Início » Aplicativos e Software » Microsoft quer loja do Windows 11 com Steam e Epic Games Store

Microsoft quer loja do Windows 11 com Steam e Epic Games Store

Microsoft Store do Windows 11 pode integrar Steam e Epic Games Store para criar marketplace inédito de apps e jogos

Bruno Ignacio Por

A nova Microsoft Store que será lançada com o recém-anunciado Windows 11 promete ser um compilado inédito de programas e jogos para o sistema operacional. Enquanto a desenvolvedora já confirmou que a loja incluirá até aplicativos da Amazon Appstore para Android, uma integração com a Steam e com a Epic Games também parece estar nos planos da empresa.

Nova loja da Microsoft pode integrar Steam e Epic Games (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Nova loja da Microsoft pode integrar Steam e Epic Games (Imagem: Divulgação/Microsoft)

A partir de 1º de agosto, a nova loja permitirá que desenvolvedores mantenham 100% da receita gerada (exceto para games) se eles utilizarem suas próprias plataformas de pagamentos. Ainda que seja usada a estrutura financeira da Microsoft Store, as taxas vão abaixar para 12%, ao invés dos 30% cobrados anteriormente e que ainda equivalem às comissões atuais da Apple Store para aplicativos e jogos oferecidos em sua plataforma.

“O Windows já hospeda de muitas maneiras essas lojas e, se pudermos integrá-las por meio da Microsoft Store, então é claro o faremos”, disse o chefe de produtos e dispositivos do Windows, Panos Panay, em uma entrevista ao The Verge. “Com certeza isso significa que, se outros quiserem vir à nossa loja, eles serão muito bem-vindos. Na verdade, os encorajamos, e é por isso que estamos desenvolvendo algumas dessas políticas (de redução de taxas)”.

Panay revelou que a Microsoft deseja que sua nova loja de aplicativos do Windows possibilite que os usuários encontrem todos os softwares e jogos disponíveis para o sistema operacional, em uma espécie de marketplace universal. Por isso, a empresa demonstrou ter interesse em integrar a Steam e a Epic Games Store, que são as duas maiores plataformas que oferecem games para Windows.

Política de 0% de taxa não inclui jogos

Enquanto a nova loja aplica políticas que permitem aos desenvolvedores manterem a totalidade de suas vendas de programas e aplicativos, o sistema não se aplica aos jogos. Ainda assim, a Microsoft Store vai cobrar 12% sobre as transações de games atualmente disponíveis na plataforma a partir do próximo mês, taxa que anteriormente era de 30%.

“Eu realmente quero proporcionar essa experiência em que você vai à loja, digita o aplicativo que quer e realiza seu download”, disse Panay. Porém, ainda não está claro como uma possível integração da Steam e da Epic Games na Microsoft Store funcionaria. Provavelmente, a política de 12% de taxas sobre as transações de games seria aplicada mesmo se as lojas decidirem por usarem suas próprias estruturas de pagamentos.

Mesmo assim, essa possibilidade ainda seria uma evolução do que existe hoje na loja de aplicativos do Windows 10. Atualmente, usuários precisam pesquisar e baixar os apps da Steam e da Epic Games, sendo que os jogos e aplicativos oferecidos nessas lojas muitas vezes não estão disponíveis na Microsoft Store.

Dito isso, a loja de aplicativos do Windows 11 tem o potencial de se tornar a mais abrangente plataforma de software e games já criada, desde que a Microsoft consiga efetivamente estimular a adesão de lojas que hoje operam de maneira independente.

Com informações: The Verge, Engadget

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leonidas Rodrigues Dos Santos (@Leonidas)

Ótima noticia, mas será que vai ter uma curadoria de segurança contra programas espiões e vírus?

Vinícius (@Lage)

Acho muito interessante e acho que usaria bastante, mas me cheira a flop