Início » Negócios » Microsoft passa a valer US$ 2 trilhões e se aproxima da Apple

Microsoft passa a valer US$ 2 trilhões e se aproxima da Apple

A Microsoft atingiu a marca em pregão da bolsa na terça-feira; a companhia se junta à Apple, que é, no momento, a marca mais valiosa do mundo

Pedro Knoth Por

A dupla de empresas que valem mais de US$ 2 trilhões virou um trio: a Microsoft se juntou à Apple e à petrolífera Saudi Aramco, ao ultrapassar a marca na terça-feira (22). A alta na valorização da companhia se deve a grande procura por soluções de software e armazenamento em nuvem durante a pandemia; ações se valorizaram em 64% durante o período.

Logo da Microsoft, terceira empresa no mundo a atingir valor de US$ 2 trilhões (Imagem: Dion Hinchcliffe/ Flickr)

Logo da Microsoft, terceira empresa no mundo a atingir valor de US$ 2 trilhões (Imagem: Dion Hinchcliffe/ Flickr)

Soluções para home office impulsionaram Microsoft

A Microsoft atingiu a marca de US$ 2 trilhões devido a uma ligeira alta de 1,2% das suas ações na Nasdaq — durante esse pico, passou a valer US$ 265,51. Logo depois, houve uma desvalorização de 1,1%, levando ao preço final da companhia a US$ 1,99 trilhão na hora do fechamento. O recorde chega dois anos após a dona do Windows ultrapassar o primeiro trilhão em valor de mercado.

A Apple atingiu o mesmo limite 10 meses antes, e no momento vale US$ 2,23 trilhões, o que a coloca na posição de companhia mais valiosa do mundo. A petrolífera saudita Saudi Aramco foi a primeira empresa do mundo a atingir o valor de US$ 2 trilhões, mas na terça feira (22), fechou o pregão na bolsa de Saudi Tadawul abaixo, valendo US$ 1,88 trilhão.

As ações da Microsoft foram alavancadas pela pandemia de COVID-19, à medida em que produtos da companhia – como o pacote 365 Office e o Microsoft Teams — passaram a ser mais requisitados para o trabalho à distância. Houve aumento na demanda de produtos de software e armazenamento de nuvem da empresa. Desde que as medidas de isolamento social entraram em vigor no mundo inteiro, os papéis acumulam alta de 64%.

Google e Amazon podem se juntar ao clube dos trilhões

É um crescimento que reflete o desempenho trimestral da companhia de Bill Gates; em abril, divulgou lucro líquido de US$ 14 bilhões – o equivalente a R$ 70 bilhões – no primeiro trimestre de 2021, uma alta de 38% em relação ao mesmo período do ano passado.

A expectativa é de que Google e Amazon se juntem ao clube dos trilhões em breve. A varejista de Jeff Bezos está na frente na disputa, valendo US$ 1,76 trilhão. Logo atrás, vem a desenvolvedora do Android, com valor de mercado de US$ 1,66 trilhão. O valor que separa as companhias é US$ 100 bilhões –o Google fatura US$ 4,9 bi em apenas um dia, seguindo dados da agência Statista.

Com informações: CNET.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando