Início » Finanças » Bitcoin cai 12% após Donald Trump chamar criptomoeda de “golpe”

Bitcoin cai 12% após Donald Trump chamar criptomoeda de “golpe”

Donald Trump, ex-presidente dos EUA, chamou bitcoin (BTC) de "golpe" e preço da criptomoeda cai 12%

Bruno Ignacio Por

O mercado de criptomoedas continua a sofrer fortes desvalorizações enquanto os principais ativos digitais demonstram dificuldades em se recuperar. Nesta terça-feira (08), o preço do bitcoin (BTC) caiu cerca de 12% após o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump criticar a moeda digital e a chamar de “golpe”.

Donald Trump chama bitcoin de "golpe" (Imagem: Gage Skidmore/Flickr)

Donald Trump chama bitcoin de “golpe” (Imagem: Gage Skidmore/Flickr)

“O bitcoin parece ser apenas um golpe”, comentou Trump durante uma entrevista à Fox Business nesta última segunda-feira. “Não gosto (da criptomoeda) porque é outra moeda que compete com o dólar. Quero que o dólar seja a moeda mundial, é o que sempre disse”, explicou o ex-presidente americano.

O preço do bitcoin caiu de uma média de US$ 36 mil para o mínimo de US$ 31 mil nas últimas 24 horas, de acordo com o índice CoinDesk. Outros importantes ativos também foram arrastados para baixo. O ether (ETH), segunda maior criptomoeda e nativa do blockchain Ethereum, também se desvalorizou em cerca de 12% nesta terça-feira.

Trump impulsiona desvalorização do bitcoin

De acordo com Michael Stark, analista de pesquisa da plataforma de negociação Exness, os comentários de Trump parecem ter afetado a confiança na criptomoeda no curto prazo, mas devem ser logo esquecidos. Para ele, o cenário é muito mais amplo.

“A afirmação do ex-presidente de que o bitcoin é ‘outra moeda competindo com o dólar’ reflete em particular uma falta de compreensão, visto que o bitcoin raramente é usado para transações, servindo mais como uma proteção contra a inflação e uma reserva de valor”, disse ao Yahoo Finance.

Donald Trump disse ainda em 2019 que “não era fã” de criptomoedas. Em um tweet, ele também afirmou que elas facilitariam comportamentos ilícitos, como o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Regulamentações na China e nos EUA incentivam vendas

Porém, o comentário de Trump não foi a única coisa que derrubou o mercado de criptomoedas. Hoje, o preço do bitcoin se encontra em seu patamar mais baixo em mais de uma semana diante da expectativa por novas regulamentações nos Estados Unidos e a contínua repressão ao uso e ao comércio de moedas digitais na China. Todo esse conjunto de fatores vem estimulando os investidores a venderem seus ativos digitais.

Nesse momento, a China se tornou a maior inimiga das criptomoedas. Em meados de maio, o governo chinês anunciou novas proibições sobre transações e serviços envolvendo moedas digitais. A notícia foi recebida como uma bomba no mercado, que por sua vez perdeu US$ 750 bilhões de valor em 24 horas. Além disso, as autoridades chinesas indicaram que devem incluir diretamente as criptomoedas no código penal do país.

Neste último final de semana, uma das principais redes sociais da China, a Weibo, bloqueou pelo menos uma dúzia de perfis influentes que postavam sobre criptomoedas. Quando usuários tentavam acessar as páginas banidas, recebiam uma mensagem que aquela conta havia violado “leis e regulamentações”.

Com informações: Fox Business, Yahoo Finance

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando