Início » Gadgets » Fone Bluetooth Edifier GM4 Mini 1: som, LEDs e modo gamer

Fone Bluetooth Edifier GM4 Mini 1: som, LEDs e modo gamer

Edifier GM4 Mini 1 é uma "versão em miniatura" do Edifier GM4 e traz modos gamer/música, luzes, mas escorrega feio na autonomia

Darlan Helder Por
Nota Final 8.1
Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Som, luzes coloridas e modo gamer. O Edifier GM4 Mini 1 é o novo fone TWS da marca especializada em áudio para o público gamer. Ele é uma versão em miniatura do Edifier GM4 e entrega um case com design vistoso, LEDs escondidos, Bluetooth 5.0, proteção IPX5 e bateria para até 22 horas de reprodução. Custando R$ 399, o GM4 Mini 1 batalhará com o BlitzWolf BW-FLB2 Gamer e com o Realme Buds Q.

Mas como é a latência deste modelo? E será que faz sentido comprar um TWS gamer? Eu passei alguns dias testando o Edifier GM4 Mini 1 e compartilho agora a minha experiência de uso.

Análise do Edifier GM4 Mini 1 em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O fone Bluetooth Edifier GM4 Mini 1 foi fornecido pela Edifier por empréstimo e será devolvido à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design, conforto e case

Mesmo com LEDs para provar que é um dispositivo gamer, o Edifier GM4 Mini 1 não é tão chamativo quanto outros produtos dessa categoria. Os fones são pequenos e muito leves, cada vestível pesa apenas 4,5 gramas, mas, além da leveza, o que mais me chamou a atenção foi o acabamento. Os aparelhos são de plástico e, na extremidade, eles ganharam um material brilhante, responsável por realçar ainda mais o visual.

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O “H” de Hecate, marca que identifica os headsets gamers da Edifier, fica escondido na parte externa dos fones. Seja ouvindo música ou jogando no celular, esses LEDs ficam sempre ligados, piscando lentamente. Agora, você deve estar se perguntando: será que esses LEDs não consomem muito as baterias? Falo mais sobre isso adiante.

Quanto ao conforto, a Edifier está de parabéns. Eu não me lembro de ter avaliado um TWS tão confortável nos últimos meses. Isso revela que a empresa não só pensou na latência e esse bem-estar oferecido é muito conveniente para quem passa mais de uma hora jogando. Para um melhor ajuste, dois pares extras de borrachinhas são enviados na caixa. Eu, sinceramente, não sei se você pretende usá-los na academia ou em alguma atividade ao ar livre, mas se achar interessante, os fones têm certificação IPX5, proteção contra jato d’água de baixa pressão.

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O estojo gamer do GM4 Mini 1 abriga uma bateria de 500 mAh. Diferente dos vestíveis, o material é bem simples, mas o design é interessante: a marca colocou outro “H” dourado na tampa; existem três LEDs na parte frontal, enquanto a porta de alimentação (USB-C) está na traseira do acessório.

Recursos e conectividade

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O GM4 Mini 1 tem modo gamer e modo música. De acordo com a Edifier, o primeiro promete baixa latência de 65 milissegundos e o segundo garante qualidade de som HIFI. Ambas as configurações precisam ser ativadas diretamente nos dispositivos: três toques seguidos no lado direito ativa e desativa modo gamer/modo música. Antes de falar da atuação, vale lembrar que, ainda por meio de toques, você consegue atender ligações, ativar assistentes pessoais e controlar faixas. Mas faltou a opção de regular o volume igual ao do Edifier TWS1 Pro.

Eu usei um Motorola Moto G60 para avaliar o desempenho do GM4 Mini 1 e confesso que não senti alterações significativas ao alternar entre modo música e gamer ao jogar Asphalt 9, PUBG e Call of Duty. Nas duas configurações foi possível aproveitar os títulos sem dificuldades e eu até pude notar uma imersão, especialmente com os jogos de ação, como os dois últimos citados. Você ouve com clareza os passos, diálogos e os tiros de fundo.

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Os testes de latência no YouTube não me deixam mentir. Eu voltei a conectar o GM4 Mini 1 a um Moto G60, mas também testei com um iPhone 12 e em um notebook. A latência com vídeos simplesmente não existe independentemente do modo configurado. No fim das contas, o modo gamer acaba não entregando uma experiência superior.

Em conectividade, ele tem Bluetooth versão 5.0 e a comunicação com todos os meus dispositivos foi muito rápida durante os testes. A estabilidade também agrada e o GM4 Mini 1 não chega a perder a conexão facilmente quando o celular está distante.

Qualidade de som

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A qualidade sonora deste fone me impressionou mais do que a proposta gamer. Ele tende a exaltar os graves e os sub-graves — quem acompanha as minhas análises já sabe que eu adoro essa assinatura. Mesmo com essa proposta, eu devo ressaltar que o GM4 Mini 1 não é aquele tipo de fone com batidas estrondosas, então há uma pequena chance de ele agradar quem gosta de um som mais aberto.

Em Upside Down, da Diana Ross, além do vocal cristalino e bem posicionado, eu ouço perfeitamente o surdo, os pratos e o bumbo da bateria, assim como o contrabaixo e o piano. No auge da canção, parte em que entram em cena o backing vocal junto da Diana e os instrumentos mais graves, o GM4 Mini 1 continua estável, mesmo com o volume alto.

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Again, do Lenny Kravitz, soa menos encorpado, com médios e agudos mais atuantes, e, outra vez, eu continuo a identificar os principais instrumentos, enquanto o vocal não chega a conflitar. Existe um pouco de estridência em momentos pontuais, quando, por exemplo, a guitarra ganha mais espaço na faixa. Essa pequena limitação, porém, só incomoda quando o volume está elevado.

Agora, em outro cenário mais complexo, com In the Name of Love, do Martin Garrix, em reprodução, os agudos da Bebe Rexha não ficam tão estridentes e não há sinais de embolação. Os graves, mais enfraquecidos nessa música, ainda são sentidos, mas não chegam a ser marcantes como em outros fones mais caros.

Microfone e bateria

Por sua vez, o microfone não é espetacular, mas é bom. Evidentemente, existem algumas limitações, como a compressão do Bluetooth e a voz um pouco mais distante, mas, para um produto básico, a qualidade é aceitável. Você vai conseguir usar ele durante uma ligação telefônica na rua, em videochamadas e com jogos mobile.

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A bateria, porém, é o ponto mais delicado deste TWS gamer. A Edifier promete até 22 horas de som com o case, sendo 4 horas com os fones e 18 horas com o estojo. Essas 4 horas estão muito abaixo do esperado, ainda mais para um produto gamer. A meu ver, o principal entrave da autonomia são os LEDs que, basicamente, estão aqui para “enfeitar” os dispositivos.

Nos meus testes, conectados a um Moto G60, os fones reproduziram por apenas 3h39min, um número ainda mais decepcionante. Eu repeti essa avaliação, mas agora com um iPhone 12: os gadgets tocaram via Spotify, com o volume em 50%, por 3h56min. Difícil de engolir, não é?

Edifier GM4 Mini 1: vale a pena?

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Edifier GM4 Mini 1 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Edifier GM4 Mini 1 tem uma proposta chamativa, dado que o design diferenciado, os LEDs e os modos gamer/música são bons diferenciais para um fone relativamente acessível. Eu, sinceramente, fico em dúvida quanto à assinatura gamer, já que qualquer outro modelo com baixa latência pode atender perfeitamente quem joga. E, sim, isso significa que, para essa finalidade, o GM4 Mini 1 não seria a minha primeira opção de compra hoje.

Pensemos que, em vez de ativar e desativar o recurso, seria mais interessante entregar um produto pronto para jogos e música. Afinal, as pessoas querem um fone com boa qualidade e sem atrasos, seja no PUBG ou para assistir a um vídeo no YouTube. A ideia de introduzir LEDs é legal e deixa o TWS mais bonito, mas a Edifier deu um tiro no pé, porque o GM4 Mini 1 não tem uma boa autonomia e as luzes podem influenciar aqui.

Mesmo com os pontos conflitantes, eu ainda consigo gostar deste modelo, pois no principal, ele agrada: o som é excelente para um fone que não é intermediário nem topo de linha. A marca tem acertado bastante nessa categoria de entrada e o feedback dos clientes só reforça isso que eu penso. O Edifier GM4 Mini 1 não é o melhor TWS gamer, mas, no som, é um dos melhores na categoria de entrada.

Fone Bluetooth Edifier GM4 Mini 1

Prós

  • Entrega um belo design e é confortável
  • A qualidade sonora surpreende
  • É possível sentir uma imersão em jogos

Contras

  • Autonomia é péssima (ainda mais para um fone gamer)
  • Será que precisa de modo gamer e modo música?
  • Não é possível controlar o volume pelos fones
Nota Final 8.1
Design
10
Bateria
5
Conectividade
8
Conforto
9
Graves
9
Médios
8
Agudos
8
Isolamento
8
Recursos
8

Especificações técnicas

  • Duração da Bateria: 4 horas (fone) e 18 horas (estojo);
  • Tempo de recarga: cerca de 1,5h;
  • Conexões: USB-C;
  • Conectividade: Bluetooth 5.0;
  • Decodificação de áudio: aptX, PixArt;
  • Driver: 6 mm;
  • Resposta de frequência: 20 Hz – 20 KHz;
  • Microfones: sim;
  • Proteção: IPX5.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando