Início » Legislação » Facebook é alvo de investigação antitruste na Europa devido ao Marketplace

Facebook é alvo de investigação antitruste na Europa devido ao Marketplace

Duas investigações na Europa acusam Facebook de usar dados de bilhões de usuários para vender anúncios no Marketplace

Pedro KnothPor

Órgãos reguladores da União Europeia e do Reino Unido abriram uma investigação antitruste para averiguar se o Facebook violou práticas de competição no mercado de anúncios classificados em seu Marketplace, ao coletar dados de concorrentes e usá-los para criar seus próprios ads para a loja virtual.

Como bloquear alguém no Facebook Marketplace (Imagem: Divulgação/FB)

Facebook Marketplace (Imagem: Divulgação/FB)

Facebook teria usado dados de bilhões para Marketplace

A Comissão Europeia e a britânica CMA – Autoridade de Competição e Mercado – abriram nesta sexta-feira (4) uma investigação sobre vantagens injustas que o Facebook pode ter obtido por usar dados de sua rede social no Marketplace. A agência reguladora na UE prometeu em nota uma investigação rigorosa sobre como a empresa usa informações de login de seus 3 bilhões de clientes para também vender propagandas na loja virtual.

Além disso, segundo a Comissão Europeia, as informações fornecidas por anunciantes no Marketplace estariam sendo usadas contra eles mesmos pelo Facebook, para suas próprias propagandas digitais na loja virtual. Há 7 milhões de agências que anunciam na plataforma.

“O Facebook tem ricos bancos de dados sobre as atividades de usuários de sua rede social e para além disso, permitindo que ele mire em grupos de clientes específicos”, diz a vice-presidente executiva Margrethe Vestager, comissária de concorrência na UE. “Vamos examinar minuciosamente se esses dados dão ao Facebook uma vantagem competitiva indevida no setor de anúncios classificados online em seu Marketplace, onde pessoas compram e vendem todos os dias e onde o Facebook também compete com empresas das quais coleta dados.”

Órgão britânico vai investigar Facebook Dating

A CMA dá um passo além nessa investigação antitruste no Facebook Marketplace – o órgão britânico também vai investigar o Facebook Dating. A suspeita é de que a rede social também usou sua plataforma de relacionamento para obter vantagem injusta contra contra concorrentes no mercado de propaganda online.

Ambos os órgãos reguladores — da UE e do Reino Unido — afirmaram que vão colaborar para concluir a investigação. “Nós vamos trabalhar de perto com a Comissão Europeia à medida que investigamos essa questão, assim como vamos coordenar esforços com outras agências para lidar com esse problema [antitruste], que é global”, diz Andrea Coscelli, presidente executivo da CMA.

Em comunicado ao The Verge, o Facebook disse que as alegações “não têm mérito” e que o Facebook Dating e o Marketplace competem em mercados acirrados: “Sempre desenvolvemos serviços novos e melhores para suprir uma demanda em constante evolução de pessoas que usam o Facebook. O Marketplace e Dating oferecem mais escolhas dentre as ferramentas que operamos, em um ecossistema altamente competitivo com muitos incumbentes”.

Comissão Europeia quer mais controle sobre big techs

O Facebook Marketplace foi lançado em 2016 e hoje é um dos maiores hubs de venda e compra de pertences em redes sociais, com 80 milhões de usuários ativos em 70 países. Competidores cismam que a plataforma viola regras de competição porque pode vender propaganda do Marketplace para mais de 3 bilhões de clientes.

Não é a primeira vez que a Comissão Europeia investiga práticas de violação de regras competitivas por big techs, à medida que a UE parece seguir com o plano de ter maior controle sobre a atividade de grandes empresas como Google e Facebook. Em 2019, a agência reguladora abriu investigação antitruste contra a Amazon.

Com informações: The Verge e Engadget

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando