Início » Finanças » Bitcoin volta aos US$ 42 mil e criptomoedas dão sinais de recuperação

Bitcoin volta aos US$ 42 mil e criptomoedas dão sinais de recuperação

Criptomoedas se recuperam da grande desvalorização de quarta-feira; bitcoin (BTC) volta aos US$ 42 mil em nova onda de compras

Bruno Ignacio Por

Após a pior queda desde março de 2020, o bitcoin (BTC) demonstra sinais de recuperação nesta quinta-feira (20). A criptomoeda subiu mais de 30% desde a mínima registrada ontem e retomou os US$ 42 mil. Os baixos preços de quase todos os ativos digitais incentivaram novas compras de investidores, causando a nova alta de hoje que se estendeu por todo o mercado.

Bitcoin retoma os US$ 42 mil e mercado de criptomoedas recupera perdas de quarta-feira (Imagem: Roy Buri/Pixabay)

Bitcoin retoma os US$ 42 mil e mercado de criptomoedas recupera perdas de quarta-feira (Imagem: Roy Buri/Pixabay)

Criptomoedas recuperam perdas

Nesta última quarta-feira, novas proibições sobre transações e serviços de criptomoedas na China deixaram o mercado caótico e todos os principais ativos digitais despencaram. O bitcoin chegou a ser negociado por US$ 30 mil, o seu menor preço desde janeiro. O ether (ETH) caiu para US$ 1.900 e até o dogecoin (DOGE) perdeu 50% de seu valor.

Porém, não demorou para que as criptomoedas se recuperassem. As altas de hoje já eliminaram quase que por completo as perdas de ontem. De acordo com o índice CoinDesk, o bitcoin chegou aos US$ 42 mil nesta quinta-feira, representando uma valorização de mais de 30% em apenas 24 horas.

Já o ether, a segunda maior criptomoeda do mercado e nativa do blockchain Ethereum, chegou novamente aos US$ 3 mil após uma alta de 35% desde a noite de ontem. Enquanto o dogecoin, a moeda digital que nasceu de um meme, saiu do preço de mínimo de US$ 0,22 e superou mais uma vez os US$ 0,40.

Investidores veem oportunidade de comprar na baixa

“Hoje em dia, um bom comprador não se mantém inativo por muito tempo durante um período de baixa nos mercados financeiros, e com as criptomoedas não é diferente, disse Jeffrey Halley, analista de mercado da exchange canadense Oanda, à Bloomberg.

A liquidação frenética dos ativos digitais na quarta-feira foi atribuída principalmente ao sentimento de desespero de investidores que viram seu patrimônio despencar em questão de horas. Porém, a situação caótica também abriu uma grande oportunidade de compra para muitos que buscaram lucrar em um curtíssimo período.

Com uma nova onda de aquisições registrada nas maiores exchanges de criptomoedas, os preços dos ativos voltaram a decolar. Porém, isso ainda não é o suficiente para atrair novamente investidores institucionais.

Empresas perdem confiança para grandes investimentos

As movimentações extremamente voláteis no mercado de criptoativos abalou a confiança de grande parte dos investidores institucionais. Além disso, Elon Musk, CEO da Tesla, vem se tornando um crítico ao bitcoin, moeda digital que antes apoiava. Após sua empresa de carros elétricos revogar a opção de pagamentos com a criptomoeda e o bilionário sinalizar que poderia vender suas reservas, o ativo perdeu um importante aliado.

Halley disse que é importante observar os números nas próximas semanas. “US$ 30 mil se tornou o novo ‘fundo do poço’ e outro grande alvoroço acontecerá se ele também for ultrapassado”. Ele acrescentou que se os preços puderem se manter consistentemente acima de US$ 40 mil, os investidores institucionais podem considerar voltar a ação.

Com informações: Bloomberg

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando