Início » Computador » Acer Chromebook C733: o básico para estudantes

Acer Chromebook C733: o básico para estudantes

Com design robusto e muita bateria, Acer Chromebook C733 é um bom dispositivo para estudantes que precisam do básico

Darlan Helder Por
Nota Final 8
Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Nas listas de computadores indicados para estudo, o Acer Chromebook C733 está sempre em destaque por ser uma máquina desenvolvida para essa finalidade. E não é à toa: o dispositivo aposta na robustez, entrega os principais aplicativos do Google e promete bateria que dura o dia todo. Ele está equipado com uma tela de 11,6 polegadas, tem processador Intel Celeron N4020 e 4 GB de RAM.

Custando R$ 2.399, o C733 ainda tem resistência militar com teclado e touchpad à prova d’água para as crianças e adultos desastrados. Mas será que faz sentido pagar tudo isso num Chromebook? Como ele se comporta no dia a dia? Eu usei o Acer Chromebook C733 para estudar e conto se ele realmente vale a pena.

Análise do Acer Chromebook C733 em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O Acer Chromebook C733 foi fornecido pela Acer por empréstimo e será devolvido à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design e conexões

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Acer Chromebook C733 é um dispositivo sem extravagância e, claramente, os materiais e o acabamento entregam que ele foi desenvolvido para aguentar os imprevistos do dia a dia. É uma máquina robusta, toda de plástico duro e com laterais grossas. O laptop pesa pouco mais de 1 kg, tem cerca de 30 centímetros de largura e 20 cm de profundidade. Por ser compacto, eu consegui estudar e trabalhar na mesa, no sofá e até na cama sem nenhuma dificuldade.

O C733 tem abertura de 180° que, segundo a Acer, “facilita o compartilhamento de conteúdo durante as aulas”. Eu, sinceramente, não vi muita vantagem nessa flexibilidade e não encontrei um motivo plausível para inclinar toda a tela, mas se algum dia você precisar, as dobradiças estão prontas para isso. Diz a Acer que este modelo tem resistência militar e um sistema de escoamento que drena até 330 ml de água, para o equipamento não parar de funcionar mesmo quando receber líquidos inesperadamente. São proteções mais do que bem-vindas, especialmente para as crianças.

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Em conexões, ele continua simples: você tem acesso a duas entradas USB-C, duas USB tipo A, uma entrada padrão para fones de ouvido e também há um leitor para cartão microSD, que pode ser útil para expandir a memória interna. Assim como outros Chromebooks, este modelo testado permite ao usuário escolher em qual porta USB-C alimentar a bateria, mais um ponto positivo. Diferentemente do Lenovo 300E, o device da Acer não tem entrada HDMI. Porta Ethernet, tradicionalmente, também não aparece, mas, ao menos, ele tem Wi-Fi 5 (802.11ac) e traz Bluetooth na versão 5.0, excelentes para o homeschooling.

Tela, som, teclado e webcam

Se no acabamento o Acer Chromebook C733 ganha vantagem pela robustez, na tela ele perde pontos. Ele tem um painel LCD de 11,6 polegadas com resolução HD (1366 x 768 pixels) e pode atingir até 250 nits de brilho, trata-se de uma configuração bem semelhante à do Chromebook Acer C731. É uma tela adequada para navegar em páginas da web, nas redes sociais e em plataformas online de ensino, mas, para jogos e streaming, a experiência não é boa. O preto é cinzento, há tons esbranquiçados e, dependendo do ângulo, você não consegue enxergar o conteúdo, sobretudo se estiver perto de janelas.

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Você ainda deve encontrar uma versão idêntica a esta analisada, batizada de C733T e com tela sensível ao toque. Eu tive uma rápida experiência com ela e devo registrar que não gostei da usabilidade. Tocar na tela me permitiu agilizar alguns comandos, mas a tampa balança tanto que evitei ficar tocando ali toda hora. Obviamente, a variante C733T é mais cara, algo em torno de R$ 100 a mais, então vale analisar se realmente compensa desembolsar isso.

O Chromebook da Acer tem alto-falantes estéreos alocados na parte inferior. À primeira vista, a posição pode parecer estranha, mas o som é alto e o único ponto conflitante é a estridência quando o volume está elevado. Felizmente, a entrada de fone está disponível.

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O teclado está no padrão ABNT2. Eu, entretanto, tive um pouco de dificuldade para me adaptar ao Caps Lock, que exige selecionar “Alt” + a letra. Em alguns momentos, acidentalmente eu acionava o botão de buscar que está ali perto. Ele não é retroiluminado e o espaçamento não é tão amplo como eu gostaria, porém as teclas são silenciosas. Por sua vez, o touchpad tem uma boa precisão, mas aparenta ser simples e os botões inferiores exigem um pouco de pressão. Além disso, seria legal se a Acer aumentasse o tamanho para uma usabilidade mais confortável.

Sobre a webcam, eu evitei usar o componente durante as reuniões de trabalho no Zoom e no Google Meet. Contudo, para as crianças que estão estudando em casa, ela deve dar conta do recado, mesmo com a definição baixa. A câmera trabalha apenas em 720p e tem ângulo de visão de 88 graus.

Desempenho, software e bateria

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Avancemos para a performance. Este computador tem como motor o Intel Celeron N4020, quad-core, aliado a 4 GB de RAM LPDDR4 e 32 GB eMMC. É isso mesmo que você está pensando: são configurações básicas, porém suficientes para rodar o Chrome OS. Se você procura um dispositivo apenas para estudar, o equipamento vai atender suas necessidades.

A inicialização é rápida e foi possível rodar os principais aplicativos do dia a dia sem gargalos. Eu usei o C733 para estudar no Zoom por 1 hora, assisti a vídeos no YouTube, na Netflix, acessei várias páginas da web pelo Chrome e, durante essas atividades, o equipamento não pediu socorro, o que reforça a boa atuação em tarefas básicas. Outros aplicativos de estudo e produtividade disponíveis na Play Store, como Google Docs e Google Classroom, rodam com desenvoltura.

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O principal desafio para este Chromebook com GPU Intel UHD 600 são os jogos. Por exemplo, Asphalt 9, com os detalhes reduzidos, é executado com travamentos constantes e as cenas mais complexas vivem congelando. Já Modern Strike até que roda bem com poucas limitações, mesmo se você elevar os detalhes do título.

No software, o Chrome OS é um sistema excelente para estudantes, ainda mais se a instituição de ensino adota as plataformas do Google. Ele também é um bom dispositivo para entretenimento, já que os principais serviços de streaming podem ser baixados na loja de aplicativos. Felizmente, o Chromebook só vem com os apps da gigante da busca, ou seja, nada de bloatwares e outros serviços da Acer. Ao ligar o laptop, você já tem acesso rápido ao Chrome, Gmail, Google Docs, Planilha e Apresentações. Eu só senti falta do Google Classroom, que poderia vir pré-instalado. De qualquer forma, o app está disponível na Play Store.

Chrome OS do Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Chrome OS do Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Este modelo testado tem uma bateria de 45 Wh e, segundo a Acer, isso é suficiente para o Chromebook trabalhar por até 12 horas, portanto uma autonomia semelhante ao do Samsung Chromebook 4, que é um forte rival do Acer C733.

Nos meus testes, eu consumi 2 horas de Netflix, 1 hora de YouTube, 40 minutos de videochamada no Zoom e encerrei com 1h navegando pela web via Google Chrome. A bateria saiu dos 100% e ficou em 56%, autonomia excelente! Eu pude perceber que o computador tem um bom controle na drenagem da bateria; em alguns momentos, com apenas uma carga, eu consigo trabalhar com ele por até três dias (usando poucas horas ao dia, é bom ressaltar). Já a fonte de alimentação é bivolt e faz o device chegar aos 100% em cerca de 1h40min, que é um bom tempo.

Acer Chromebook C733: vale a pena?

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A Acer pede R$ 2.399 por este Chromebook, o que não faz muito sentido considerando as configurações e até mesmo a proposta do modelo. Este é um dispositivo básico com hardware, software e estrutura para crianças e adolescentes, que precisam justamente de um laptop simples para as tarefas do dia a dia. A boa notícia é que alguns varejistas já comercializam o aparelho por R$ 1.500, que é um valor aceitável levando em conta o cenário atual de notebooks cada vez mais caros.

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Acer Chromebook C733 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Eu ainda não posso classificar que o C733 é um Chromebook perfeito para estudantes, mas é uma boa opção que você deve analisar antes de bater o martelo. Ele é compacto, resistente, tem um sistema de conectividade muito interessante e aplicativos de Android que facilitam a vida de quem já está no ecossistema do Google. Além disso, o modelo não decepciona nas atividades básicas. Você vai conseguir navegar sem gargalos pelo Google Chrome, Gmail, Google Docs, Classroom, Netflix e outros serviços de estudo e entretenimento.

O Samsung Chromebook 4 e o Lenovo 100E são outros modelos básicos para você analisar. Para quem busca algo mais completo em hardware, tela e produtividade, o Samsung Chromebook Plus é uma máquina para ficar de olho durante as promoções. Ele é 2 em 1, tem tela full HD, caneta, câmera frontal de 13 megapixels e um design mais moderno.

Especificações técnicas

  • Processador: quad-core Intel Celeron N4020, 1,10 GHz até 2,80 GHz (Placa de vídeo: UHD Intel 600 com memória compartilhada com a memória RAM);
  • RAM: 4 GB de LPDDR4 de 2400 MHz (soldada);
  • Armazenamento: eMMC 32 GB HDD;
  • Tela: IPS LCD de 11,6 polegadas com resolução HD (1366 x 768 pixels);
  • Bateria: 42 Wh (três células);
  • Conectividade: USB 3.1 Gen 1 (2), USB-C (2), leitor de cartão microSD, Wi-Fi 5 (802.11ac), Bluetooth 5.0, conexão para fones de ouvido e microfone;
  • Outros: teclado ABNT2, tela dobrável em 180 graus, webcam de 720p, dois alto-falantes;
  • Sistema operacional: Chrome OS;
  • Dimensões: 302 (L) x 209 (P) x 21,3 (A) mm;
  • Peso: 1.26 kg.

Acer Chromebook C733

Prós

  • Modelo tem um projeto resistente e durável
  • Desempenho satisfatório para tarefas básicas
  • Tem Wi-Fi 5 (802.11ac) e Bluetooth 5.0
  • Chrome OS é excelente para estudo

Contras

  • Tela poderia ser melhor
  • Touchpad exige pressão
  • Webcam é ruim para reuniões online
Nota Final 8
Tela
7
Design
8
Bateria
9
Software
9
Desempenho
8
Conectividade
8
Som
8
Teclado
8
Trackpad
7

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@doorspaulo

Custando R$ 2.399

Pra mim, o review acabou aqui.
Infelizmente, qualquer coisa depois do valor, se torna irrelevante para uma máquina desse nível, e acaba sendo perda de tempo.

Adsa (@Adsa88)

“Consegui trabalhar na mesa, no sofá e até na cama sem nenhuma dificuldade”

Vídeo descrição-

O vídeo mostra um homem magro se apertando todo no sofá pra poder fazer o notebook caber no colo e usar o teclado minúsculo com os braços quase cruzados