Início » Jogos » Vale a pena jogar: Final Fantasy 7 Intergrade + Intermission (PS5)

Vale a pena jogar: Final Fantasy 7 Intergrade + Intermission (PS5)

Final Fantasy 7 Intermission já é a primeira continuação do Remake, descubra se vale a pena jogar!

Felipe Vinha Por
Final Fantasy 7 Intergrade + Intermission chegam ao PS5 (Imagem: Divulgação/Square Enix)

Final Fantasy 7 Intergrade + Intermission chegam ao PS5 (Imagem: Divulgação/Square Enix)

Lançado sob enorme expectativa, Final Fantasy 7 Remake atendeu a demanda de um pedido antigo de jogadores. Todos queriam ver a aventura de Cloud Strife e a Avalanche em alta definição e com gráficos 3D bem elaborados, bem distante daquela época do PSOne. Mas havia um “problema”: o jogo apresentava apenas um terço da história original e seria necessário mais capítulo para complementar. Agora, o primeiro destes capítulos extras chegou.

Final Fantasy 7 Remake Episode Intermission é um capítulo adicional que só foi lançado para Final Fantasy 7 Remake Intergrade, que por sua vez é a versão de PS5 do jogo que saiu para o PS4 em 2020. Confuso? Pois é. É um pouco, sim, mas entenda que todo este conteúdo mencionado aqui, por enquanto, é exclusivo do novo console da Sony.

Explicando melhor

Quem comprou Final Fantasy 7 Remake no ano passado teve a chance de receber, de graça, uma atualização para a edição Intergrade, no PS5. Esta versão vem com definição de tela mais alta, taxa de quadros maior e pequenas melhorias aqui ou ali. Junto com ela, vendido separadamente, o Episode Intermission, que continua a história e nos apresenta a uma “nova” personagem: Yuffie Kisaragi.

Originalmente, Yuffie era uma personagem secreta em Final Fantasy 7. Era possível terminar o jogo e não recrutá-la, passando batido por sua história. Com o tempo, a personagem ganhou importância em spin-offs e por conta de seu carisma, ao ponto de ganhar um “jogo” só para ela, que é Intermission, neste caso.

Mas… faz sentido?

A grande verdade é que Intermission poderia ser um conteúdo já presente na versão original do Remake. Nada que está aqui justifica a exclusividade do PS5, tanto que é bem provável que este DLC saia depois para o PS4 e para outros aparelhos, como os rumores mais recentes em circulação sugerem. Mas… Se você é entusiasta e está com uma unidade do novo aparelho da Sony em casa e quer um jogo bom de verdade, isso aqui faz bastante sentido.

Intermission é focado na ninja Yuffie (Imagem: Felipe Vinha/Tecnoblog)

Intermission é focado na ninja Yuffie (Imagem: Felipe Vinha/Tecnoblog)

A versão Intergrade do remake de Final Fantasy 7 transforma totalmente a experiência. Eu não escrevi a análise do lançamento original aqui, no Tecnoblog, mas concordo com boa parte dela. Porém, tenho algumas críticas em relação à duração do jogo, prolongado desnecessariamente. Por outro lado, esta versão repaginada torna tudo mais ágil.

A melhoria mais óbvia está no carregamento entre telas, brutalmente mais rápido. Mas, além disso, agora é possível jogar escolhendo priorizar velocidade, com uma resolução menor, ou qualidade, com resolução maior e com uma taxa de quadros menor. As duas opções são bem impressionantes, especialmente se você decidir priorizar taxa de quadros de 60 fps.

Então, sim, faz bastante sentido para quem não jogou o lançamento de 2020 e talvez até algum bom sentido para quem jogou, mas quer atualizar para esta versão mais nova e aproveitar suas melhorias. Lembrando sempre que quem comprou o original pode baixar a nova normalmente, o que deve ser o caso do segundo exemplo. Mas… E quanto a Intermission?

Um belo de um adicional

Já vou adiantar a informação que todo mundo vai querer saber: Final Fantasy 7 Intermission, o DLC de Yuffie, dura cerca de 4 horas. Talvez até umas 5 horas, se você enrolar bastante e procurar missões para fazer ou se perder no joguinho de tabuleiro Fort Condor, que é uma das novidades desta continuação.

A história é centrada em uma missão especial que Yuffie teria em Midgard, a cidade principal deste início de Final Fantasy 7, enquanto age por trás dos panos e de maneira simultânea ao que acontece em relação aos personagens principais. O enredo, aliás, é totalmente inédito, não existe em nenhuma forma no jogo do PSOne, lançado nos anos 90, então temos aí mais um incentivo para conferir.

Pode não parecer, mas Intermission tem bastante conteúdo extra (Imagem: Felipe Vinha/Tecnoblog)

Pode não parecer, mas Intermission tem bastante conteúdo extra (Imagem: Felipe Vinha/Tecnoblog)

E convenhamos: é a Yuffie. A personagem é um poço de carisma, desde que surgiu no game original e também participou em animações e spin-offs de Final Fantasy 7. Não por um acaso ela participou até de jogos de outras sagas, como Kingdom Hearts. Foi bem acertada a decisão de trazer esta continuação focada na ninja de Wutai, por mais que ela seja uma personagem bem secundária no contexto geral.

O melhor de tudo é que, em termos de jogabilidade, pouco muda. Quem estava acostumado com o Remake vai se sentir em casa. Voltar a controlar personagens com os controles criados pela Square Enix para esta versão foi uma experiência muito agradável. É incrível como a produtora conseguiu estabelecer uma boa conexão entre moderno e clássico e que ainda não envelheceu em nada nestes dois sentidos.

O Fort Condor, que pode ser considerada a única grande novidade desta continuação, também foi uma excelente adição. O jogo de tabuleiro virtual funciona como uma espécie de defesa de torres, bem simples e divertido, com partidas rápidas e que podem te distrair da campanha principal. E é claro que ele rende prêmios, dependendo da sua performance.

Vale a pena jogar?

Sim, muito! Tanto Final Fantasy 7 Remake Intergrade quanto Final Fantasy 7 Remake Intermission valem bastante se você é dono ou dona de um PS5 e quer novos games que tiram bastante o proveito do console – é o caso aqui, tanto em gráfico quanto no restante da técnica. Vale lembrar que o DLC é vendido separadamente. Se você já tiver o Remake na versão de PS4 – comprado, não a edição da PS Plus – pode baixar o Intergrade de graça. Já a Intermission custa cerca de R$ 100, que não é um preço tão elevado para mais umas 5 horas de conteúdo totalmente inédito, com o perdão da redundância, já que é um material inspirado em outro.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando