Início » Finanças » Mercado de criptomoedas perde US$ 750 bi após China anunciar novas regras

Mercado de criptomoedas perde US$ 750 bi após China anunciar novas regras

China proíbe instituições bancárias de realizar transações com criptomoedas e seu valor de mercado cai em US$ 750 bilhões

Bruno Ignacio Por

O mercado criptomoedas enfrenta o seu pior momento desde o início do ano após o banco central da China anunciar novas proibições sobre transações e serviços envolvendo moedas digitais no país. A notícia foi desastrosa para os principais ativos, que enfrentaram liquidações em massa movidas pelo temor de investidores diante da notícia. O bitcoin (BTC) despencou para seu menor preço desde janeiro, enquanto o ether (ETH) e dogecoin (DOGE) caíram mais de 40%. Como resultado, as criptomoedas perderam cerca de US$ 750 bilhões em valor de mercado nesta quarta-feira (19).

Criptomoedas despencam e mercado perde US$ 750 bilhões (Imagem: Alesia Kozik/Pexels)

Criptomoedas despencam e mercado perde US$ 750 bilhões (Imagem: Alesia Kozik/Pexels)

Exchanges registram liquidações de US$ 9 bi em 24 horas

O bitcoin operava na casa dos US$ 45 mil na manhã de ontem. Em apenas 24 horas, a criptomoeda despencou para o preço mínimo de US$ 30 mil em uma desvalorização relâmpago de 30%.

O ether, segundo maior ativo digital do mercado e nativo do blockchain Ethereum, também sofreu com o anúncio das autoridades chinesas, caindo mais de 40% no mesmo período. Nem mesmo o dogecoin, a moeda digital baseada em um meme e apoiada por Elon Musk conseguiu se salvar, perdendo mais da metade de seu valor de um dia para o outro.

Essa forte desvalorização que tomou conta do mercado de criptomoedas foi movida por intensas vendas que tomaram conta das maiores exchanges, que até mesmo passaram por instabilidades devido à intensa atividade de usuários. De acordo com dados do site de monitoramento bybt.com, cerca de US$ 9 bilhões em ativos digitais foram liquidados nas últimas 24 horas.

O mercado de moedas digitais, que antes valia mais de US$ 2 trilhões, caiu para o valor mínimo de US$ 1,35 trilhão após a onda de vendas, representando uma desvalorização de cerca de US$ 750 bilhões, de acordo com o CoinMarketCap.

Criptomoedas capitalizavam US$ 1,35 trilhão apos a desvalorização em massa desta quarta-feira (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap)

Criptomoedas capitalizavam US$ 1,35 trilhão apos a desvalorização em massa desta quarta-feira (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap)

Proibições na China incentivam vendas de ativos

O caos começou depois que o Banco Popular da China proibiu as instituições financeiras no país de aceitar criptomoedas em pagamentos e restringiu a oferta de serviços e produtos relacionados. As novas regulamentações alertaram investidores, que começaram a vender seus ativos.

“Recentemente, os preços das criptomoedas dispararam e despencaram, e o comércio especulativo de ativos digitais se recuperou, infringindo gravemente a segurança da propriedade das pessoas e perturbando a ordem econômica e financeira”, disseram as autoridades chinesas em comunicado na noite de terça-feira.

O Banco Popular da China também reiterou que criptomoedas “não são moedas reais” e que elas “não devem e não podem ser usadas para transações no mercado”. O governo chinês também se referiu a valorização que o bitcoin e outros ativos digitais sofreram em 2021 como pura especulação.

As condições do mercado se tornaram altamente voláteis e os preços despencaram enquanto as vendas se intensificavam. A Binance e Coinbase, duas das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, tiveram problemas técnicos em suas plataformas quando a atividade de usuários tentando se desfazer de seus ativos atingiram seu pico por volta das 10 horas da manhã de hoje.

Bolsa de valores é afetada por queda das criptomoedas

Os títulos americanos que dependem das negociações e dos preços das criptomoedas também sofreram quedas no início do dia. As ações da Coinbase se desvalorizaram em até 12%, enquanto as da MicroStrategy, a empresa de software que se tornou uma das maiores investidoras de bitcoin, caíram 15%.

As ações da Marathon Digital Holdings, mineradora de moedas digitais, se desvalorizaram em 13%, enquanto a Galaxy Digital Holdings, uma empresa de investimentos do famoso bilionário Michael Novogratz, caiu 12% na bolsa de valores.

Novas restrições preparam China para o iuan digital

China quer garantir dominância do iuan digital (Imagem: Adrian Korte/Flickr)

China quer garantir dominância do iuan digital (Imagem: Adrian Korte/Flickr)

As recentes medidas do governo chinês preparam o sistema de pagamentos do país para o lançamento de sua CBDC, o iuan digital. Assim, o Banco Popular da China precisa limitar a adoção institucional às criptomoedas privadas, como o bitcoin. Dessa maneira, a moeda digital estatal prevaleceria mais facilmente.

“Parte dos motivos para essa decisão é que eles têm seu próprio iuan digital. Outro fator é a falta de controle que o governo tem sobre as movimentações financeiras. Por fim, eles também tentam garantir que as pessoas não sejam enganadas”, disse Paul Haswell, sócio do escritório de advocacia Pinsent Maçons em Hong Kong, ao Financial Times.

Os planos do governo para um iuan digital dariam ao banco central um registro de todas as transações usando a CBDC em tempo real. Além disso, a criptomoeda estatal possibilita a criação de um mecanismo digital de pagamentos capaz de rivalizar com o PayPal e muitos outros serviços internacionais.

Elon Musk e sua investida contra o bitcoin

Elon Musk, CEO da Tesla, faz bitcoin cair (Imagem: Daniel Oberhaus/Flickr)

Elon Musk, CEO da Tesla, faz bitcoin cair (Imagem: Daniel Oberhaus/Flickr)

O CEO da Tesla e da SpaceX é parcialmente responsável pela recente desvalorização do bitcoin. A moeda digital já estava perdendo valor durante vários dias seguidos devido a declarações de Elon Musk.

Na semana passada, ele anunciou que a Tesla deixou de aceitar bitcoin em pagamentos por seus carros elétricos devido a preocupações sobre o impacto ambiental da mineração da criptomoeda. Naquele dia, o ativo digital caiu cerca de 15%.

No último final de semana, Musk agitou novamente o mercado ao sugerir em um tweet que a Tesla poderia vender toda a sua fortuna de mais de US$ 1 bilhão no ativo digital. Além disso, ele voltou a criticar a criptomoeda e reiterou seu apoio ao dogecoin (DOGE). Como resultado, o bitcoin despencou outros 15% na segunda-feira.

Com informações: Financial Times, Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Nunca pensei que iria defender o governo chinês kkkk. E não está errado quando diz que criptomoeda não passa de especulação, só tem valor porque há (ou havia) a expectativa de valorizar mais e ganhar dinheiro com a venda.

Sou totalmente a favor dos criptoativos por não estarem sujeitas à regulação estatal e decisões erradas como impressão de dinheiro, mas essa desgraça de mineração estraga tudo, encarecendo absurdamente GPUs, e agora HDDs e SSDs.

² (@centauro)

Aquele fundo do BTG Pactual com 100% da carteira em BTC escolheu um ótimo momento pra estrear. : P

Eu (@Keaton)

Já teremos uma nova leva de placas de vídeo no AliExpress? lol