Início » Comportamento » Psiquiatra questiona recurso do WhatsApp: “essa pressa é justificada?”

Psiquiatra questiona recurso do WhatsApp: “essa pressa é justificada?”

Função para reproduzir áudio mais rápido acende alerta; para a médica Regiane Bereza, é preciso refletir sobre “a necessidade de acelerar tudo”

Ana Marques Por

Um recurso muito esperado chegou ao WhatsApp recentemente: a possibilidade de acelerar áudio no mensageiro. O novo botão permite que você ouça mensagens até duas vezes mais rápido, e foi recebido com alvoroço pelos usuários. Mas para a médica psiquiatra Regiane Kunz Bereza, a pressa e a necessidade de acelerar tudo pode ser motivo de alerta.

WhatsApp (Imagem: Webster2703/Pixabay)

WhatsApp (Imagem: Webster2703/Pixabay)

“O que a gente precisa pensar é que, apesar da vantagem, se não é mais uma forma de mostrar que tentamos acelerar tudo. Essa pressa é justificada?”, questiona Regiane. A psiquiatra incentiva que as pessoas analisem se a ansiedade está fazendo com que os bons momentos sejam menos aproveitados. “Muitas vezes precisamos que as coisas durem o tempo que elas precisam durar. Qual a necessidade dessa pressa toda?”, reforça.

Uma das preocupações de Regiane é que haja falha na comunicação. Quando ativamos o recurso de aceleração de áudio no WhatsApp, não somente a duração da mensagem é alterada, como também a entonação de voz do remetente, o que pode fazer com que certas nuances passem despercebidas durante a fala.

Brasil tem o povo mais ansioso do mundo, segundo a OMS

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgados em 2020, o Brasil é o líder no ranking de países com mais pessoas diagnosticadas com transtornos de ansiedade no mundo – um cenário que vem sendo reportado desde 2017.

Os fatores que contribuem para esses casos raramente podem ser vistos de forma isolada, e a necessidade de resolver tudo de maneira acelerada pode ser um sintoma de que as coisas não estão tão bem como deveriam.

Equilíbrio é a chave, no fim das contas

Fazendo a advogada do diabo, devo dizer que fui uma das pessoas que ficou animada com a possibilidade de acelerar mensagens de voz no WhatsApp. Mas tudo tem sua hora, é claro.

O mensageiro é o mais popular do país – e é usado tanto para lazer quanto para trabalho. O novo recurso tende a ser um alívio para quem precisa resolver rapidamente algumas questões imediatas com pessoas mais prolixas, mas certamente pode ser desligado para uma conversa descontraída com amigos ou com a família.

No fim do dia, a opção de acelerar ou não o áudio no WhatsApp é muito bem-vinda, e o que não pode faltar é o equilíbrio.

E você, o que acha sobre o recurso? Tem usado o botão de acelerar no WhatsApp? Conta pra gente na Comunidade do Tecnoblog.

Tecnocast 195 – Regras (não ditas) de etiqueta no Zap

No Tecnocast 195, Thiago Mobilon, Paulo Higa, Vivi Werneck, Lucas Braga e Paulo Barba discutem algumas regras de etiqueta no uso de comunicadores. Dá o play!

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edilson Junior (@Edilson)

Se houvesse um limite de 30 segundos no áudio, esse recurso nem precisaria existir.

🤷‍♀️ (@xavier)

Eu estou aguardando a implementação da possibilidade de remoção de silêncio (igual já disponível em alguns players de podcasts).
E se tivesse como remover os “eeeee”, “ãããã”… Seria ótimo.

Não é querer tudo acelerado, o problema é que muitas pessoas não conseguem sintetizar o pensamento no áudio, da mesma maneira que conseguem quando é uma conversa ao vivo.

Daniel R. Pinheiro (@DiFF7Skyns)

Eu é quem pergunto, doutora, essa preocupação é justificada? A pessoa, algumas até preguiçosas, manda um áudio de 20 segundos, com 3 pausas de respiração e vários “ééé”, eu vou ficar escutando tudo?

Agora deu. Pode deixar, não se preocupe, pq eu sei o que precisa acelerar e o que não…

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

Eu ficaria feliz se tivesse a opção de não receber áudios. Sempre que estou conversando pelo whatsapp vem um que se “digitar os dedos caem” mandando vários áudios seguidos, acho isso bem irritante.

Enquanto for assim continuarei acelerando todos os áudios.

André Cardoso (@andre)

Muito válida a discussão, também fiquei pensando sobre isso. Estamos cada vez mais sem paciência, cada vez mais correndo, sempre sem tempo… pra quem é interessante isso? Essa obsessão por produtividade como se fossemos morrer amanhã não é saudável.

Renato Sacramento (@Renato_Sacramento)

Se somos uma sociedade da pressa, tem gente que parece a tartaruga Oogway do Kung-fu Panda na hora de te enviar um áudio. Outros parecem gostar de ouvir o som da própria voz e discursam eternamente, assim como Ozymandias dos Watchmen. Se antes era necessário arrastar a bolinha da barra de progresso, cortando a fala e os arroubos contemplativos dos “chatos”, agora é só aumentar a velocidade e morrer de rir ao vê-los falar rápido com as vozes de Alvim e os Esquilos…

@doorspaulo

Que tal o usuário decidir o que acelera e o que não acelera?

Eu não vou acelerar o audio que minha avó mandou, contando que a quermesse estava linda, mas eu vou acelerar o que der o audio de cliente folgado que tem preguiça de escrever.

Sempre acho engraçado em como esse pessoal é desconectado da realidade do afegão médio, e se acham “O” guia da verdade.

Se dependesse de mim, teria a opção de bloquear audio por usuário, odeio receber audio, tirando minha vózinha claro.

@doorspaulo

Não iria adiantar nada, pois os folgados iriam mandar vários em sequência.

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Pensando de um modo geral e não apenas no recurso, é uma reflexão interessante de se fazer…

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Meus colegas:
“Fulano, você consegue preparar o material pra ir no cliente?”
Manda audio de 3 minutos pra responder que sim ou não. hahahah

undefined (@el_dust)

Eu trabalho com suporte e tem usuário que não sabe ser conciso, contam a história de vida só para pedirem um reset de senha ou pra olhar porque o sistema não está abrindo.

Essa função veio em ótima hora.

Cato (@cato)

E a problematização de uma simples função de aplicativo não seria problema tb, doutora?

Gosto de poder adiantar o áudio, afinal, o que importa é a mensagem a ser passada. Guardemos o tom, a respiração e as pausas para conversas cara a cara. E tá tudo certo!

Joseilton Júnior (@Joseilton_Junior)

Como diria o mito do Twitter Joaquin Teixeira: PROBLEMATIZARAM ENVIAR ÁUDIO

Joseilton Júnior (@Joseilton_Junior)

São verdadeiros podcasts, hein?

Br. (@BSilva)

A pessoa é obrigada a usar a função? Não, então senta lá e fica quietinha.