Início » Celular » Usuários do iOS 14 são rastreados mesmo com recurso de privacidade da Apple

Usuários do iOS 14 são rastreados mesmo com recurso de privacidade da Apple

iOS 14.5 traz recurso de privacidade que exige o consentimento dos usuários para que apps possam coletar dados de navegação

Bruno Gall De BlasiPor

A Apple introduziu, com a chegada do iOS 14.5, um novo recurso que só permite que os apps rastreiem os dados de navegação do iPhone com o consentimento do usuário. Ainda assim, isto não impediu que alguns aplicativos buscassem outros meios para ter acesso a essas informações. É o que relata uma reportagem do Financial Times.

Apple libera iOS 14.5 para iPhone (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

Apple libera iOS 14.5 para iPhone (Imagem: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

A publicação do Financial Times fala de plataformas que alegam ter acesso aos dados mesmo com a nova função do iOS 14.5, liberado em abril. É o caso de um fornecedor de apps que, em um email aos seus clientes, diz que conseguiu uma forma de coletá-los via endereços de IP e informações do dispositivo. Outros grupos de anunciantes, por sua vez, também recorrem a métodos de correspondência probabilística.

Apesar das estratégias para se esquivar do recurso, as práticas podem estar contra as regras da fabricante. Em abril, por exemplo, a Apple começou a rejeitar apps de iOS que rastreiam usuários via fingerprint. O termo é designado à técnica que coleta uma grande quantidade de dados sobre um dispositivo para que se torne identificável.

Alerta de privacidade do iOS

Alerta de privacidade do iOS (Reprodução/Apple)

Os relatos, ainda assim, não renderam bons comentários de pessoas do mercado ouvidas pelo site. “Qualquer pessoa que opte por sair do rastreamento agora está basicamente tendo o mesmo nível de dados coletados de antes”, disse Eric Seufert, consultor de estratégia de marketing. “A Apple não impediu o comportamento que eles chamaram de ser tão repreensível, então eles são meio cúmplices de isso acontecer”.

Alex Austin, executivo-chefe da plataforma de marketing móvel Branch, observou que o iOS 14 “foi muito mais uma promoção de marketing do que uma iniciativa de privacidade real”. O mesmo tom é dado por Sean O’Brien, fundador do Yale Privacy Lab. Para ele, a Apple é “extremamente insincera” ao promover suas medidas de privacidade sem aplicá-las adequadamente.

Ao Financial Times, a Apple afirmou que acredita “firmemente que os usuários devem conceder permissão antes de serem rastreados”. Ainda de acordo com a fabricante do iPhone, os aplicativos que desconsiderarem a escolha do usuário serão rejeitados.

Novo painel de privacidade do iOS 15 (Imagem: Divulgação/Apple)

Novo painel de privacidade do iOS 15 (Imagem: Divulgação/Apple)

Apple anuncia iOS 15 com novo painel de privacidade

A Apple apresentou, nesta segunda-feira (7), o iOS 15. A atualização chega com um novo painel de privacidade, onde é possível ver quais dados foram acessados pelos apps do celular. O App Privacy Report também mostra os domínios de terceiros com os quais os apps entraram em contato.

As demais novidades ficam pelas melhorias em notificações, para que o usuário mantenha o foco em suas atividades do cotidiano. O FaceTime também recebeu novos recursos, como o SharePlay. O iOS 15 está previsto para chegar a todos os usuários até o fim do ano que tenham iPhone 6S ou mais recente, incluindo o iPhone SE.

Com informações: MacRumors

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Ferraro (@Felipepperoni)

Tanto faz se é iOS ou Android, essa guerra chamada, Privacidade, já está perdida a eras. Acredito na ideia dita no post, tudo isso é marketing usando a privacidade como pano de fundo. A Apple e o Google jamais blindariam seus sistemas totalmente, uma vez que eles também tiram proveito disso de alguma forma.