O Ubuntu 10.10 foi liberado para download há pouco mais de uma semana. Depois de conduzir alguns testes no novo sistema operacional, nosso leitor João Pedro Sacheti listou 5 pontos positivos dessa distribuição Linux. Confira no texto abaixo.

Download | Ubuntu 10.10
Baixatudo | Ubuntu 10.10

• • •

1. Wallpapers novos e tema retocado

Desde o seu lançamento, em 2004, o Ubuntu contava com apenas um wallpaper que não era lá muito bonito. Além dele, tinha a opção de deixar o plano de fundo com a cor laranja, para combinar com o extinto (graças a muita insistência) tema Human. Com o Ubuntu 10.10 vieram os novos wallpapers, que são parte de um desafio que a comunidade em torno do sistema criou para montar uma coleção de fotos mais bonita.

Ubuntu 10.10: nova fonte e tema e botões retocados

As alterações do tema visual do Ubuntu não param por aí: o sistema ganhou uma nova fonte padrão, a Ubuntu, que substitui a Sans e garante um toque de elegância ao Linux da Canonical. E não menos importante, o retoque na interface foi completado com botões similares ao Farol do Mac OS X, que ficaram mais visíveis, com destaque em laranja.

2. Atualizações no Ubiquity, o instalador do Ubuntu

A nova versão do instalador do Ubuntu está mais inteligente e fácil do que nunca. Agora ela permite a instalação de codecs proprietários e dá dicas ao usuário sobre como prosseguir a instalação. Uma apresentação de slides mostra as novidades do sistema enquanto ele é instalado (já esta virando padrão em quase todos os sistemas, né?)

Wubi em funcionamento

A instalação não foi demorada: eu usei o WUBI (Windows Ubuntu installer) e demorou aproximadamente 30 minutos no meu computador, im modesto Celeron D 2.1 com 1 GB de memória RAM DDR e HD IDE de 80GB). Nada mal.

3. Social, muito social

O Me.Menu continua evoluindo desde sua introdução no Ubuntu 9.10 e nesta versão esta com integração total aos programas nativos do Ubuntu. Agora ele usa um banco de dados SQLite, que dá mais leveza ao software que, se integra com o Gwibber (transmissão de mensagens, como o Twitter), o Empathy (mensageiro instantâneo) e o Evolution (software de e-mails do Ubuntu).

4. Vai soar como música para seus ouvidos

Com o novo gerenciador de som, o Ubuntu adota um sistema parecido com o do Windows 7, permitindo controlar o som de cada aplicação individualmente. Além disso, há também uma integração com os players de musicas, como o Rhytmbox e o o Banshee, oferecendo um miniplayer com os controles básicos e informações da musica reproduzida.

5. Novidades no Ubuntu One

Muita coisa mudou no Ubuntu One, em especial na integração com o sistema operacional. O serviço, que é gratuito com o espaço de 2 GB por conta (você pode pagar para ter mais espaço), está mais estável do que no Ubuntu Lucid Lynx. Antes ele era lento e tinha péssimos níveis de integração. Tudo isso ficou no passado: agora o serviço esta a competir até mesmo com os grandes rivais, como a DropBox e iDisk do Mobile.me

A sincronização de pastas esté bem refinada e com as opções melhoradas, tudo integrado ao Nautilus, navegador de arquivos do Ubuntu.

E a loja de músicas do Ubuntu, que está conectada ao player padrão do sistema, agora permite sincronização com os smartphones (até o iPhone, veja você) e suporta streaming de músicas por meio da tão falada computação na nuvem.

Conclusão

Mesmo Ubuntu de sempre, provando que o Linux também pode ter uma boa relação com os usuários domésticos, você só precisa dar um chance a ele. 😉 A versão desktop não trouxe grandes mudanças no sistema em si, apenas refinamentos maiores no que já existe e melhorando o núcleo do sistema, que ganhou o uTouch para uso em computadores com suporte a touchscreen.

João Pedro Sacheti | É um jovem estudante do interior de São Paulo. Depois de detonar instalações do Windows, começou a brincar com Linux e hoje em dia já instala o ArchLinux sem problema algum. Está no Twitter: @joaopedrosachet.

Aviso | As opiniões do autor do texto não refletem necessariamente as do Tecnoblog.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Arlindo Ferreira
O papa do software livre Richard Stallman que me desculpe, o ubuntu foi a melhor coisa que apareceu depois do projeto gnu/linux, uma distro sempre a frente de todas, sempre na vanguarda.
Fernanda Oliveira
Preciso saber os pontos positivos e negativos do sistema operacional ubuntu e a principal diferença desse sistema com os da microsoft tem como me ajudarem??
Sandra
Estou testando o Ubuntu no Virtual Box há 3 dias. Gostei dele, porém a maioria dos programas que ele disponibiliza na central, está em inglês... Isso dificulta muito, e com certeza o faz perder, ou nem ganhar adeptos. Para se instalar outros programas usuais do Windows e que já tem a opção de linguagens é necessário a intalação do wine... Descobri tudo isso pesquisando muito na net. Deu um trabalhão... Antes, já havia instalado os programas JDownloader, CCleaner e Ares Galaxy através de comandos no Terminal...Outro fator muito chato, quase tudo é feito via Terminal, (o DOS do Windows, ou prompt de comando), ou seja é pra quem realmente entende essa linguagem. De que adianta ser gratuito, se quase tudo é em inglês e apenas uma parcela da população tem acesso à esse idioma? Vou continuar usando o Windows seven.
@cadernotecno
Cara eu estava no trabalho nesse dia, na verdade eu odeio o I.E.. Abrazz
Danilo
A aquela historia do super aquecimento de processadores. Eu amo esse sistema operacional mais isso me deixou em duvidas.
Gabriel Lisboa
redimensiona sua particao do windows, com o espaco vazio cria uma particao linux.... o outro hd deixa pra salvar dados, etc
Gabriel Lisboa
Tenho dual boot, ubuntu e xp, prefiro o ubuntu, mas infelizmente este nao tem raios que faca funcionar minha placa de tv da encore... entao acabei deixando meu xp como principal..
dvieira
Na verdade o autor da matéria se enganou ao dizer que o Ubuntu está trazendo o controle de volume de aplicativos somente nesta versão, a novidade dessa versão é o controle do Rhythmbox através do ícone de som, que exibe a capa do álbum, os dados da faixa, além de botões de reprodução, avanço e retrocesso. O Controle de volume por aplicativo está presente no Ubuntu desde a versão 9.04 (Jaunty Jackalope). Agora para acalmar os ânimos, é bom lembrar que essa característica é do Gnome, a partir da versão 2.26 e nunca foi exclusividade do Ubuntu. (Mas que veio antes do Win 7, isso veio!) ;-)
@cardoso
Ele que não faça isso, ou vai ser reduzido a sua insignificância pelo magnífico OpenOffice Mouse!
Raph4
SÉRIO que vocês discutem sobre uma porcaria de controle de volume? Se o sistema sagrado de vocês tem que se gabar de controle de volume independente, tem um problema muito sério nele. Se a Microsoft for na mesma linha, aguardo Bill Gates no lançamento do Windows 8 falando do excitante mouse ou coisa parecida. [e que venham os thumbs down dos tards yey]
@JoaoPedroSachet
Senti pena da desinformação do Sujeito.
@JoaoPedroSachet
Um hardcore user! Amigo, dê uma olhada no ArchLinux para testar uma vez e veja como ele é mais futuristico que o Slack, pq o Arch é bem menos conservador do que o *cof*Patrick*cof* Aqui eu sempre recomendo Ubuntu ou openSUSE, adoro os dois e principalmente o openSUSE por causa do YaST! que ajuda bastante nas tarefas diárias do usuario mais simples ao mais hardcore
@JoaoPedroSachet
Eu acho que o openSUSE supera o Ubuntu em facilidade e friendly-user
@JoaoPedroSachet
A ultima versão do Fedora(Fedora 11) que eu usei, ainda não tinha esse feature. Em qual ela foi inserida? Also, citei o Windows porque ele era o mais conhecido, se eu soubesse do Fedora, é claro que eu incluiria.
Hélio
Você encontra pelo nome de Xubuntu.
Exibir mais comentários