Início » Gadgets » iPad Pro com Apple M1 chega ao Brasil

iPad Pro com Apple M1 chega ao Brasil

Os iPad Pro com 11 e 12,9 polegadas chegam com o mesmo chip dos Macs mais recentes e podem custar até R$ 30 mil no Brasil

André Fogaça Por

A Apple começou a vender oficialmente o novo iPad Pro com chip M1 no Brasil. O tablet foi anunciado em abril deste ano, sendo o primeiro modelo da empresa da maçã com tela de mini-LED e entrega basicamente o mesmo SoC com base em ARM presente nos iMac coloridos de 24 polegadas, além dos MacBooks Pro e Air, junto do Mac Mini.

iPad Pro de 5ª geração (Imagem: Divulgação / Apple)

iPad Pro de 5ª geração (Imagem: divulgação/Apple)

Este é um passo importante para a Apple unificar ainda mais toda sua linha de dispositivos, diminuindo a distância já pequena entre os computadores tradicionais da marca e os gadgets portáteis, como iPhones e iPads – iPods Touch também. Se o iPadOS já traz alguns recursos do macOS como dock mais presente e possibilidade de abrir mais de uma janela ao mesmo tempo, a presença do mesmo chip em ambos os lados chama mais atenção.

O chip M1 conta com um processador de oito núcleos e desempenho até 50% quando comparado ao Apple A12Z Bionic, presente na geração anterior do iPad Pro. Já para a capacidade gráfica, o tablet mais recente consegue registrar melhorias de 40%, na mesma quantidade de cores.

iPad Pro de 12,9” traz tela Liquid Retina XDR (mini-LED)

Além de adotar basicamente o mesmo chip presente nos recentes computadores da empresa, a Apple também trocou a tela de toque do iPad Pro para adotar mini-LED no modelo de 12,9 polegadas. Essa solução é um meio de campo entre o LCD tradicional adotado pela marca até então e o OLED dos iPhones.

iPad Pro de 5ª geração (Imagem: Divulgação / Apple)

iPad Pro de 5ª geração (Imagem: divulgação/Apple)

Enquanto as telas OLED entregam contraste beirando o infinito por apresentarem o preto como pixels realmente sem luz, o mini-LED cria mais de 2,5 mil zonas independentes para controlar o brilho de forma mais precisa. O resultado promete ser algo mais próximo dos diodos orgânicos, mas sem o problema de vida útil curta destes displays.

A tecnologia parece nova, mas empresas como TCL já adotam este padrão em alguns de seus televisores mais modernos e também caros. O mesmo acontece com modelos da Samsung e LG, que entraram nessa corrida por um LCD de melhor contraste mais recentemente.

O iPad Pro com tudo isso começou a ser vendido no exterior a partir do final do mês passado, em opções de 128 GB, 256 GB, 512 GB, 1 TB e 2 TB. Estas são exatamente as mesmas capacidades internas disponíveis no Brasil tanto para o iPad Pro de 11 polegadas, como para o modelo com 12,9” e os dois podem ser configurados com ou sem conexão para redes 4G.

No Brasil o consumidor da Apple disposto a investir seu dinheiro em um novo iPad Pro precisa esperar entre uma e duas semanas para levar qualquer configuração da variante com 11 polegadas, ou entre quatro e seis para a com tela de 12,9 polegadas. Junto dos tablets, o novo Magic Keyboard também está disponível e ele tem entrega a partir de um dia útil.

Os preços dos novos iPads Pro ficam assim:

  • iPad Pro 11 polegadas
    • Wi-Fi: entre R$ 10.799 e R$ 23.999
    • Wi-Fi + Cellular: entre R$ 10.799 e R$ 25.999
  • iPad Pro 12,9 polegadas
    • Wi-Fi: entre R$ 14.799 e R$ 27.999
    • Wi-Fi + Cellular: entre R$ 16.799 e R$ 29.999
  • Magic Keyboard para o iPad Pro de 11″: R$ 3.499
  • Magic Keyboard para o iPad Pro de 12,9″: R$ 4.449

Com informações: MacMagazine.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando