Início » Aplicativos e Software » Xiaomi atualiza Redmi Note 10 Pro com memória virtual de 2 GB

Xiaomi atualiza Redmi Note 10 Pro com memória virtual de 2 GB

Código da MIUI 12 já indicava que celulares Xiaomi teriam memória virtual; Redmi Note 10 Pro vendido na China pode ficar com 8 GB ou 10 GB de memória no total

Felipe Ventura Por

Em abril, uma análise do código da MIUI indicava que a Xiaomi iria liberar um recurso de memória virtual em seus celulares. Isso chegou para o Redmi Note 10 Pro vendido na China: é possível contar com 2 GB adicionais para a RAM ao ativar a funcionalidade nas configurações. Isso pode chegar a mais smartphones da empresa no futuro.

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A atualização MIUI 12.5.5 foi lançada nesta semana para o modelo chinês do Redmi Note 10 Pro, com número de versão 12.5.5.0.RKPCNXM. Ela requer um download de 3,1 GB e traz suporte ao framework da Play Store, para que usuários possam instalar a loja de aplicativos do Google. (Essa loja não funciona na China, mas isso pode ser útil para quem importou o aparelho em outro país.)

Além disso, a atualização vem com o recurso chamado Expansão de Memória: “após ativar, o sistema vai fornecer 2 GB adicionais de memória; essa função utiliza parte do armazenamento, use-a somente se houver espaço disponível”, explica a Xiaomi na interface da MIUI.

O Redmi Note 10 Pro é vendido na China em versões com 6 GB ou 8 GB de RAM LPDDR4X, portanto a novidade expandiria isso para 8 GB ou 10 GB, somando a RAM física e a memória virtual. Isso não deve afetar muito o armazenamento, que pode ser de 128 GB ou 256 GB.

MIUI 12.5.5 chega ao Redmi Note 10 Pro na China (Imagem: Reprodução / ITHome)

MIUI 12.5.5 chega ao Redmi Note 10 Pro na China (Imagem: Reprodução / ITHome)

Xiaomi fecha apps em segundo plano

Para apps e jogos mais pesados, ou para quem depende muito da multitarefa, a novidade pode ser interessante. No entanto, vale lembrar que a Xiaomi é muito agressiva ao fechar apps em segundo plano. Conforme explica a equipe de DontKillMyApp, que monitora diversas fabricantes:

Tradicionalmente, a Xiaomi e sua personalização do Android, chamada MIUI, pertencem ao grupo mais problemático do mercado no que diz respeito a limitações de processo em segundo plano.

Por isso, mesmo com a memória virtual, talvez seja necessário usar a tela de apps recentes para fixar aplicativos abertos: dessa forma, eles não serão removidos enquanto rodam em segundo plano. Também dá para navegar até as configurações do app em questão e, em “Economia de bateria”, escolher a opção “Sem restrições”.

Ainda não sabemos se a memória virtual chegará a mais celulares Mi, Redmi e Poco, mas isso é bastante possível – o recurso já aparece em modelos da Oppo e Vivo.

Com informações: ITHome, Gizmochina.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edilson Junior (@Edilson)

Agora sim é Linux de verdade, tem até swap.