Início » Finanças » Pix supera soma de transações em TED, DOC e boleto, diz Banco Central

Pix supera soma de transações em TED, DOC e boleto, diz Banco Central

Presidente do Banco Central aponta ainda que 73 milhões de brasileiros já usaram Pix para enviar ou receber dinheiro

Emerson Alecrim Por

O Pix não tem nem um ano de operação, mas já é seguro afirmar que o sistema de transferências e pagamentos instantâneos caiu no gosto dos brasileiros. De acordo com Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, há alguns meses que transações via Pix superam a soma de operações baseadas em TED, DOC, cheque e boleto bancário.

Pix no celular (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Pix no celular (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A informação foi dada em um evento promovido pelo Instituto Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac). Campos Neto não revelou a quantidade de transações realizadas em cada modalidade, mas deu alguns números que reforçam a sua afirmação.

Uma delas é a quantidade de usuários do Pix. A modalidade já conta com a adesão de 87,8 milhões de pessoas físicas e 5,8 milhões de pessoas jurídicas. Juntas, elas respondem por 254,4 milhões de chaves Pix cadastradas.

Ainda de acordo com o executivo, cerca de 73 milhões de brasileiros já realizaram transações via Pix, seja para pagar ou receber valores. Essa quantidade equivale a 46% da população adulta do Brasil, estima o Banco Central.

Embora Campos Neto não tenha detalhado os números de transações, a instituição revelou, no início de junho, que o Pix movimentou R$ 1,4 trilhão entre novembro de 2020 (mês em que o Pix entrou em operação) e maio de 2021. Esse montante foi alcançado por meio de 2 bilhões de transações.

É claro que o Banco Central almeja aumentar esses números. Campos Neto lembra que mais serviços atrelados ao Pix estão a caminho, como o Pix Saque e o Pix Troco, que vão permitir que o usuário retire dinheiro em espécie a partir de estabelecimentos físicos. Ambos devem entrar em operação no segundo semestre de 2021.

O Banco Central também prevê lançar o cartão Pix para permitir transações offline. A expectativa é a de que essa modalidade seja anunciada no último trimestre do ano.

Tecnocast 192 – WhatsApp é melhor que Pix?

Quase um ano depois de sua suspensão, o WhatsApp pagamentos finalmente começou a funcionar no Brasil. O sistema está sendo liberado aos poucos, mas nós já estamos usando e dá pra dizer que é mais fácil de usar do que o Pix.

Quer saber tudo sobre a novidade? Dá play e vem com a gente.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cato (@cato)

Pix também superou o tempo dos sequestros relâmpagos. Se antes o bandido rondava com a vítima para cada banco de cartão encontrado na carteira, agora tá tudo centralizado no aparelho celular.
Continuarei usando o Pix, mas não manterei o app do meu banco principal instalado no meu celular. Nunca cai em golpes on-line, de nenhum tipo. Nisso sempre tive o controle. Mas está fora do meu controle ser abordado por vagabundos querendo fazer um rapa na minha conta usando o Pix.
Infelizmente essas facilidades não dão “certo” nesse país.
Abram os olhos e repensem sobre o Pix. Usem, mas com cuidado dobrado.

Hemerson Silva (@Hemerson_Silva)

Paciência, sempre alguém vai usar algo novo para o mal.