante do software comentou que partes do Windows Defender Application Guard no programa Windows Insider contam com tecnologias deste sistema, o mesmo vale para a experiência de usuário para transformar voz em texto, um novo teclado virtual, cores, sons e até animações.

Windows 10X poderia competir com o Chrome OS

O Windows 10X não nasceu como um sistema operacional mais tradicional, mas sim como a escolha da Microsoft para entrar em um mercado com telas diferentes, como aparelhos de dois displays. Pouco tempo depois as ideias mudaram e ele passou a focar em dispositivos mais tradicionais.

O sistema operacional rodaria os programas do Windows, mas depois passou a abandonar essa ideia para colocar apenas aplicações nos moldes do Windows RT e Windows 10S – ambos falharam no passado. Em outro momento o visual do próprio Windows 10X pegou carona na simplicidade utilizada pelo Google com o Chrome OS – principalmente na capacidade deste sistema rodar em hardwares tão simples.

A morte do Windows 10X não chega a ser uma surpresa muito grande, já que no começo de maio alguns boatos já ventilaram seu cancelamento. Neste mesmo momento estes rumores indicaram a presença de aspectos deste sistema operacional dentro da versão Sun Valley do Windows 10, como um menu Iniciar renovado, junto de sons, ícones e fontes modernizadas.

A Microsoft não comentou para qual versão do Windows 10 serão migrados estes aspectos tecnológicos do Windows 10X, mas como alguns já estão dentro do programa Windows Insider, é bem provável que estes rumores estavam certos.

Com informações: Microsoft e XDA-Developers.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
12 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anderson Antonio Santos Costa (@Anderson_Antonio_San)

Acho desnecessária uma versão do Windows 10 para dispositivos mais simples. O Windows 10X já nasceu morto.
A Microsoft poderia apenas lançar uma versão gratuita do Windows 10 e isso já abocanharia o mercado do Chrome OS para computadores de entrada.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

O erro da Microsoft é chamar o Windows 10x de Windows. Na mente dos usuários mais leigos fica a imagem de que poderão instalar e usar todos os programas disponíveis para Windows e no final vem aquele banho de água fria (Windows Phone/ Mobile, Windows RT) que é depender dos apps da loja (diria que 95% daquela loja é inútil)

Ou a Microsoft deixa esse sistema em um beta por muito tempo ou mata de vez (antes mesmo de nascer), ou arruma outro nome que não seja Windows.

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

Eles já vendem Windows OEM a custo ridiculamente menor. O problema é que o Windows 10 é pesado mesmo. O ChromeOS ocupa quase nada num eMMC de 16 GB.
Ainda sobra 7 GB pro cara guardar seus arquivos .doc e .xls, o que é impossível no Windows 10, que precisa de no mínimo 32 GB e fica lerdissimo num eMMC.

UPDATE: O Google acertou onde a Microsoft falhou, deixar claro que o ChromeOS é pra quem usa muito a internet. A ideia de as pessoas usarem o UWP por parte da Microsoft não é ruim, o problema é que, com o nome Windows, vem a ideia de Win32-libs (os famosos *.EXE com a pilha do Windows tradicional).

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

Eles poderiam dar o nome do navegador, Edge OS. Assim os potenciais compradores associariam a ideia a usar a internet e ler e-mail, no máximo um Office Online. Seria mais transparente ao usuário.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

Tá aí uma idéia boa, soa até futurista

Mudaram o nome do Office para Microsoft 365 porque não mudar o nome da versão mais nova do windows?

Microsoft quando quer fazer algo bem feito faz (o sistema do Xbox é maravilhoso)

Toda vez que vão apostar no mobile vem os mesmos erros da época do Windows phone e RT. Espero que a ideia não morra 100% e a Microsoft comece a entender melhor o mercado mobile, porque potencial para isso eles tem, basta fazer direito.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

“O Google acertou onde a Microsoft falhou, deixar claro que o ChromeOS é pra quem usa muito a internet.”

Simples assim, não tentaram empurrar o Android dentro de um PC e ficar por isso mesmo, acho que até eles aceitaram que o Android nos tablets é um “floop” entre aspas e que se salvou em alguns dispositivos por causa das fabricantes como a Samsung.

Queria testar uma máquina com Chrome OS e ver como é.

² (@centauro)

Não sei se o seu interesse é no sistema operacional em si ou na experiência de usar um Chromebook, mas se for mais o sistema operacional, existe o CloudReady, que é uma distribuição ChromiumOS gratuita (que foi comprada pelo Google no fim do ano passado) que você pode testar numa máquina virtual.

Não é exatamente igual a usar um Chromebook, mas você consegue ter pelo menos uma ideia mais ou menos de como é o sistema.

https://cloudreadykb.neverware.com/s/article/Download-CloudReady-Image-For-VMware

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Eu acho que independente do nome, a ideia é válida. Eu fico pensando no tempo, suor e esforço que foram aplicados e, se a ideia foi 100% descartada, o quanto isso pode ser frustrante para a equipe que estava incumbida de dar andamento neste projeto.
De qualquer forma, Windows 10X (a ideia do nome Edge OS ideia do amigo @Bruno_Cabral_Peixoto é excelente e eu acho que você devia registrar isso para ganhar uns royalties) ou Chromebook são muito boas, mas de difícil aplicação para a atualidade, que ainda depende muito de programas instalados na maquina para pleno funcionamento.
Em um futuro, acredito que próximo, desde que a questão da revisão do valor seja realizada, será um produto muito procurado, porque na minha opinião pagar R$ 1.700,00 em máquina que você não conseguiria usar um photshoop profissional online, por exemplo, não faz muito sentido.
Posso estar falando besteira e de repente já ter essa função do photoshop profissional 100% digital, sem a necessidade de um programa instalado, mas para questão de trabalho (escritório), por exemplo, não é viável.
Imaginem a ideia do Stadia, por exemplo. você não precisar vender um rim para um PC que rode, minimamente bem, os jogos que você gostaria de jogar, porque é tudo via internet. Isso é sensacional, pelo menos no papel por enquanto.

Não me entendam errado, eu sou totalmente a favor da digitalização de tudo. Esse negocio de necessidade de programa isntalado na maquina, para mim, já soa como uma ideia meio retrógrada.