Início » Aplicativos e Software » Windows 11 se inspira no Windows 10X, mas tem algumas diferenças

Windows 11 se inspira no Windows 10X, mas tem algumas diferenças

Após cancelamento do Windows 10X, a Microsoft resolveu implementar algumas mudanças previstas para o sistema no Windows 11

Ana Marques Por

Sim, a Microsoft desistiu de lançar o Windows 10X recentemente, mas como já era de se esperar, a empresa aproveitou diversas novidades estéticas previstas para OS extinto ao construir o Windows 11, que teve uma versão vazada na terça-feira (15). O primeiro contato com o novo sistema já mostra algumas semelhanças – a começar pelo processo de configuração.

Windows 11 (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Windows 11 com barra de ferramentas à esquerda (Imagem: Reprodução)

Assim como no Windows 10X, a experiência de configuração do Windows 11 é mais visual. Em cada etapa do processo, a interface exibe imagens em acompanhamento, tornando tudo mais intuitivo e agradável.

Por outro lado, como é possível visualizar nas capturas a seguir, o novo sistema (a ser lançado no dia 24 de junho) já revela alguns ajustes em botões, ícones e na paleta de cores – não são exatamente as mesmas ilustrações, e a Microsoft se esforçou para entregar tons mais uniformes de azul e menos vibrantes.

Até mesmo os cantos arredondados das janelas já estavam presentes no Windows 10X. Apesar disso, no Windows 11, essa aparência tende a ser um pouco mais discreta.

O novo menu Iniciar também nasceu do Windows 10X

O novo menu Iniciar dividiu opiniões com sua simplicidade (e pouco apelo, talvez?), mas ele também foi inspirado no Windows 10X – totalmente livre de Live Tiles e com a maioria dos ícones estáticos. A nova disposição permite que você fixe os softwares mais importantes ou que mais usa no topo e também traz programas e documentos recomendados logo abaixo.

No Windows 11, esse menu abriga ainda o botão de energia e o atalho para o perfil do usuário, o que não ocorre no 10X, e o ícone do Windows está quadrado, sem o aspecto distorcido, no OS vazado.

A barra de ferramentas centralizada também estava presente no Windows 10X, mas no Windows 11 ela pode ser alinhada de acordo com a sua preferência, então não precisa entrar em pânico. Já as ações rápidas ainda têm diferenças entre si, como o controle de volume ausente no Windows 11.

Pensando no que seria, de fato, o Windows 10X, em termos de funcionalidades, não teríamos nele o suporte a aplicativos Win32, que ainda poderão ser instalados no Windows 11.

Muito do Windows 11 permanece como era no 10

Algo que frustrou muitos usuários após o vazamento do Windows 11 é justamente o fato de que há muita coisa que não muda – é o caso da maioria dos aplicativos populares, ao menos neste primeiro momento. O explorador de arquivos não é tão diferente, apesar de contar com novos ícones, que já estavam em teste há algum tempo.

Explorador de arquivos no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Explorador de arquivos no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

É claro, essa não é a versão final pública do Windows 11. É provável que haja mudança com o lançamento oficial, previsto para o dia 24 de junho. Até lá, vamos explorar a build que temos em mãos – você já pode aproveitar os papéis de parede, que estão sensacionais, e ficar de olho nas novidades à medida que as descobrimos.

Com informações: XDA Developers.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
14 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Nope. Só ganhou botões e cantos arredondados e ícones novos…

@David

Utilizei a Build que foi vazada e não gostei muito. Infelizmente não houve nenhuma mudança significativa, pelo menos não que eu tenha percebido, além do iniciar, dos ícones e ajustes nas janelas. Acredito que até tenha novidades, mas elas devem ser num nível bem mais no “núcleo” do sistema, do que no uso do dia a dia.

Infelizmente maquiaram muito com animações e ícones infantilizados e não olharam para melhorias mais importantes. O explorer, por exemplo, contínua o mesmo, inclusive estragaram com um novo espaçamento entre as pastas e arquivos. Um espaçamento gigantesco, que não sei como foi aprovado. Quando abre o gerenciador de dispositivos, por exemplo, é a mesma janela bagunçada de antes, parece win95.

No geral, os ícones são infantis, não tem unidade visual, principalmente em exibições menores (alguns ícones são redondos, outros retangulares/quadrados e cada um de uma cor, sem uma unidade que os agrupe) e as animações das janelas maximizando e minimizando não incrementam em nada na experiência.

O iniciar ficou muito ruim, cada vez mais parecido com linux. Não parece ter um propósito, parece que apenas mudaram para falar que houve mudanças. Não conversa com a experiência de uso como um todo. Ou seja, o iniciar clássico continua melhor. Até onde fucei, acho que removeram até mesmo a opção de não agrupar janelas, ou só agrupar quanto tem muitas abertas.

No mais, muitas, mas muitas coisas do Windows 10. Pode ser que até o lançamento mude bastante, mas a primeira impressão é de algo sem necessidade, ou ao menos exagerado em ser anunciado como um “Novo Sistema Operacional”.

João M. (@RonDamon)

Adotaram esse menu iniciar novo depois do povo elogiar bastante quando vazou o Windows 10X. Eu tb acho bem superior ao atual, que tem aquelas tiles inúteis e uma lista sem propósito dos programas sendo que seria bem mais útil fixar ícones como é no 11.

Igor (@igor_meloil)

Lavoisier disse que na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

Na indústria nada se cria, tudo se copia. Me arrisco a dizer que em qualquer indústria.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Uma coisa que me interessa muito mais do que alterações visuais: haverá melhorias na busca e indexação? A busca do Windows 10 é vergonhosa em relação à do MacOS, por exemplo.

Alguém aqui que testou a build teve a chance de verificar isso?

@bkdwt

q517r41dmw5713840×2160 1.41 MB

Excelente esse Windows 11!